Brasileiro 2012 - 8a. rodada - Fluminense 1 x 0 Flamengo

Flamengo mostrou alguma evolução e poderia até ter conseguido apenas um ponto. Mas ainda falta muito para justificar o otimismo de Joel.



A derrota neste Fla-Flu do centenário, para qualquer rubro-negro minimamente realista, já deveria ser esperada. Mas, se não deu pra sair realmente satisfeito - nem com o resultado, nem com a atuação -, ao menos deu pra ver alguma evolução.

O Flamengo entrou com o meio-campo modificado para melhor: com Bottinelli em campo, Renato recuou para jogar como volante pela esquerda e Íbson ficou como terceiro homem. O argentino fez um primeiro tempo razoavelmente bom - apesar de ter errado feio todos os chutes de longa distância que tentou - e o time ganhou qualidade no passe, conseguindo pela primeira vez em muito tempo manter a posse de bola. A marcação no campo de ataque também funcionou e o Fluminense teve muita dificuldade para sair jogando.

Continuou faltando objetividade, no entanto. A atuação ruim da dupla de ataque, Vagner Love incluído - como vem acontecendo nos últimos jogos, aliás -, não ajudou. Mas, fora isso, faltam também jogadores que  ultrapassem a linha da bola para receber na frente, buscar a linha de fundo ou entrar na área para concluir. Sem essa movimentação, o bloqueio forte das duas linhas de quatro armadas por Abel funcionou sem tantos problemas e o Flamengo limitava-se a trocar passes de lado a lado, sem conseguir penetrar. O jogo já começou assim e, depois que o Fluminense conseguiu abrir o placar, ficou ainda mais claro que pretendia mesmo jogar nos contra-ataques. Eles eram perigosos especialmente pela esquerda da defesa rubro-negra, onde Wellington Nem enfrentava caía nas costas do fraquíssimo Magal sem que Renato ajudasse na cobertura - o que deixou González e Marllon expostos algumas vezes.

Para o segundo tempo, Joel apenas trocou Diego Maurício por Adryan - transformando, como de costume, um possível meia talentoso em atacante. Bottinelli caiu de produção e o Flamengo continuou tendo problemas para conseguir criar alguma coisa, com o Fluminense seguindo fechado atrás à espera de algum contra-ataque decisivo. Só nos últimos quinze minutos o técnico rubro-negro decidiu tornar o time mais ofensivo, colocando Matheus no lugar de Amaral. Houve alguma pressão - bola na trave, uma cabeçada perigosa de Adryan -, mas ficou sempre a sensação de que, pro tanto de posse de bola que tinha, o Flamengo deveria estar criando mais.

Para o que o Flamengo vinha jogando, não foi uma partida ruim e ao menos um empatezinho poderiam ter arrumado, até porque o Fluminense limitou-se a defender na maior parte do jogo - vão ganhar muitas partidas assim até o fim do campeonato ainda, graças ao poder de decisão de vários de seus jogadores. Há o que mudar, eu escalaria o time diferente, mas Joel ao menos resolveu tornar o meio-campo um pouquinho mais ofensivo e a marcação mais adiantada funcionou. Aos poucos, os garotos da base também começam a ter mais oportunidades. Ainda está longe de justificar o costumeiro otimismo do treinador em suas coletivas, claro. Mas podia ter sido pior.




8/7/2012 - 16h - Fluminense 1 x 0 Flamengo
Engenhão - Rio de Janeiro, RJ
Público/Renda: 32.591 pagantes/R$ 1.149.110,00

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés (Fifa-RJ) e Rodrigo Pereira Joia (Fifa-RJ)
Cartões amarelos: Fred, Deco, Bruno, Carlinhos (FLU); González, Ibson, Bottinelli (FLA);

Gols: Fred - 10'/1ºT (1-0)

Fluminense: Diego Cavalieri, Bruno, Gum, Anderson e Carlinhos; Edinho, Jean e Deco (Valencia - 33'/2°T); Thiago Neves (Wágner - 38'/2ºT), Wellington Nem e Fred (Samuel - 30'/2ºT) - Técnico: Abel Braga.

Flamengo: Paulo Victor, Luiz Antonio, González (Arthur Sánchez - 15'/2ºT), Marllon e Magal; Amaral (Matheus- 32'/2ºT), Ibson, Renato e Bottinelli; Diego Maurício (Adryan - Intervalo) e Vagner Love - Técnico: Joel Santana.

7 comentários:

Ad@1LtoN disse...

Não achei evolução. Achei apenas desespero para ganhar do Joel.
Eu apostaria que ele não vai repetir esse time, com Botinelli como titular, no próximo jogo.
É teimoso como uma mula!

LuksAlves disse...

O time apresentou uma característica do time de Vanderlei do ano passado, muita posse de bola, mas pouca eficiência. Concordo que teve essa evolução, espero que continue evoluindo. Gostei muito do Luis Antonio como lateral, pelo menos na parte ofensiva ele foi bem, com um pouco mais de treino ele poderá se sair um belo lateral, já que Léo M. vem com problemas médicos desde o ano passado, e já disse que esse é o seu ultimo ano como lateral.

Ai André, em sua opinião qual seria o time ideal (contando com Leo Moura, Cárceres e Ramon)?

André Monnerat disse...

Rapaz, acho difícil escalar este time. Cada hora eu acho uma coisa. É bom dizer que não conheço esse Cáceres, não sei se joga bola mesmo, mas vou dar um voto de confiança; que acho o Aírton de zagueiro um desperdício, mas hoje estamos sem opção; e que não boto fé no Ramon, mas se a opção é o Magal e não temos ninguém da base minimamente pronto pra subir, vai ter que ser ele mesmo.

Mas vamos lá, este é o palpite sem convicção do momento: Paulo Victor, Léo Moura, Aírton, González e Ramon; Cáceres, Íbson, Camacho e Thomás; Deivid e Vagner Love.

Flávio Rafael disse...

André,

Não vi evolução alguma no Flamengo, com respeito a sua sempre lúcida opinião. O que vi foi o Fluminense dando deliberadamente campo ao Flamengo apostando que mataria o jogo em contra-ataques, uma vez que eles possuem jogadores decisivos no meio (Deco e T. Neves) e na frente (Fred e W. Nem) e nós possuimos uma defesa fraca, sem cobertura alguma aos laterais e um meio-campo que tambén não protege (mesmo quando tem 4 cabeças de área) os zagueiros, expondo-os assim as suas próprias limitações; o Adryan entrou em uma posição diferente da que pode render mais como vc comentou e o Matheus entrou tarde. Mais uma vez o Renato Canelada deveria ter sido substituído e não foi, mais uma vez ficamos de toque para o lado sem objetividade e mais uma vez Love joga mal, em minha opinião porque está isolado no ataque e sem ninguém no meio para colocar bolas em boas condições para que ele possa fazer o que sabe (gols). Sei lá, respeito as diversas opiniões de quem viu melhora mas eu não vi; o jogo foi tão tranquilo pro Flor que o Abel deu entrevista irritado porque os jogadores erraram diversas vezes último passe e desperdiçaram contra-ataques que poderiam resultar em mais gols. Sei não, mas acho que teremos MUITA dificuldade neste campeonato mesmo, o Joel sempre foi fraco e com este elenco que também é fraco ele não vai longe. Foras as lambanças da diretoria, esta proposta por Diego deveria ser vetada pelo conselho, ceder o espaço do patrocínio master para ter um jogador por empréstimo... sei não, Riquelme talvez seja melhor opção mesmo, num contrato curto, talvez ele renda. No mais, SRN a todos e vamos torcer para que todas as previsões ruins NÃO se confirmem e o FLA melhore de fato!

André disse...

Também acho que não evoluímos coisa nenhuma e dizer que o Botinelli jogou bem é muito otimismo.

O Fluminense sabia que a melhor forma de se defenderem seria deixar o Flamengo ficar com a bola. Está claro que não sabemos jogar com a bola, por mais irônico que seja.

Alguém se lembra do "grande Botinelli" dar um passe certo PARA A FRENTE??? Eu nunca vi! Como TODOS os outros jogadores este "meia de criação" se limita a dar passes para o lado, não sabe driblar, não tem velocidade e JAMAIS, NUNCA, entra na área para ao menos tentar receber um passe ou um cruzamento.

Eu tenho é pena do Love. O cara é um coitado. Está SEMPRE marcado por 4 defensores dos adversários visto que NINGUÉM, nem o Diego Maurício entra na área para tentar receber os chutões para área (sejam altos ou rasteiros).

Para mim o Botinelli deveria ter ido embora antes do Ronaldinho. É de uma inutilidade absurda! Até o canelada consegue ser menos inútil já que acerta um chute a cada 30 jogos. A média do Botinelli deve ser 1 chute a cada 200 jogos.

Outro ponto são os zagueiros. Excomungamos o Wellinton. Pois bem, ele foi sacado. E agora com essas atuações BIZARRAS deste péssimo zagueiro Chileno-carioca??? Eu acho que ele é pior que o Wellinton. No gol de ontem ele estava a uns 2 metros do Fred que nem precisou antecipar. Fora isso é lento e desajeitado com a bola.

Eu estou contando até 39. Se não formos rebaixados com este time PATÉTICO já é lucro.

Jucier Cavalcante disse...

Meu caro André creio que a sua indignação com essa time e essa diretoria se iguala a minha, acompanhei o Cáceres nos jogos da libertadores e da seleção paraguaia, é bom jogador, marca bem sai pro jogo tem inteligência tática e é muito raçudo, mais infelizmente o Joel como de costume ira colocar 4 volantes novamente ,contra o Bahia será P.v/Luiz/Marlon/gonzales/Ramon/Airton/Ibson/Renato/Cáceres/Diego ou Daivide e Hernane pode apostar, eu gostaria muito de ver o Camacho testado nesse meio e até o próprio Jorge Luiz creio que ele não seja pior que o Botinelle porque se for pode mandar embora, o Adrian ta entrando bem e nesse jogo poderia até ser titular, mais ainda acho cedo pra ele ser o armador da equipe, vamos perder sim o Riquelme para o Cruzeiro assim como Diego não vem, creio que seria melhor o zinho avaliar o Macnelly Torres ou o Diego Morales, bons jogadores e acho que não precisamos de um zagueiro, precisamos de dois pq ta feia a coisa.SRN

Ricardo Nagato disse...

Nesse último jogo, o único chute que o Cavalieri defendeu foi do Love em um passe do Bottinelli. E ele deu outro que deixaria o Ibson (pior jogador disparado do time) na cara do gol, mas esse dominou com o calcanhar e perdeu a bola. Mas só lembram dos passes e chutes errados do Bottinelli. Ele não é essas coisas, mas foi bem mais útil no jogo do que Ibson, Renato, Amaral e Diego Maurício. Eu gostei do time que terminou o jogo. Testaria nos próximos jogos. Pode sofrer na marcação, mas é ofensivo. Eu tiraria o Ibson pra colocar qualquer outro (Cáceres, Airton, Muralha). Não gosto do Renato, mas é o único que tem o chute de canhota.