Libertadores 2012 - 1a. fase - 4a. rodada - Olímpia 3 x 2 Flamengo

Mais uma atuação ruim e a classificação bastante ameaçada.



* * * * * * * * * *

Ficou ruim. Perder um jogo como o de ontem, apertado, fora de casa, contra um adversário de respeito, é normal. O problema é que o empate anterior não permitia esse "resultado normal" agora. O Flamengo ainda depende só de si mesmo para se classificar, mas a situação se complicou bastante. A próxima partida, contra o Emelec, é mais que decisiva.

O Flamengo mostrou no primeiro tempo todos os seus defeitos mais conhecidos, desde o ano passado. A começar pelo tradicional gol em bola parada, logo no início, que deu ao jogo a cara que o Olímpia queria. A partir dali, os paraguaios recuaram e entregaram toda a posse de bola ao Flamengo - e, ainda assim, foram sempre mais perigosos e, em contra-ataques, estiveram mais perto de ampliar o placar do que de sofrer o empate.

O Flamengo tentava atacar, mas como de costume faltavam articulação no meio-campo - é um elenco sem meias realmente confiáveis e os que entram em campo não se colocam como meias - e jogadas combinadas pelas pontas. Por ali, o time depende exclusivamente de iniciativas individuais de seus laterais, que não conseguem resolver sozinhos. Falta quem se aproxime deles, faça ultrapassagens, dê opção de jogada. O resultado é que o Flamengo ficou muito com a bola, mas ameaçou muito pouco.

Joel não mexeu no intervalo mas, logo no início do segundo tempo, o Flamengo empatou, em um raríssimo bom lance de Ronaldinho aproveitado por Love. Mas não deu nem pra se acostumar à igualdade: logo em seguida, numa bola espirrada, o Olímpia ficou na frente novamente. O Flamengo até criou chances de empatar, mas sofreu o  terceiro em um bom chute de fora, num lance em que a marcação na frente da área foi muito frouxa. Só então o treinador resolveu mexer.

Deivid entrou, provavelmente por ser mais experiente que um Thomás ou Negueba, e não fez grande coisa. Mas, com sua entrada, Bottinelli recuou e virou meia mesmo, como ao menos sabe se colocar melhor. Ronaldinho também voltou mais e, jogando próximo e trocando passes com o argentino, teve seus melhores momentos. O time não empolgava ninguém, mas ao menos tentava. E chegou ao 3x2 num chute de longe.

Aí viu-se a imensa, enorme diferença entre o comportamento do Flamengo, quando esteve à frente por 3x2 no fim do jogo no Engenhão, e o Olímpia, na mesma situação em seu campo. Os paraguaios adiantaram a marcação, roubaram bola atrás de bola e passaram a manter a posse sempre no campo de ataque. Trocavam passes, prendiam ela na bandeirinha de escanteio, enfim: mataram com o jogo e o Flamengo mal conseguiu passar do meio-campo pra tentar o empate. A torcida por lá não deve nem ter ficado muito tensa, ao contrário do que aconteceu com os rubro-negros no Rio.


* * * * * * * * * *

O Flamengo tem jogadores muito jovens entre seus titulares. Não sou contra, acho que eles têm que jogar mesmo, mas é um risco em jogos mais pesados. Ontem, por exemplo, Muralha e Luiz Antônio foram mal.

Mas, independente de todos os defeitos do Flamengo e do Joel, é preciso dar mérito ao Olímpia. O segundo gol, por exemplo, parece à primeira vista uma soma de acaso com falha da defesa, que deixou uma bola mal rebatida por Gonzalez parar no pé de um adversário para concluir dentro da área. Mas reparem bem no lance de Zeballos: com só dois toques, ele domina uma bola difícil já girando para o gol e chuta bem, no canto; segue ligado no lance, levanta-se rápido, consegue se equilibrar e correr atrás da bola para pegar o rebote e chutar firme. Foi bem demais.

E eles ainda têm um volante uruguaio, já meio velho, que deve ganhar bem menos que um Willians da vida no Flamengo - e que jogou muito mais bola do que o meio-campo rubro-negro inteiro. É triste.


* * * * * * * * * *

Prefiro falar pouco hoje de Ronaldinho - para mim, o maior problema que o elenco do Flamengo tem.




28/3/2012 - 22h - Olímpia 3 x 2 Flamengo
Estádio Defensores del Chaco - Assunção, Paraguai

Árbitro: Enrique Osses (CHI)
Auxiliares: Francisco Mondria (CHI) e Carlos Astroza (CHI)
Cartões amarelos: Eduardo Aranda (13'/1ºT), Najera (36'/1ºT), Meza (17'/2ºT)

Gols: Órteman (6'/1ºT), Vagner Love (3'/2ºT), Zeballos (6'/2ºT), Aranda (25'/2ºT), Bottinelli (32'/2ºT), Silva (47'/2ºT)

Olímpia: Martín Silva; Francisco Nájera, Adrián Romero, Enrique Meza e Sebastián Ariosa; Eduardo Aranda, Sergio Orteman, Fabio Caballero (Paredes 37'/2ºT) e Vladimir Marín (Hobecker 41'/2ºT); Pablo Zeballos (Maxi 29'/2ºT) e Luis Caballero - Técnico: Gerardo Pelusso.

Flamengo: Felipe; Leo Moura, Marcos González, David (10'/1ºT) e Junior Cesar; Muralha (Deivid 25'/2ºT), Willians, Luiz Antonio e Darío Bottinelli; Ronaldinho e Vagner Love - Técnico: Joel Santana.

7 comentários:

Freire disse...

Vejo apenas duas possibilidades para o Flamengo:

a) eliminação na primeira fase.

b) classificação na cagada, seguida de eliminação para um timeco qualquer nas oitavas.

Prefiro a opção "a", que me pouparia de alimentar falsas esperanças.

Luis disse...

Não vi o jogo. Cheguei de reunião de condomínio, estava 1 x 0 para o Olímpia e fui dormir. Para mim, Mengão só quando o Ronaldinho for mandado embora. E se o Adriano chegar, passo a torcer para o Campo Grande e acompanhar campeonato de peteca.

Flávio disse...

Para você o maior problema do Flamengo é o Ronaldinho?
Respeito sua opinião, mas acho inacreditável.
O maior problema do Flamengo é a zaga. Pagou-se 20 milhões para ter o Love e não conseguem se livrar do David Brás e do Wellington.
Ontem Léo Moura, Ronaldinho, Luiz Antônio não jogaram nada. David Brás e Wellington melhor nem falar. E o péssimo Júnior César não acertou um cruzamento como sempre. Como é ruim esse rapaz!
Não sei o que pensar. Mas confesso que estou ficando mais frio para o Flamengo.
Geralmente não durmo depois de um jogo desses, mas ontem não tive o menor problema.
Depois do Edmundo Santos Silva, certamente essa é pior presidenta do Flamengo, empatada com o Kleber Leite.
Não temos time, não temos respeito, não botamos medo em mais ninguém. É triste.

André Monnerat disse...

Flávio, desde o início do ano que digo que a zaga deveria ser prioridade se fosse pra gastar em reforço de peso.

Mas vou explicar de leve por que acho o Ronaldinho o pior problema: ele é o mais difícil de resolver.

A zaga, daqui a pouco fazem um troca-troca qualquer com alguém, vem um zagueiro razoável e tá resolvido. Em 2009, trouxeram um simples Álvaro e a coisa andou, por exemplo.

Agora... Vai se livrar do Ronaldinho! Não vai. E o cara não joga nada, não pode sair do time, ocupa duas posições chave ao mesmo tempo e faz o esquema ser sempre montado em torno dele. Mais: consome todo o dinheiro que poderia ser usado para resolver os outros problemas.

Por isso, acho mesmo que o maior problema deste elenco é o Ronaldinho. É o pior nó para desatar.

André disse...

Todos têm as suas razões de reclamações e não descordo delas.

E coloco mais uma: O Muralha tem sérios problemas na saída de bola. Acho que se fizerem uma estatística de "entregadas" ele deve ter um índice similar ao do Willians. Ainda tem o agravante de não ser um marcador tão enérgico e eficiente. Estou me decepcionando com este garoto.

Falta um atacante para encostar no Love que está correspondendo ao que se espera dele. Excelente centroavante.

Ronaldinho não contribui no meio na parte da criação e não contribui na marcação, deveria ir embora. Penso que seria melhor tirar o Ronaldinho e botar qualquer outro atacante que pelo menos se posicione na frente. Deste jeito teríamos ataque.

O Júnior César realmente está irritando...

fla_2010 disse...

Além das carências do elenco, o time não mostra postura de quem quer vencer a Libertadores.

Concordo na análise do time qto aos garotos. Os dois têm potencial (Luiz Antonio vem jogando bem há alguns jogos), mas para um jogo como esse de ontem, estao verdes. Bola queima nos pés.. em suma, não rendem!

A contratação do R.Gaúcho foi a razão para eu evitar ao máximo ir a jogos. O último, na semifinal da Taça GB, a indolência dele era mais do que irritante. Muito pior do que a chance perdida pelo Deivid!

Libertadores, vc joga no limite toda partida e ainda assim, passa sufoco! Jr Cesar não é nada demais, mas nao evolui pq nao tem ninguem caindo pela esquerda. R10 fica estatico na ponta e não dá opção de jogo!

Não gosto do Joel, mas técnico não é o forte no momento atual do futebol brasileiro. Cada um tem sua opiniao pessoal, mas tirando Felipão e Muricy, o resto está num nivel muito abaixo!

Apesar de abusarem da violência, o time paraguaio tem uma aplicacao tatica invejavel. Recomposicão rápida do time qdo perdiam a bola, enqto passávamos o jogo todo rezando por um lampejo de individualidade!

Marcelo Constantino disse...

Sobre o jogo, não vejo muito o que discorrer. O Olimpia é melhor mesmo -- talvez os irreais salários que o Flamengo paga iluda muita gente, não sei.

Mas o Flamengo de ontem é o Flamengo que eu me acostumei a ver desde o Brasileirão de 2010. Tem seus lampejos, mas o básico é aquilo mesmo.

Tal qual o Ronaldinho. Tem seus lampejos, mas é só aquilo no geral mesmo. E, convenhamos, é assim desde 2005. Ainda assim o Flamengo foi até o cara contratá-lo. Mais que isso, em vez de pular da canoa furada de braços dados com a Traffic, optou por assumir o comando da canoa. Pra encerrar, demitiu o técnico que o expunha, fazendo a vontade dele.

Eu aposto que Flamengo e Ronaldinho rescindem contrato no próximo ano. Com o Flamengo pagando todo o restante, claro. Mais uma herança para administrações futuras.