O Estadual do mau humor

Não está dando a menor vontade de gastar energia torcendo por mais um título carioca do Flamengo.


* * * * * * * * * *

Não assisti ao Flamengo x Americano de ontem. Tinha um churrasco pra ir e nem pensei em perguntar se iam ver o jogo por lá. Pior que os donos da casa eram muito rubro-negros, vários estavam lá com a camisa do time e realmente havia uma TV ligada no futebol na hora da rodada - mas ninguém ligou a mínima, não parou um em frente à tela para assistir e em boa parte do tempo até mudaram o canal e deixaram no jogo do Vasco.

A verdade é que este Estadual está me causando agora mais mau humor do que em qualquer outra edição. No ano passado, escrevi após o título que aquela tinha sido a conquista mais sem graça do Flamengo a que eu já assisti. Pois a coisa piorou: neste ano, a ideia de ver o meu time campeão nem está me agradando muito.

Claro, na hora H vai ser difícil torcer contra e eu acabaria comemorando qualquer vitória. Mas, pensando agora, acho difícil escolher o que seria pior: ser campeão e aguentar o discurso de "demos a volta por cima" e a pose de heróis de Ronaldinho, Patrícia e vários outros, ou perder uma possível final para o Fluminense (e um Fluminense ainda envolvido na Libertadores, ainda por cima). Visualizo as duas situações e ambas me parecem bem desagradáveis. Estou ranzinza mesmo.

Assim, por mais que eu saiba que, quando a bola rolar, meu instinto vai me fazer torcer pelo vermelho e preto de sempre, vou fazer força agora para me concentrar na torcida pelo Bangu. O alvirrubro protagonizou a maior virada deste ano: perdeu todos os seus jogos na Taça Guanabara mas, no segundo turno, saiu de uma situação que parecia ser de rebaixamento inevitável para as semifinais da Taça Rio. Se sair campeão do turno, garante vaga na Série D do Brasileiro. Vai Bangu!


* * * * * * * * * *


Comecei a acompanhar futebol num tempo em que América e Bangu eram considerados "times médios" do Rio. Na verdade, nas minhas primeiras lembranças futebolísticas, com uns sete anos de idade, eu achava o Bangu até maior que o Botafogo - chegava a finais e cedia jogadores para a Seleção, enquanto o Botafogo amargava uma fila que parecia sem fim e não chegava nem perto de sair dela.

(Uma vez comentei isso na frente de um botafoguense, num churrasco, e o cara acho que não entendeu bem e nunca mais me perdoou. Me acha um lunático até hoje!)

No ano passado, o América viveu no fim da Taça Guanabara uma situação parecida com a do Bangu deste ano, com uma campanha horrorosa que indicava a queda para a Série B. Assim como o Bangu fez este ano, o América de 2011 mudou técnico e boa parte do time entre os dois turnos. Só que, daquela vez, não adiantou nada e o time de José Trajano e Alex Escobar acabou mesmo rebaixado.

 Este ano a coisa está feia para o América: o time perdeu no fim-de-semana para o Goytacaz (hoje adotado por Anthony Garotinho para fazer populsimo em Campos) no Aryzão, diante de 1.100 pagantes, e ficou ainda mais longe da classificação para a próxima fase da Série B do Estadual. Pior: além de ficar sem chances de continuar na disputa por uma vaga na elite do ano que vem, o América está perigando cair no Grupo X, dos desesperados que lutam para fugir do rebaixamento para a Série C.

4 comentários:

André disse...

O desânimo é geral mesmo...eu dormi vendo o jogo no último domingo.

Quando será que o Flamengo vai enxergar que o mundo é muito maior que o RJ?

Eduardo disse...

Caramba, estou igual você.

pensei que era só eu. Perfeito!!

Não fui e não vou a nenhum jogo do estadual. Me recuso.

Luis disse...

Muitos ainda dizem que os estaduais são legais por causa dos clássicos, das gozações etc, mas a realidade é que, pelo menos no RJ e em SP, os estaduais já perderam o charme e a atenção do público há algum tempo. Seja por causa de fórmulas de competção que não funcionam (e a do RJ é bem melhor que a de SP), seja por excesso de times, seja por baixo nível técnico etc, acho que o ciclo dos estaduais está chegando ao fim. Para mantê-los vivos, eles teriam que diminuir de tamanho e de alguma forma serem ligados à Copa do Brasil. Isso "mataria" times como Olaria, América etc, mas por acaso eles ainda estão "vivos"? Ou são "zumbis"?

Marcos Monnerat disse...

Eu acho que não me divirto mais e não ligo mais para o campeonato estadual simplesmente porque os times grandes jogam muito mal! Os times são chatos, preguiçosos (especialmente preguiçosos nos jogos contra os pequenos), retrancados, cheios de jogadores que mal sabem passar uma bola pro lado e se acham astros de primeira grandeza.

Se os jogos fossem bons de ver, com lances de emoção, jogadas bem feitas, movimentação, gols em profusão (como tivemos no campeonato de 95, por exemplo, que apesar do resultado foi o melhor dos que eu me lembro) estaríamos vibrando aqui com nosso time, discutindo quem seria o rei do Rio, cantando nas arquibancadas provocações contra os artilheiros dos adversários, etc.

Mas não. O que se joga hoje é algo parecido com futebol. Tem mais ou menos as mesmas regras. O campo é o mesmo e tal, mas não é futebol. É outra coisa.

E aí, não importa se é estadual ou Libertadores. Os jogos são chataços de ver.