Estadual 2012 - Taça Rio - Semifinal - Flamengo 2 x 3 Vasco

O Flamengo teve o que mereceu pelo que fez (e não fez) de seu semestre.


* * * * * * * * * *

Na última sexta-feira, Patrícia Amorim esteve no programa Arena Sportv para defender sua administração. Um dos argumentos que mais usou a seu favor foram os salários, segundo ela em dia para todos os funcionários desde que assumiu a presidência. No dia seguinte, surge a notícia de que Assis notificou o clube pelas dívidas que tem com Ronaldinho. Tem como um clube funcionar desta forma?

O episódio foi apenas mais um exemplo da sequência incrível de erros rubro-negros neste ano. Erros na preparação, no relacionamento entre diretoria, atletas e comissão técnica, na administração do dinheiro, na montagem do elenco e até nas decisões dos treinadores, antes e durante as partidas. Olhando o conjunto, não poderia ter dado mesmo em outra coisa: um primeiro semestre acabando cedo demais, ainda em abril. E um mês de férias pela frente, se preparando para um Brasileiro com o qual hoje é difícil de se animar e assistindo aos rivais jogarem pela televisão.

* * * * * * * * * *

Joel Santana tem escalado razoavelmente bem o Flamengo que inicia os jogos, dentro do possível. A obrigação de ter Ronaldinho em campo cria uma complicação tática; até acho que ele tem jogado talvez no seu melhor nível desde que chegou (pior que acho mesmo, mesmo me irritando muito a cada bola que ele prende além do que devia), mas a verdade é que o cara não é atacante (mesmo jogando perto do gol adversário, passa partidas inteiras sem concluir uma única vez), também não é confiável como meia e não participa em nada da marcação. Vive de lances isolados que podem até decidir jogos, mas não ajuda o time a funcionar bem. Armar uma equipe com alguém assim é complicado. O treinador encontrou o melhor lugar e esquema para ele jogar, mas com isso a equipe tem entrado com três jogadores praticamente sem nenhuma função defensiva. Até tem como funcionar, mas não é fácil, e a péssima zaga que o Flamengo tem (Gonzalez até agora é uma decepção) também não ajuda.

Ontem, não funcionou. Muralha, por exemplo, fez um primeiro tempo muito ruim e foi parte do problema de marcação no meio-campo que fez com que o Vasco - com Felipe e Éder Luís muito bem em campo - tivesse uma incrível média de um chute a gol a cada três minutos, quase sempre em oportunidades claras de marcar. O Flamengo fez o seu, até teve outras chances, mas poderia ter ido para o vestiário com um placar muito pior que o 2x1.

Falei que Joel tem escalado razoavelmente bem o time no início, mas em regra ele tem errado durante as partidas e comprometido os resultados. Aconteceu contra Olímpia e Emelec pela Libertadores, voltou a acontecer ontem. A entrada de Bottinelli no intervalo foi boa e melhorou o time, mas a decisão no meio do segundo tempo de colocar Renato no lugar de Kléberson, o melhor do time, foi péssima e teve efeito imediato na atuação. Cristóvão tinha dado sua ajuda, ao recuar seu time de maneira desnecessária, mas não deu.

* * * * * * * * * * 

Achei o pênalti marcado para o Vasco duvidoso. Tenho a impressão de que foi mais um choque entre os dois jogadores do que realmente falta de Felipe. Mas não foi uma marcação absurda e não cabe entrar numa de botar a culpa no juiz, que teve este lance complicado, mas foi bem no jogo.

Mas o engraçado é que, da próxima vez que Marcelo de Lima Henrique for escalado em um clássico, vai ter torcedor dos outros times voltando a dizer que "está armado para o Flamengo". Acontece há anos, desde o famoso jogo do chororô do Botafogo (em que ele nem errou em lance importante nenhum), e segue assim sem nada que justifique isso, a cada partida.



23/4/2012 - 16h - Flamengo 2 x 3 Vasco
Engenhão - Rio de Janeiro, RJ
Público e Renda: R$ 430.095,00 - 15.911 pagantes

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Auxiliares: Jackson Lourenço (RJ) e Wagner de Almeira (RJ)
Cartões Amarelos: Alecsandro, Rodolfo, Renato Silva (VAS), Muralha, Felipe, Kleberson, Botinelli (FLA)

Gols: Vágner Love, 2'/1T (0-1); Eder Luis, 13'/1T (1-1), Felipe, 40'/1T (2-1) e 3'/2T (3-1); Kleberson, 7'/2T (3-2)

Vasco: Fernando Prass, Fagner, Renato Silva, Rodolfo e Thiago Feltri; Rômulo, Felipe, Felipe Bastos e Diego Souza (Carlos Alberto, 26'/2T; Eder Luis (Alan, 32'/2ºT); Alecsandro (Nilton, 17'/2T). Técnico: Cristovão Borges


Flamengo: Felipe, Léo Moura, Welinton, Marcos González e Junior Cesar; Muralha (Botinelli, intervalo), Luiz Antonio (Renato, 29'/2T), Kleberson (Negueba, 29'/2T); Ronaldinho, Deivid e Vagner Love. Técnico: Joel Santana.

11 comentários:

Luis disse...

Foi um semestre horrível, com uma diretoria horrorosa, com um treinador péssimo e com a folha de pagamentos com a pior relação custo vs benefício da praça.

Perdemos a chance de nos livrar do Ronaldinho via saída da Traffic, e trocamos um ex-treinador e duble de empresário por um outro ex-treinador e duble de comediante.

Temo pelo nosso 2o semestre e pelo já combalido caixa do clube.

Robson Levy disse...

O que matou o time foi Joel, sem dúvida alguma! Imoral a mexida louca!!

André disse...

Realmente tirar o Kléberson que era o único que estava conseguindo produzir alguma coisa foi surreal.

Mas em se tratando de tomadas de decisão no Flamengo nada foi mais lógico que isso. Afinal de contas desde da presidência até o gândula das escolinhas todos tomam decisões que vão contra o interesse do clube.

Já disse e repito: se esquecem que o "bambolê olímpico" e o "nada estilo tubarão" não sobrevivem sem o futebol.

Se não cuidarem do futebol todos vão afundar junto.

fla_2010 disse...

Assistindo ao jogo, a impressão que ficou, conhecendo todo o passado retranqueiro do Joel, foi de que ele supôs ser sua última chance no clube e quis dar uma satisfação a todos os seus críticos..

Renato Mauricio Prado, por exemplo, insiste na idéia de um meio com garotos e jogadores de frente. O time até trocava passes no ataque, mas era incapaz de roubar uma bola e todo ataque do Vasco terminava em gol perdido. O meio deles simplesmente avançava até nossa área sem qualquer combate.

Muralha pode fazer a função que Ibson faz no Santos, mas nunca vai ser um volante marcador! Airton é muito superior a esse Romulo, mas como a diretoria já optou por não renovar seu contrato, precisamos de um primeiro volante com urgência!

Mudanças do Joel realmente foram de doer.. mas nosso elenco é fraquíssimo. não existem opções para manter o nível do time titular!!! Kleberson era o melhor do time, mas cansou no meio do segundo tempo. Assim como ele, Deivid, Love.. R10.. todos pregados. Mas quem colocar?! Diego Mauricio, Negueba?!?

Flávio Rafael disse...

Ruim não é o Joel ter tirado o Klebersono, ruim mesmo em minha opinião é:

1 - A Patricia Amorim e toda a diretoria dela estarem no Flamengo, sem planejamento e seriedade na administração não se vai a lugar nenhum.

2 - O Joel ter sido contratado;

3 - O R10 ainda estar no Flamengo;

4 - Klebersono, de jogador encostado virar titular e solução do time;

5 - AAdriano estar pintando aí como solução.

estas 5 razões já me fizeram jogar a toalha de 2012 (e não caio nesta de "sempre acreditar", "rubro-negro nunca desiste", amo o Flamengo mas não sou burro, jogaremos 2012 neste nível aí ou pior, senão mudarmos tudo radicalmente)

abs e SRN!!!

André disse...

Mais dureza ainda é ligar o computador e ver a foto da presidente sorrindo comemorando o título de campeão de "caiaque".

É muita cara de pau...

Eduardo disse...

André,

Eu não acho o Gonzales um zagueiro ruim.

O sitema no meio campo é que não está funcionando. Deixar zagueiro exposto é que não pode. Assim nem a melhor zaga do mundo.

André Monnerat disse...

Olha, Eduardo, eu acho também que a marcação do Flamengo falha antes de chegar à zaga, e isso atrapalha.

Mas eu tenho achado o Gonzalez grosso mesmo. Mata a bola errado, dá umas furadas esquisitas... Já entregou mais de um gol e criou lances de perigo pro adversário em falhas individuais, de falta de técnica mesmo. Até agora tive a impressão de ele ter uma noção boa de colocação, marcar bem no mano a mano, mas...

Ricardo Nagato disse...

O globoesporte.com mostra como os zagueiros do Flamengo ficam sobrecarregados com o sistema de jogo da equipe.

Eles acabam sendo os que correm mais, quando normalmente isso deveria acontecer com os jogadores de meio-campo.

O motivo é que eles têm que cobrir os laterais que não marcam nada e compensar a falta de marcação do meio-campo. Com isso, nunca estão bem posicionados e, aliado ao desgaste físico, acabam falhando mais. Não tem mistério.

Unknown disse...

Ninguém até hj falou do Leo Moura. Vocês não acham q ele já não consegue cumprir a função defensiva de um lateral há muito tempo? Cansei das vezes em que ele chega atrasado na área permitindo que o adversário conclua o lance!

fla_2010 disse...

Notícias de momento dão conta de que o clube tem proposta de 3milhões de euros pelo Willians (clube levaria 1/3 disso).

Sem entrar no mérito se valor da proposta seria baixo ou não, deve-se considerar. Volante deve ser a posição mais carente do elenco. O paraguaio (se contratado) só poderia jogar a partir de agosto. Não sei se existem bons jogadores disponíveis no mercado brasileiro.

Diante disso, só faria sentido liberar o Willians, se renovassem com o Airton (contando que estaria em boas condições físicas).

Maldonado, esquece!
Romulo, socorro!!! (Fui testemunha do desastre que foi o primeiro jogo contra o Univ Chile no Maracanã em que RLourenço inventou Romulo de zagueiro)