Jogo: Corinthians 3 x 2 Flamengo - Brasileiro 2012 - 29a rodada

2012 - O Ano Que Precisa Acabar.



Pra começar, temos que entender que o Corinthians é sabidamente um time melhor que o Flamengo. Tem mais elenco e um trabalho muito mais sólido, que já dura um bom tempo. E, além disso, jogava em casa. A derrota de ontem do Flamengo era previsível.

Mas é hora de olhar as coisas como elas são: o trabalho de Dorival Júnior no Flamengo, até agora, é simplesmente ruim. Eu mesmo já cansei de escrever aqui que o elenco é fraco e que seria difícil algum treinador conseguir fazer milagre com aquele material humano. Mas o que o atual técnico vem fazendo simplesmente não ajuda.

Não basta ser trabalhador - há que se ter alguma convicção no próprio trabalho. E Dorival não tem. Desde que desistiu do esquema que escolheu inicialmente, aquele 4-3-3 com Thomás e Negueba nas pontas, ele mexe no time e em sua arrumação seguidamente. Mexe depois de atuações ruins, mexe depois de atuações boas. Fica difícil, assim, a equipe ganhar alguma consistência. Já se apostou nos garotos, já se empilhou veteranos e, de uma forma ou de outra, os resultados não estão vindo. Ao mesmo tempo, não sentimos nada sendo construído para o ano que vem. Mas Dorival Júnior afirma que não mudará a filosofia do trabalho. Qual é ela mesmo?

Eis o número: 30% de aproveitamento no segundo turno. Melhor apenas que o do Atlético-GO. Se mantiver este desempenho até o final, o Flamengo terminará o campeonato com 44 pontos. Caso todos os outros também o façam, será o bastante para ficar em 16o, apenas uma posição acima da linha do rebaixamento. Se acontecer assim mesmo, o Flamengo já estará no lucro por tudo o que aprontou em 2012.

Atualizando: me enganei quanto ao aproveitamento do Flamengo no segundo turno, devido a um link que somava na conta erradamente os três pontos do jogo contra o Atlético-MG. Na verdade, o Flamengo conquistou apenas 20% dos pontos disputados neste turno. Se todos os times mantiverem o aproveitamento destas últimas 10 rodadas até o final, o Flamengo pode acabar rebaixado, com apenas 41 pontos ganhos.


* * * * * * * * * *

Cheguei a comentar no Facebook do SobreFlamengo o meu sentimento sobre a escalação que Dorival Júnior inventou para ontem. Dependendo de como você encarasse a coisa, dava pra rir ou pra chorar ao pensar na ideia de que o time, escalado apenas com Vágner Love na frente, dependeria da chegada de Renato, Léo Moura, Íbson e Cléber Santana para que seu único atacante não ficasse solitário o tempo todo. Era fácil prever o que aconteceria: Love efetivamente mal pegou na bola o tempo inteiro.

É difícil encontrar justificativa para esta opção do treinador, depois do time ter tido sua melhor atuação e a vitória mais significativa do ano jogando num esquema simples, com 2 volantes, 2 meias, 2 atacantes. Falam na força de uma panela formada pelos jogadores com mais tempo de casa - Léo Moura, Íbson, Renato. Seria leviano de minha parte afirmar que a questão é esta. Mas pareceu mesmo que Dorival deu uma pirueta apenas para conseguir acomodar todos eles em campo, seja lá por que motivo for.

No primeiro tempo, o 4-5-1 serviu ao menos para travar o jogo e até mesmo equilibrar a posse de bola na maior parte do tempo. Foram 45 minutos sem que nenhum dos dois times tivesse criado qualquer chance de gol com a bola rolando. No segundo tempo, a coisa mudou; perdendo, o Corinthians jogou mais decidido, foi pra cima e não deixou mais o Flamengo enrolar trocando passes; foi ajudado por uma falha grosseira de Wellinton Silva numa saída de bola e acabou virando o jogo merecidamente. Teve até chances para, em contra-ataques, construir um placar maior.

E o Flamengo terminou o jogo efetivamente sem criar uma única chance de gol que não fosse de bola parada.



10/10/2012 - 22h - Corinthians 3 x 2 Flamengo
Pacaembu - São Paulo, SP
Renda e Público: R$ 756.968,96/25.389 pagantes

Árbitro: Fabricio Neves Correa
Assistentes: Tatiane Jacques de Freitas e Marcelo Bertanha Barison
Cartões Amarelos: Amaral, Welinton, Renato Abreu (FLA); Fábio Santos (COR)

Gols: Renato Santos, aos 29'/1ºT (0-1); Edenilson, aos 15'/2ºT (1-1); Paulo André, aos 30'/2ºT (2-1); Emerson, aos 44'/2ºT (3-1); Liedson, aos 47'/2ºT (3-2)

Corinthians: Cássio, Alessandro, Wallace, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Guilherme (Guilherme Andrade - 36'/2ºT), Edenilson e Douglas (Anderson Polga - 43'/2ºT); Romarinho (Chiquinho - 36'/2ºT) e Emerson. Técnico: Tite.

Flamengo: Felipe, Wellington Silva, Welinton, Renato Santos e Magal; Amaral (Liedson - 36'/2ºT), Renato Abreu, Ibson (Wellington Bruno - 23'/2ºT), Léo Moura (Adryan - 23'/2ºT) e Cleber Santana; Vagner Love. Técnico: Dorival Júnior.

8 comentários:

André disse...

Uma grande decepção o Dorival...também estou rezando para acabar este campeonato de uma vez.

Nossa sorte é que esse ano tem 4 times horríveis para nos salvar.

Acredito que com 42 ou 40 pontos estejamos livres.

Luis disse...

Ótimo o título do texto! Estamos todos na contagem regressiva para 2013 começar logo para o Mengão.

O Dorival é uma grande decepção. Começo a entender porque o time do Santos começou a dar uma boicotada nele no final. Ele só surfou a onda de ter um baita time na mão. E de lá para cá ele não fez mais nada. O cara é um tremendo de um Professor Pardal.

Mas para 2013 tem que rolar uma limpa, começando pelas laterais e reduzind a quantidade de malas sem alça no meio e no ataque. Magal, Ramon, Ibson, Botinelli, Hernane, Renato, Wellin(g)tons, Liedson, Negueba & Cia Ltda - não dá para chegar a qualquer lugar assim.

fla_2010 disse...

Nas últimas rodadas, passei quase todos os jogos pedindo a saída do Ibson. Ontem, tenho que reconhecer que, pelo menos no primeiro tempo, ele correu muito. Marcou mais próximo os avanços laterais do Corinthians e apareceu na frente. Se não foi brilhante, pelo menos mostrou entrega, que é a única exigência da torcida.

No primeiro tempo, apesar da escalação do DJ não ajudar, o time correu e marcou muito. Se intenção era amarrar o jogo, DJ conseguiu. Pois se Love ficava isolado, o Corinthians teve poucas chances (apenas bolas paradas).

No segundo, além deles adiantarem a marcação, o time pareceu sentir o esforço do primeiro tempo. A tentativa com Adryan foi boa, mas não sei que credenciais W.Bruno tem para justificar sua entrada nas últimas partidas.

Péssima partida do Leo Moura. Vem jogando apenas com o nome. Destoava no primeiro tempo, perdendo bolas fáceis, errando tudo que tentava, muitas vezes por displicência, destoando da correria do resto do time.

Sem Amaral, Cáceres e Renato, DJ deve escalar um meio mais leve, próximo do que fez contra o Bahia e vamos penar contra Montillo e cia.
Aliás, quando volta o Airton??

Bosco Ferreira disse...

Descordo de você André.
Já enjoei dessa estorinha tola de que o mau do meu glorioso CRF é: O treinador, ou os veteranos ou os novatos, ou as arbitragens. Mas na verdade, o problema do Flamengo vem de décadas e não é nada disso que o André falou. Não é atoa que o time só ganha título de 17 em 17 anos. O mau do CRF é: 1) As torcidas que não se associam ao clube para ser senhores de direito, pelo contrário, ela se associa ou se cumplicia às fracas diretorias ano a ano em suas incontaveis administrações incompetentes e suspeitas, cobrando pouco delas e muito do fraco plantel que esas diretorias disponibilizam aos treinadores. Fazer omelete sem ovos é impossivel. 2) São os sócios com direito a voto que se vendem na hora da eleição aos memos grupos que só mudam as cabeças e as máscaras. A alma continua a mesma. Já estou cheio de nenhum treinador servir para nós. Já estou cheio de nenhum jogador servir para nós. Já estou cheio de Imperador de merda ainda ser sonho de consumo da nossa bestial torcida. Já estou cheio dessa falta de credibilidade que o nosso clibe tem no mercado publicitário por falta de seriedade dos dirigentes. Quem quer ligar a sua marca e esses nomes que reinam a décadas? Já estou cheio de saber que o CRF não paga seus jogadores. Nem os clubes da série C e D atrazam os salários dos profissionais como o maior do país sempre faz ano a ano. Quer blindar a diretoria blinde. Mas a mim ninguem engana.

André Monnerat disse...

Bosco, você visita isso aqui há tempo e deve saber que não esqueço as razões que existem acima para que, no campo, a coisa não funcione.

Não estou ignorando isso. Aliás, eu virei sócio, vou votar nesta eleição e espero ajudar a mudar este panorama triste.

Isso é uma coisa.

A outra é que o trabalho do Dorival como técnico não é bom.

Luis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luis disse...

Concordo, André. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. As diretorias, os Conselhos, as organizadas, os sócios etc do Fla são uma droga. E o DJ é outra droga.

Mania de Flamengo disse...

Também acho que está sendo feito muito malabarismo pra escalar Ibson, Renato Abreu e Léo Moura juntos. E junto com o Cleber Santana o time fica com muita gente no meio campo que não sabe se é volante, meia, lateral ou atacante.

O Dorival eu ainda não culpo. Estamos há vários técnicos sem jogar um futebol decente. Acho que a gente evoluiu um pouco na questão de jogo. O time agora chega na frente com mais gente, mais compacto, mesmo quando o Love fica isolado. O problema é que apesar de a gente estar jogando "mais certo", ainda não estamos eficientes, e os resultados não estão vindo. Eu ainda acredito que com trabalho e tempo, vai melhorar, mas por enquanto o Dorival tinha que fazer o simples.