Renato de volta ao Flamengo. Como ele estava nos Emirados Árabes?

Renato foi anunciado hoje oficialmente como o primeiro "grande reforço" da era Zico. Basta dar uma olhada pelo Orkut e pelo Twitter pra ver que a maioria dos torcedores rubro-negros gosta da ideia, com certeza lembrando dos gols que sua bomba de perna esquerda garantia anos atrás. Mas como ele andou jogando desde que saiu do Brasil?


Renato deixou o Flamengo em 2007 para ir jogar no Al Nasr, dos Emirados Árabes. Sua primeira temporada foi boa: fez 12 gols em 23 jogos e continuou se destacando pelos chutes de fora da área, como fazia no Brasil. Pelo desempenho, foi contratado para a temporada seguinte pelo Al Shabab, que havia sido campeão nacional e é o maior rival do Al Nasr.

Na sua primeira temporada pelo novo time, Renato não manteve o desempenho. Treinado por Toninho Cerezo, fez apenas 2 gols e ainda envolveu-se em uma polêmica com o atacante Salem Saad, que era capitão do time. Os dois brigaram durante um jogo pela Liga dos Campeões da Ásia e Saad acabou sendo punido e posto à venda por conta do incidente.

A última temporada de Renato pelo Al Shabab já foi melhor. Fez 7 gols no campeonato nacional, terminando como vice-artilheiro do time - o goleador principal foi o centro-avante Pedrão, ex-Barueri. O time, no entanto, não foi tão bem e terminou o campeonato apenas na sétima colocação. Chegou perto do título da Copa local, mas perdeu na final (em que Renato chegou a fazer um gol) para o modesto Emirates, que assim conquistou seu primeiro título de expressão.


* * * * * * * * * * * * *

Em sua primeira passagem pelo Flamengo, Renato chegou sem muito alarde e acabou se tornando um grande destaque de um time certamente mais limitado do que o que vimos nas últimas temporadas. Não é um jogador exatamente habilidoso, não é um grande marcador, nem se destaca pela qualidade do passe; para tornar-se importante, ele tinha um futebol que se baseava em bom preparo físico, bastante raça e, claro, a bomba de perna esquerda que garantiu muitas vitórias importantes.

Porém, à medida que sua fama ia crescendo, Renato também ia deixando a humildade de lado. A raça, imprescindível para se destacar, nem sempre se manteve no mesmo nível. O aproveitamento nos chutes foi diminuindo; a cada gol, eram outras 10 bolas na barreira ou na bandeirinha de escanteio. O rendimento foi caindo, muitos (inclusive internamente) o viam como "mascarado" - e chamava a atenção o fato dele nunca ter sido substituído, em qualquer jogo, desde que chegara ao clube. Quando saiu, apesar de ainda ser visto como um jogador importante, não era nenhuma unanimidade. E depois daquilo o time se reforçou e realmente subiu de nível.

Não sei quanto estão gastando em Renato e, por isso, não vou entrar neste mérito. Também não sei como anda seu preparo físico hoje em dia - não é mais nenhum garoto e seu futebol depende muito de estar realmente em forma. Mas acredito que, se chegar com humildade e não for escalado como o grande armador do time - não é! -, pode ser útil.


* * * * * * * * * * * * *

Foi bom ver o Flamengo fechando uma contratação e isso sendo anunciado em primeira mão no site oficial do clube, antes da notícia sair em qualquer portal por aí.

E, embora por aqui a contratação já viesse sendo tratada como certa desde a semana passada, até outro dia jornalistas do Sul falavam da forte possibilidade dele ir para o Grêmio.

Corrigindo - esqueçam este parágrafo aí em cima. A notícia "de outro dia" é do ano passado. Gostaria de ter um estagiário no blog pra poder culpar por essa. Um dia eu chego lá.

7 comentários:

agnelli.aldeota disse...

André muito bom o post , mas não entendi o último paragrafo, vc fala que " até outro dia jornalistas do Sul falavam da forte possibilidade dele ir para o Grêmio." mas a noticia do link é de 2009.
Mas a pergunta que eu faço é diferente da sua.. COMO ELE ESTARÁ NESSE TIME "NOVO" DO FLAMENGO.?!

Bosco Ferreira disse...

Não acho que tenha sido uma bôa contratação levando-se em conta a pedida dele, em torno de R$300 mil.

Não sei quanto o CRF vai paga-lo mas pela idade e o que jogava lá, ele não tem merecimento para salário acima de R$120 mil reais.

Régis disse...

Pelo que li nas reportagens, o Flamengo não gastará nada com a contratação do Renato, mas não vi confirmação nenhuma de quanto irá ganhar. Se girar em torno dos 150 mil diria ser uma boa contratação se for mais que isso não. Com a idade que tem o futebol dele está em declinio com certeza pois como bem disse o André depende muito da boa forma fisica para jogar. Meu medo é pensar em coloca-lo como armador principal do time como tentaram algumas vezes fazer com o Klebersón, não é a praia dele cm certeza. Vamos aguardar.

Fabricio C. Boppré disse...

De uma matéria do Globoesporte: "(...) Renato assinou com o Flamengo até dezembro de 2011. A diretoria rubro-negra não precisou gastar nada com sua transferência. Apenas com as luvas e salários do apoiador. (...)". Eu gostei da contratação. Não acho o Renato nenhum primor técnico, mas acho que é um cara que não foge, que pede a bola, que arrisca, chuta bem, e de vez em quando, arranja uns bons passes mais longos sim. Acho que ele vai dar uma maior, como dizer?, estatura moral ao nosso meio-campo, que para mim é nosso setor mais confuso hoje. Maldonado mais preso atrás, Willians pela direita subindo e descendo, Renato fazendo o mesmo pela esquerda, e Pet mais solto. Esse é o meu meio hoje.

André disse...

Impressionante mas vou concordar em 100% dos seus comentários.

O Renato cairá bem no time mas ainda estou muito preocupado com a "fartura" de atacantes que o Flamengo tem no elenco e, pelo visto, na retomada do brasileiro será isto que vem treinando.

Serão 5 jogos em que qualquer ponto que fizermos será importante.

Joviano Caiado disse...

Caro Monnerat. permita-me discordar de sua opinião no que diz respeito à parte técnica/habilidade de Renato. Realmente ele se destacava como grande chutador, mas eu me recordo de sua habilidade tb na armação, a ponto de ter sido elogiado, certa vez, por Rivelino, qdo questionado a respeito da pouca habilidade dos armadores do futebol brasileiro daquela época. Rivelino concordou, mas disse que um que o havia impressionado foi exatamente Renato, em razão de um "passe de rosca" que colocou um atacante na cara do gol. Acho Renato habilidoso, com boa visão de jogo e possuidor de forte chute. O que notei no final de sua passagem pelo Flamengo foi uma desmotivação, talvez pelos salários que atrasavam barbáridade, Com o patrocínio atual, com ´Patrícia e Zico administrando, volta a credibilidade da instituição. Todos passam a confiar e a equipe passa a se apresentar sempre motivada.
Abs.

Joviano Caiado disse...

Errata: Após "Caro Monnerat" há vírgula, não ponto.
Barbaridade não tem acento.
Um erro aqui e outro ali, tudo culpa de um estagiário, que em futuro distante talvez venha a trabalhar por aqui. Trabalho só em minha "oficina", mas, como chefe de redação vaidoso, não assumo erros e culpo um estagiário do futuro. (rsrsrsrs). Brincadeira... faz falta um revisor!
abs.