Um ano depois, as condições da contratação de Vágner Love pesaram para sua saída

A saída do principal nome do time acontece, aparentemente, por uma avaliação de custo-benefício.



Tente se lembrar em que contexto aconteceu a contratação de Vágner Love pelo Flamengo, no início do ano passado. O clube tinha acabado de perder Thiago Neves para um grande rival, de maneira conturbada, com direito a papelão de dirigentes afirmando estarem seguros de seguirem com o jogador enquanto todo mundo já percebia o que estava acontecendo. Para livrar a cara, a diretoria decidiu que trazer Love era a solução. E Michel Levy partiu para a Rússia afirmando que "só voltaria com Love debaixo do braço".

Estava claro que o clube não se colocava em uma posição favorável para negociar, seja com o jogador, seja com seu clube na Rússia. O resultado: salários altíssimos para o centroavante, uma fortuna oferecida ao CSKA. Se sempre considerei Vágner Love um jogador supervalorizado de modo geral, isso se acentuou naquela situação. E seu desempenho ao longo da última temporada não ajudou a desfazer esta minha impressão.

Agora Love vai embora, pegando todos de surpresa. Na nota publicada no site oficial e nas declarações dadas à imprensa, o clube resolveu não explicar muito a situação. Não se sabe, portanto, o acordo que foi feito com ele e com os russos pela saída e vai sobrar espaço para especulações. Mas não posso dizer que lamento. O salário de Love era alto, havia dívida grande com ele de direitos de imagem e, dizem, mais 6 milhões de euros a serem pagos ao CSKA. O custo-benefício não parecia nada bom e isso se torna ainda mais decisivo em um momento tão ruim de caixa para o clube.


* * * * * * * * * *

Na comparação com o que foi feito na vinda de Love no início de 2012, fica clara a diferença de postura entre a diretoria atual e a anterior. Enquanto aquela resolveu fazer uma loucura para tentar melhorar sua imagem, esta não mostra o menor receio em fazer o que acredita ser racionalmente correto para o clube, ainda que corra o risco da atitude ser muito mal vista pelos torcedores.

E estão certos em agir assim. Mas isso aumenta ainda mais a pressão para que não errem em suas próximas decisões. Mesmo não sendo grande fã do futebol de Vágner Love, como cansei de escrever por aqui, não posso deixar de perceber: se antes o elenco já precisava de reforço para o ataque, agora esta necessidade se tornou dramática. É óbvio que quem está lá sabe disso e vai chegar gente para o setor. Resta saber quem e quando - levando em consideração que, no início da temporada, a única competição para o Flamengo será a menos importante do ano. Mas, quanto mais tempo levar, mais impaciente pode ficar a torcida.

Não acho realista esperar pra logo a chegada de um atacante com o mesmo peso de Vágner Love. Mas acho que é bem possível contratar, por menos do que custaria o antigo camisa 99, dois jogadores capazes de melhorar a produção ofensiva do time - e é o que eu tentaria fazer mesmo. Vamos ver se conseguem fazer boas escolhas.

8 comentários:

Fragonauta disse...

Excelente, André. A postura pra mim também é o diferencial. Interessante destacar, também, que foi o próprio EBM quem deu a cara à tapa. Nem Valim, nem Pelaipe - foi o presidente, que não aparece muito no dia a dia do futebol. As apresentações dos 3 reforços não "mereceram" sua participação da mesma maneira que a saída do maior ídolo do elenco atual.

Felipe disse...

O Love cumpriu com a palavra de que só continuaria no clube com a Patrícia Amorim.
Que bom... Boa sorte pra ele e pra gente.

www.andrewmilton.com disse...

Confesso que quando vi essa noticia ontem levei uma ducha de aguá fria, mas depois quando pensei uma pouco percebi que foi uma decisão racional, já que não podia pagar e que os 6 milhões que se devia eram um grande problema, o melhor foi isso, ou seja, estão seguindo o que falaram como metodologia deles, mas acho que erraram em não ter um atacate pelo menos mediano pra dar de pronta reposta, coisa que talvez tenham, já que não se passaram nem um dia após a saida de Vagner Love, caso isso não aconteça corremos um risco pois a respnsabilidade vai cair sobre Nixon, um jovem ainda, subiu para o time pricipal ano passado, e ai corre o risco de ser queimado pela torcida, coisa que um ou outro torcedor já fez, torço para que isso não aconteça, pois ele tem potencial.

Bruno Toledo disse...

Eles não tem mais espaço para errar, e tomara que não errem. Mandar o Love embora num time em que os atacantes não conseguiam fazer gol é f... tomara que eles tenham alguém em mente, correndo, de preferência..

Ricardo Ferreira disse...

Concordo com você, André.

Foi uma decisão administrativa, baseada em uma caótica situação financeira. Não foi uma retaliação política ou decisão técnica.

Mas agora temos urgência na contratação de atacantes.

Abs!

lussiannosousa disse...

Não vou sentir nenhuma falta. Nada contra, só não valia o investimento.

Lamento mesmo duas coisas. A primeira, é dessa decisão só ter saído agora, após a renovação do Barcos com o Palmeira - o que deve ter elevado a multa rescisória. Acho que ele seria uma reposição mais barata e eficiente. E, segundo, acho que entubamos um prejú de 4mi euros já pagos aí. Se tiver conservado pelo menos parte dos direitos econômicos já ajudaria, pq ele não vai passar muito tempo por lá novamente.

Paulomarcus Ferreira disse...

Quando ouvi a noticia fiquei inicialmente surpreso , em seguida fiquei muito preocupado , depois analisando as informações referentes aos valores envolvidos no negocio passei a concordar . Na minha opinião esta claro que foi uma opção baseada numa analise custo - beneficio. Creio que tal atitude vai trazer beneficios ao Flamengo em diferentes areas , primeiro vai ratificar a demonstração ao mercado da bola que a maneira de negociar do Flamnego mudou ; segundo manda um claro recado aos jogadores que não importa quem seja , será analisado dentro da logica custo beneficio ,Inclusive no lance de segunda feira tem uma reportagem sobre isto .
DEixarão o Flamengo o seguinte "time" Marcelo Carné , w. silva , arthur sanches , welligton, magal , maldonado , romulo ,bottinelli , negueba , w.bruno e vagner love . vcs já imaginaram que este time poderia ter vestido o manto sagrado no ano que passou !!!!!!!!!!!!!. Tirando o Love , o resto é realmente o resto .
Tomara que este fato de uma chacoalhada em determinados jogadores que em 2012 ficarão devendo muito ,tais como o Ibson , Ayrton , Leo Moura , Cleber Santana , Liedson etc... SRN

Luis disse...

Saiu tarde. Totalmente fora de forma técnica e sem motivação. Caro demais, para um futebol apenas normal.