Brasileiro 2012 - 12a. rodada - Flamengo 0 x 0 Portuguesa

Neste momento, depois de mais uma atuação ruim, é preferível tentar encontrar o lado bom. E Adryan e Mattheus foram bem.



Dorival Júnior foi para o banco, mas manteve o time que Jaime de Almeida havia treinado durante a semana, com a promessa de mais ofensividade. A equipe foi armada um 4-3-2-1, com Love na frente, Adryan e Mattheus se aproximando um pouco mais atrás, um de cada lado, Aírton como volante centralizado e Íbson e Luiz Antônio, também cada um de seu lado, completando o meio.

Adryan e Mattheus, principalmente o primeiro, até jogaram bem com a bola nos pés e criaram algumas boas jogadas. Mas o time, nesta formação, só conseguia jogar na velocidade; com os dois mais adiantados, faltou no meio-campo ao menos um jogador que soubesse tocar a bola, girar de um lado para o outro. Não é o caso nem de Íbson, nem de Luiz Antônio, ambos carregadores de bola, não passadores. Com isso, o jogo de posse de bola que o time tentou impor no início foi se perdendo à medida em que o tempo passava.

Para aumentar o problema, Luiz Antônio e Íbson não encontraram seu lugar no campo - não só para apoiar o ataque, mas principalmente para defender. A marcação no meio-campo, com isso, foi muito mal feita e a defesa ficou exposta demais. E, fora esta fragilidade no meio, o lado esquerdo voltou a ficar totalmente aberto. Ramon fez seu segundo jogo ruim na defesa, marcando de longe no mano a mano e levando muitas bolas nas costas.

A Portuguesa poderia ter feito seu gol. Mas o Flamengo também teve suas chances. E, novamente, pesou o péssimo aproveitamento de Vagner Love, que perdeu duas grandes oportunidades: uma adiantando demais a bola em um contra-ataque partindo sozinho contra o goleiro e outra chutando por cima, de dentro da pequena área, um cruzamento de Adryan em cobrança de falta.

Assisti apenas ao primeiro tempo do jogo. Pelo que li, não foi melhor no segundo. Não sei se Dorival vai querer fazer mudanças já para a próxima partida - até porque esta formação de ontem era nova e treinou pouco, precisaria mesmo de mais tempo para funcionar -, mas de qualquer forma tem muito trabalho pela frente. Tomara que entenda - ele, a diretoria e a torcida - que o momento é mesmo de preparar os garotos e conhecer melhor o grupo para ter um ano que vem melhor. Para 2012, realmente não dá para esperar mais do que terminar sem muito perrengue de rebaixamento. E não vão ser reforços da Série B ou C que irão mudar isso.


8 comentários:

Luis disse...

A volta do Wellinton é um mistério. Esse Ramón é de lascar. Ibson é uma enceradeira - difícil achar que ele vai resolver alguma coisa. E o VLove ...... esse cara tá de brincadeira!! Cai-cai, sempre de costas, sem mira, fora de forma ...... o que está acontecendo com ele? Cachaça e farra? Estão devendo dinheiro a ele?

Gabriel Folha disse...

O agravante é que além da nossa óbvia limitação técnica em razão de um elenco mal montado, se deposita nas costas de jogadores supervalorizados a esperança de um mínimo de competência.

Supervalorizado Airton, supervalorizado Ibson, megasupervalorizado Love...

A mulecada é um alento, pelo menos.

George AFG disse...

Monerat, pelo q ele falou na coletiva ele sabe bem q vem muito trabalho pela frente e q o trabalho com esses garotos é algo longe do imediatismo e vai demantar tempo (o último termo ele disse expressamente), mas ele cobrou reforços na coletiva e daí não sabemos oq pode sair apesar de termos algumas moedas de troca q podem servir pra alguma negociação (Felipe por ex). Concordo com a análise quanto ao Adryan e ao Matheus e me assustou ontem o time ter caído TANTO em termos de qualidade quando o Dorival tirou eles no segundo tempo (até por serem 2 jogadores recem promovidos), parecia q Leo Moura, Abreu (DIGA-SE, que tbm pela coletiva deve ser mais usado pelo Dorival) e Cia eram iniciantes errando passes e jogadas bobas, é estranho o quanto o nível técnico de alguns jogadores decaíram após a saído do Luxemburgo, me pergunto o q raios o Joel passava pra esses caras. Agora é esperar pra ver como o Dorival vai armar esse time, ao menos no segundo tempo ele gesticulou e gritou bastante pros jogadores marcarem mais em cima e por vezes em bloco, isso pode ser um indício.

George AFG disse...

Luis o Welinton é o nosso zagueiro q tem o melhor desarme, de boa, não é a hora do Marlon, FOI UM ERRO não trazermos um zagueiro pra chegar e jogar DESDE o início do ano (Gonzales foi aposta). Gabriel Airton na parte defensiva foi bem, o Ibson realmente tá lamentável de ver jogar... LOVE desaprendeu a jogar bola nesse ultimo mês, vai precisar de um trabalho específico pra voltar ao menos ao nível de quando chegou ao Fla... Sei q o cara é querido, tem história no clube, mas pra mim Ronaldo Torres nunca mais...

George AFG disse...

Frase do Dorival: "Precisamos fazer a equipe jogar com uma postura coletiva. Precisamos deixar o time mais compactado, sem espaços entre os setores". Pronto agora chega de poluir o box de comentários.

Luis disse...

Lendo as últimas entrevistas do Dorival, está bem claro que o cara está assustado com o que viu (ou não viu) ontem.

Pedro Concy disse...

O problema do Love é físico. E isso tá longe da área de ingerência do Ronaldo Torres. Suas incursões no submundo etílico tão interferindo em seu rendimento.
Achei que Welinton foi bem. Tirando seu amor platônico por cometer penalidades máximas.
E quer dizer que o Flamengo dispensou Jr César pra pegar o Ramon, jogador ainda mais limitado e com vencimentos nao muito distantes do primeiro?!
E pra fechar, André, o que foi a atuação do Leo Moura? Há pouco dizíamos que ele tinha participações burocráticas. Nesta última, tenebrosa...

Jaqueline Ramiro disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.