Riquelme no Flamengo? Não é uma decisão fácil

O talento do argentino é inquestionável. A decisão de trazê-lo para o Flamengo, mesmo com a necessidade de um bom meia no time, não é.



Não sou de comentar aqui no blog sobre nomes especulados, mas ainda não confirmados no Flamengo. Por isso, por exemplo, não publiquei nada sobre Jorge Sampaoli ou Dunga, por exemplo. Mas agora surge o assunto Riquelme, e sobre este - mesmo sabendo que a prioridade declarada é Diego - me deu vontade de falar.

Para quem não leu, eis o que foi publicado na coluna Panorama Esportivo de hoje, no jornal O Globo:

O argentino Juan Román Riquelme, 34 anos, só não defenderá o Flamengo ainda no atual Campeonato Brasileiro se o clube da Gávea não quiser. O jogador, que anunciou seu desligamento do Boca Juniors logo após a derrota para o Corinthians, na final da Libertadores, autorizou seu representante a negociar com o rubro-negro.  
A proposta de Riquelme já está feita. Agora, é com o Flamengo. Dono do passe, Riquelme aceita jogar no Flamengo apenas pelo salário. Quer receber algo em torno de R$ 500 mil por mês, por um ano de contrato. A presidente Patrícia Amorim já tem a proposta em mãos e corre contra o tempo para viabilizar o negócio. O argentino é o camisa 10 dos sonhos de muita gente na diretoria rubro-negra.
Em seguida, Zinho afirmou que, se Diego não fechar, Riquelme seria sim uma possibilidade que lhe agradaria.


* * * * * * * * * *

Riquelme é dos grandes meias que eu vi jogar em minha vida. Vi vários jogos do Boca nesta Libertadores e ainda é bom jogador, embora bem longe do que já foi (e até do que dizem que ainda é). Assim, seria no mínimo interessante vê-lo agora com a camisa do meu time.

Mas li há pouco tempo o livro A bola não entra por acaso, do ex-vice-presidente financeiro do Barcelona Ferran Soriano, no qual ele fala sobre a virada do clube catalão a partir de 2003. Naquela época, quando a nova diretoria assumiu, o craque do Barcelona era exatamente o Riquelme. Que não ia exatamente mal, mas o time não tinha feito uma boa temporada, não tinha se classificado para a Champions League.

O autor conta que ficar ou não com o Riquelme foi das primeiras decisões difíceis que tiveram que tomar no futebol. E chegaram à conclusão de que não deveriam ficar com ele ao constatar que seu apartamento em Barcelona sequer tinha móveis. O cara não criara raiz nenhuma na cidade. Pesquisando sobre ele depois disso, descobriram que, ao sair de seu bairro pobre em Buenos Aires para outro melhor, ficou infeliz - e acabou retornando pra lá, construindo uma boa casa em sua velha vizinhança. Ele é muito ligado ao seu lugar, à sua gente, e se sente mal quando se afasta.

Dito isso, não sei o quanto Riquelme se jogaria de cabeça na experiência de jogar pelo Flamengo hoje, aos 34 anos. Apesar de ter tido uma passagem muito boa pelo Villareal - na Espanha, longe de casa. Mas hoje ele já está em outro momento na vida, afirmar-se no futebol brasileiro não é o mesmo que buscar seu lugar ao sol na Europa e, no duro, ele nem tem mais o mesmo futebol.

Enfim: não acho uma escolha fácil. E, obviamente, a decisão dependeria do tamanho do investimento.

Como comparação: enquanto a nota do Globo fala em R$500 mil por mês para Riquelme, que ganhava menos da metade disso no Boca (óbvio, seu clube de coração, em sua cidade, oque muda a relação), o Inter contratou Diego Forlán por anunciados R$415 mil mensais. Não sei o quanto Forlán está bichado, mas o negócio fechado pelos gaúchos me parece realmente impressionante.

7 comentários:

Luiz Filho disse...

Fala André!

Há muito tempo não tenho postado nada aqui, apenas lido, mas acho que o assunto vale linhas mal traçadas.

Como a loucura já está sendo feita para se trazer Diego, acho fundamental a vinda de Riquelme e explico.

Tecnicamente além de ser uma liderança, ainda não ficaríamos com apenas um meia e ainda traia a experiência na formação de Adryan, Mattheus e Caio Rangel (o 10 do juvenil), além disso a rotação do elenco ficaria muito mais simples e qualificada.

Financeiramente é viável, já que ele ganha menos no Boca, e um salário desses não seria de um esforço muito grande já que não seria preciso a compra do passe, como a vinda de Forlán para o Inter e Seedorf para o Botafogo. Como já há um enxugamento natural no elenco, se desfizéssemos de dois salários "classe b" para a vinda do argentino com salário "classe a" não seria ruim e listo quatro para se tirar dois (ou até os quatro), completando os 500 mil por mês e com contratos no final(menos de 6 meses para o término). Seriam Renato Abreu, Léo Moura, Maldonado e Deivid, com salários aproximados de 200 mil a 300 mil reais.

Loucura por loucura tentaria compensar com bilheteria, mas desta vez com um marketing integrado desde o começo e visando o futuro do futebol, tecnicamente.

André Amaral disse...

Escolha difícil, tem que colocar tudo na balança. Questão financeira, multa, extracampo, motivação.

Zinho precisa ver com o Riquelme qualé a dele, qualé sua motivação, e o porquê da disposição dele ter feito uma proposta para jogar aqui no Flamengo.

Será que ele tem colecionado algumas capas do Jornal dos Sports da década passada? E agora diz: "vou lá dar uma moral pros Rubro Negros que sempre sonharam comigo em toda janela de transferência"...rs

E o fato de ser um ano de contrato, não impediria o ciclo de subida do Adryan, Matteus e cia..

Sobre o Fórlan, saiu na coluna Painel da FSP:

R$ 500 mil, mais receitas oriundas de patrocínios.

"Versa o contrato que, nos acordos de publicidade firmados pelo clube para o jogador, o dinheiro será dividido meio a meio entre Inter e o atacante. Outros acordos fechados pelo estafe de Forlán, mas que o vinculam ao clube, serão repartidos em 70% para o atleta e 30% para o time. "

Ricardo Nagato disse...

A bola não entra por acaso, por Erich Beting. Duvido que o Flamengo faça algo semelhante.

Andrés vê Corinthians como 'maior do mundo' em 2015 e revela patrocínio de R$ 68 milhões. Infelizmente, o Corinthians vai passar como um rolo compressor pelo Flamengo. Como péssimas gestões podem atrasar um clube...

Marcelo Constantino disse...

Pior ainda: se considerarmos que o Joel não usa meias no time (na posição de meia), fatalmente o Riquelme seria escalado no ataque.

Régis Marra disse...

Sinceramente, eu não contrataria Riquelme com um salário desses. Aos 34 anos acho que a queda do rendimento dele vai ser rápida, principalmente longe de casa. Mas também não achei uma grande contratação a do Diego Forlan, apesar de fora de campo possa ser boa para o marketing do clube.

André disse...

Concordo com a previsão de escalação do Riquelme (se vier) ou de qualquer outro meia de atacante.

O Joel JAMAIS vai abrir mão de escalar 3 volantes e um terceiro homem de meio jogando de 4º homem.

Foda...agora está tentando ANIQUILAR a carreira do Luiz Antônio que é excelente como 2º pela direita ou até como 3º homem avançando pela direita, fazendo ele jogar de lateral direito.

Fatalmente será massacrado e criticado pela "avenida Luiz Antônio". Porr... o cara não é dá posição, não sabe se movimentar e se posicionar...é um absurdo. Tem que jogar de meio campo. Tem velocidade, bom passe, sabe finalizar e o principal: ENTRA NA ÁREA !!!

Já passou da hora do titio joel sair.

Alíás, ele, renato, botinelli, welinton silva, gonzalez...pode sair este bando todo.

Letícia Martelle disse...

Aguardando resposta do Argentino .
Respostas?
Que Resposta ? kkkkkkkkkkkkkkkk
A resposta , Será a de sempre : NÃO
Meu Meus, os dirigentes dos clubes brasileiros não aprendem mesmo.
É obvio que ele não vem .
Todos os anos Riquelme faz isso, ilude os clubes no Brasil , só para seu nome circular na mídia e com isso valoriza-lo + e depois ele diz NÃO ao clube brasileiro .
Quem sai perdendo são os clubes brasileiros que são esnobados pelo Argentino e ficam em posição ridícula como fracassados em negociação e o Argentino + uma vez, em + um ano, sai por cima valorizado kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Riqielme já esnobou o Timão e agora será a vez do Fla .
Quem será a próxima vitima no próximo ano ?kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk