Pet, Andrade, Marcos Braz, o elenco - e uma das situações mais ridículas que já vi

Eis que surge, depois de todo o disse-me-disse de ontem sobre a possível demissão de Andrade, a seguinte notícia: para "se fortalecer", o treinador deve não mais relacionar Petkovic para os jogos. Se resolver continuar usando o sérvio, Andrade não deve continuar.

Trata-se de uma das situações mais ridículas que já vi. Afinal de contas, se os superiores de Andrade não querem mais que Petkovic jogue, por que não dão a ordem, pura e simples?

Ao que parece, a ideia - de uma covardia inacreditável - é tirar o corpo fora de uma decisão que poderia ser impopular com a torcida e deixar tudo nas costas do elo mais fraco: o treinador, aquele que é sempre demitido com mais facilidade. Se é isso mesmo, acham que estão enganando alguém, a esta altura?

Na boa, é patético.

Como eu escrevi após a derrota para o Botafogo: infelizmente, o que percebe-se é que estão pensando em tudo na Gávea - menos no que é melhor para o time.


* * * * * * * * * * *

Quem acompanha o SobreFlamengo deve saber que considero a entrada de Petkovic um dos grandes motivos do título brasileiro do ano passado. Ter um grande meia de criação, um verdadeiro camisa 10, é algo transformador para qualquer equipe. Pet entrou, fez este papel e, junto com alguns outros fatores, transformou aquele Flamengo que patinava no meio da tabela em uma equipe campeã. Os números não mentem: com ele de titular, o time não perdeu no campeonato; com ele, o desempenho do ataque cresceu. As memórias também não enganam; vários jogos importantes da arrancada foram decididos pelo sérvio - como contra São Paulo, Palmeiras e Atlético-MG, três dos mais emblemáticos da campanha.

Quem acompanha o blog também deve lembrar que, ainda no ano passado, eu alertava para o prejuízo que o crescimento do ego do gringo podia trazer à equipe. Ainda em 2009, Pet começou a deixar de lado a humildade que trouxe os tempos de glória de volta e as atuações começaram a cair. Fiz o alerta e, este ano, fiz o apelo para que ele pensasse bem no que seria necessário para voltar a ter o espaço que conquistara com seu trabalho.

Também escrevi aqui, antes das competições começarem, que o Flamengo 2010 era pra mim uma incógnita, e um dos fatores para isso era a participação de Petkovic na temporada. Afinal, a regra nos últimos anos não era Pet jogando bem, e sim Pet jogando mal - e a verdade é que a passagem do tempo não está jogando a seu favor. Sua grande fase, na verdade, havia sido impressionante, mas curta. O declínio no final do Brasileiro já era visível. E, se Pet havia sido um fator transformador na equipe do Brasileiro, sua decadência poderia também ter grande impacto no rendimento do time.


* * * * * * * * * * *

O problema é que ninguém no Flamengo parece estar entendendo nada.

Pet não entende que, se não baixar a bola e trabalhar o máximo para chegar à melhor forma possível, não conseguirá mais atuar em alto nível. E se quer calar a boca de alguém, se quer ganhar na marra seu espaço, não há maneira melhor do que jogar a bola que jogou no ano passado. Sendo sincero, até acho que em suas últimas aparições no time ele teve uma atitude melhor em campo. Mas é isso: para ele, a solução tem que passar por trabalho duro.

Andrade parece não ter a noção do tamanho da importância de Petkovic para que o tipo de esquema que anda tentando implantar funcione. É possível fazer times vencedores sem o camisa 10 clássico, existem alguns por aí. Mas não dá para, quando se tem um, simplesmente tirá-lo de seu meio-campo e achar que ele continuará funcionando normalmente, no mesmo nível. Ou volta a colocar o cara (o que, pelo visto, pode estar lhe sendo vetado por forças superiores), ou arruma um substituto à altura, ou será preciso encontrar outra maneira de jogar.
Ao mesmo tempo, Marcos Braz, jogadores e até boa parte da imprensa parecem não entender que não é possível que os problemas que o time vem mostrando em campo sejam só porque "Pet rachou o grupo". De repente, falam como se mandar Petkovic embora fosse resolver tudo - e não me parece que seja por aí.

Afinal de contas, a tal "divisão do grupo", pelo que se lê, é na base do todos contra Pet. E a questão é que Petkovic não vem jogando muito tempo: quase não começou jogos como titular e, quando aconteceu, foi sempre substituído; e, quando entra durante os jogos, é nos minutos finais. Pois o time, sem ele em campo (o mais comum este ano) ou com ele lá, vem sempre jogando mal. Será possível que basta verem Petkovic sentado e calado no banco e os jogadores já sentem um desconforto incontrolável, que prejudica as suas atuações desta maneira?

O time vem jogando mal porque a) Pet não está bem, não estão fazendo esforço para que ele se recupere - e incluo nisso o próprio Pet - e Andrade não encontrou uma solução satisfatória sem ele; e b) porque ninguém lá está realmente focado no que deve ser feito para que o time jogue bem e vença. As questões de relacionamento com Petkovic me parecem mais sintomas do que causas dos verdadeiros problemas do Flamengo este ano.A impressão é que o sucesso subiu fez mal, o ego de todo mundo por lá cresceu além da conta e cada um está agindo com sua própria cabeça, olhando apenas para o próprio umbigo - e isso se reflete em brigas no vestiário, faltas em treinos, festas em dias e horários impróprios, programação de trabalho frouxa, declarações desastradas e muito, muito mais. O Flamengo chegou ao ponto de ter um capitão que bate em mulher e em velhinhos, vejam vocês.


* * * * * * * * * * *

No meio disso tudo, lá está o antigo ídolo Andrade. Que teve muitos méritos em 2009, fez um belo trabalho e não venceu por acaso. Mas agora passa a impressão de estar perdido como cego em tiroteio, e não é pra menos. Todos à sua volta lhe criaram uma situação muito difícil pra qualquer um lidar. E isso deve estar influindo muito em sua dificuldade pra encontrar em campo as soluções que o time precisa.

As notícias dizem que Patrícia Amorim pediu pela manutenção do treinador e, ao mesmo tempo, por um choque de ordem - uma grande mudança no esquema permissivo de trabalho que vem Imperando (com trocadilho) este ano. Gostaria de ver isso acontecendo e funcionando. Mas tenho sérias dúvidas se é possível  agora, com este treinador e com estes jogadores.

Só resta rezar para que Deus coloque juízo na cabeça de todo mundo por lá e os faça prestarem atenção em seu trabalho. Amanhã tem jogo, e é decisivo - para a classificação do Flamengo na Libertadores e também para o emprego de muita gente por lá.

Quanto a Pet, que acabem com a palhaçada. Se é pra descartá-lo, que assumam isso. Se não, que deixem Andrade usá-lo da melhor maneira possível, sem restrições. E que os jogadores acabem com tantos melindres e simplesmente joguem bola. São muito bem pagos pra isso.

15 comentários:

Gustavo Antony disse...

Excelente análise, André!
SRN

Flávio Zaca disse...

Pra variar, falou tudo. Excelente análise!

Max disse...

Minha grande dúvida nisso tudo é até que ponto é verdade o que a imprensa vem publicando e até que ponto é especulação pura e simples pra vender notícia.

Fato é que nenhuma matéria apresenta fontes concretas, fatos reais, ou declarações de responsáveis que justifiquem a suposta pressão contra-Pet de todos na Gávea, principalmente da alta cúpula. Tá tudo na base da especulação pura e de vez em quando ainda saem absurdos completamente sem nexo que só estremecem ainda mais a minha confiança nessas matérias.

Mas claro que onde há fumaça, há fogo. Só espero que não seja tão grande assim.

Murdock disse...

Falam que vão acabar com a bagunça mas quem faz a bagunça mesmo não sai. Estão usando o Pet como bode expiatório para todos os problemas do time.

Marcos Monnerat disse...

Eu acho que quem tem que sair nesse momento é o Marcos Bras. Chegou a hora de nossa presidenta cumprir sua promessa de campanha e colocar um profissional para comandar o futebol do clube. O Marcos Bras claramente está se comportando de maneira errada em todos os incidentes que estão acontecendo esse ano.

Empurrou para o Andrade responsabilidades que deveriam ser dele, ou pelo menos do Isaías Tinoco. Deixou que jogadores falassem sobre assuntos que não deveriam falar, falou na hora errada, deixou de agir para prevenir problemas e fracassos.

A cabeça dele é que tem que rolar.

Wendel disse...

Parabéns, André. Análise muito boa e bastante sensata.

raphaeljordao disse...

Se formos analisar realmente as partidas que Pet jogou, podemos dizer que ele foi uma grande ajuda, mas não essencial para o título. Nas últimas 4 partidas finais do brasileiro 2009 ele já não estava se empenhando tanto. E este ano ainda não mostrou ao que veio. É justo crucificar somente o clube? Ou ninguém quer admitir que este ano ele não jogou absolutamente nada? Jogador problemático ele já mostrou ser, deixando o time no meio da partida, agora puxar a responsabilidade para si e calar a todos jogando futebol, isso ainda não aconteceu. Pet se valorizou tanto, e este ano não fez por onde.

Pablo Alcântara disse...

Matou a pau, cara. É isso aí. E agora querem um técnico linha dura. Mas a própria diretoria que é quem paga - os altos - salários dos jogadores não cobra deles como deveria. É mesmo ridículo.

Fernando Almenara disse...

Muito bom André. Vc só esqueceu de comentar o ponto de vista de alguns que acham q Andrade tbm está procedendo mal. Alguns andam dizendo q ele não toma a postura q deveria tomar. E teve uma matéria na globo.com que afirmava terem flagrado Andrade falando q no Flamengo não confia em ninguém, o q deixou o seu auxiliar bastante chateado.

Quando Andrade assumiu no ano passado o Fla estava mal, sem auto-estima. O time embalou e foi campeão nesse embalo. Esse ano o elenco estava com o ego inflado, todos querendo ser porta voz, líderes. Ou seja, esse ano o time necessitava de um treinado que se impusesse, que colocasse os pés dos jogadores no chão...

Juntando a isto esse monte de problemas extra-campo q refletiu dentro de campo e a lambança dos dirigentes com relação a história do Pet.... o negócio ficou feio!

Só não quero ouvir dos jogadores, após o jogo contra o Caracas, o mesmo comentário q ouvi toda vez q perderam esse ano: "... futebol é assim, nem sempre o melhor vence... blá, blá, blá..."

RMMachado disse...

André, só acho que esse negócio de que o Pet não deve ser relacionado é baboseira... coisa da imprensa que deve ter ouvido a opinião de alguns conselheiros e divulga como se fosse oficial.
Na boa, falta a diretoria deixar bem claro a mensagem "no futebol mando eu!". Enquanto essa mensagem nao fica clara, a imprensa continua divulgando qq coisa.
Se o Andrade realmente não pudesse ter escalado o Pet, você acredita que ele teria colocado o cara pra jogar??? Não faz o menor sentido!
Em suma: concordo com o que o Max disse...

Abraços

André Monnerat disse...

Olha, sendo sincero, eu tenho também a dúvida do Max, um tanto. Em princípio, pra mim parecia haver um enorme exagero da imprensa nessa história do Pet x elenco.

Mas depois que o Bruno socou o cara no vestiário, nada aconteceu com ele e ainda por cima agiram como se o errado fosse o Pet...

Freire disse...

Não para acreditar em tudo o que é publicado por aí, mas muitas informações, nesses casos, são verdadeiras. Ninguém quer arriscar o pescoço ao dar informação para um repórter e ver seu nome publicado no jornal. Por isso fica tudo nos bastidores, sem declarações, meio misterioso. Fonte de jornalista pode ser até o roupeiro, que está no vestiário e vê e ouve tudo. E, se o time estiver mal, como é o caso, vem tudo à tona mesmo.

Anônimo disse...

Não acho sua análise tão boa assim, o Pet foi realmente muito importante ano passado, mas esse ano não mostrou bom futebol, além daquela atitude medonha ao ser substituído por Vinicius Pacheco. Se o Pet fez muito ao Flamengo o time tb fez por ele, afinal ele era banco do Goiás qdo voltou ao Flamengo. E o Andrade tb não está bem... enfim a bagunça tá geral...

Bosco Ferreira disse...

Do blog:
"Como eu escrevi após a derrota para o Botafogo: infelizmente, o que percebe-se é que estão pensando em tudo na Gávea - menos no que é melhor para o time."

Eu:
Essa é a forma de viver de muitos playboizinhos filhinhos de papai como o Marco Brás. Só vêr o próprio umbigo. Chegam em times de massa, para terem visibilidade, clubes cuja torcida não apita nada, só paga ingresso e ainda é culpada pelos fracassos, por não apoiar a esculhambação. Claro que um playboizinho desse não vai deixar barato uma afronta de um ídolo.

Também não quer se indispor com a torcida.

Aí é que entra o humilde iniciante Andrade: Faz o gosto do filho do paipai tirando o ídolo sem contudo incompatibiliza-lo com a magnética. Quem tirou foi o treinador...

Ou faz ou sai fora, porque a turma da santa aliança: Brás, Bruno, L Moura, Adriano dentre outros protegidos do Brás, para tirar o Andrade, tirarão o Fla na quarta feira da disputa da La.

Eu, mesmo só voltarei ao estádio quando o Bruno e o Brás forem execrados da Nação.

André Amaral disse...

E pelo que se noticia, Andrade vai comprar a briga e colocou o Pet na listagem pro jogo de amanhã, mas não entendo, porque Andrade não escala o gringo de titular?

Se Andrade ainda confia no Pet, porque não deixa o cara jogar pra tentar voltar aquele futebol do ano passado?