Quem são os candidatos ao título?

No fim do primeiro turno, já dá pra ter uma boa ideia de quem é quem no campeonato. E hoje tem muita gente que pode sonhar em ser campeão.




* * * * * * * * * *

Foi uma bela campanha do Flamengo no primeiro turno. O time é vice-líder e é um dos principais candidatos ao título. Mas, se a colocação é boa, o rendimento atual do time não é.

O Flamengo está sem vencer há quatro rodadas e não faz uma boa partida desde a já distante vitória sobre o Cruzeiro, na 14a. rodada. Está se mantendo na frente porque os outros que estavam junto na ponta - Corinthians, São Paulo e Palmeiras - também patinam. Nas últimas 5 rodadas, o Flamengo teve 40% de aproveitamento - nível de time que briga pra não cair; mas Corinthians e Palmeiras foram ainda pior (33,3%) e o São Paulo apenas pouca coisa melhor (46,6%, um ponto a mais).

Só que, nessa, o campeonato vai ficando cada vez mais embolado. Faltando um turno inteiro, não dá pra descartar na luta pelo título nem mesmo Inter e Cruzeiro, hoje 10 pontos atrás do líder. Pegando as mesmas últimas 5 rodadas, o Cruzeiro teve o segundo melhor aproveitamento entre os oito primeiros - 60% - e o Inter o terceiro - 53,3%, junto com o Vasco. Há tempo de sobra para conseguirem tirar essa diferença e, vendo o que cada time vem apresentando em campo, não dá pra dizer que seja algo impossível.


* * * * * * * * * *


Escrevi outro dia que este é um campeonato esquisito, em que nenhum dos líderes parece realmente jogar bem. Mas hoje já dá pra dizer que há um caso diferente no pelotão da frente: o Botafogo. O time de Caio Júnior joga o melhor futebol do campeonato no momento. Tem um aproveitamento de 80% nas últimas 5 rodadas e já é até matematicamente possível que o time, hoje em quinto, assuma a liderança já na próxima rodada. Isso mostra o quanto a briga está apertada.

O time cresceu com a melhora de seus dois laterais titulares, Lucas e Cortês, hoje importantíssimos no apoio. O goleiro é, pra mim, o melhor do país no momento. A dupla de volantes, formada por Renato e Marcelo Mattos, é muito boa. Elkeson vem se firmando como um grande acerto da diretoria alvinegra - está fazendo um campeonato melhor, por exemplo, que o muito mais badalado Thiago Neves. E até Maicossuel, que vinha sendo sempre apagado desde o início do ano, já andou recebendo elogios na última partida.

Porém, pra mim faz muita diferença para o encaixe do time a presença de Loco Abreu, que havia passado muitas rodadas fora graças a uma suspensão e à Copa América. Não apenas pelo que ele joga - e Abreu, além de bom centroavante, é daqueles com quem se pode contar nos momentos difíceis, que mostra personalidade sempre -, mas principalmente pelo esquema de jogo. Sem o uruguaio, Caio Júnior andou escalando o time com apenas Herrera como atacante de ofício. É inviável.

E aí está a grande fragilidade do Botafogo. Se o time titular é bem interessante, o banco já não oferece tantas opções. Mas o caso é mais grave no comando de ataque, pois não há um outro centroavante com características ao menos parecidas com as de Abreu para manter o jeito do time jogar. Em um campeonato longo e tão equilibrado, isso pode pesar.


* * * * * * * * * *

No Corinthians, a queda de rendimento é óbvia. A saída de Liédson, e seu retorno em um nível abaixo do que vinha jogando, pesou. Mas o time também mudou um tanto seu jeito de jogar com as entradas de Alex e Emerson entre os titulares. Precisam se reencontrar. Em algum momento ainda haverá a estreia de Adriano - vai saber que efeito isso pode ter.

O São Paulo se mantém entre os primeiros desde o início, mas não me passa confiança nenhuma. A base do time depende de um misto de jogadores muito jovens com outros pouco confiáveis, como Dagoberto e Rivaldo. Pode ser que a entrada de Luis Fabiano, quando acontecer, faça diferença. Mas não dá pra saber.

Ninguém apostava no Vasco, já na Libertadores, brigando pelo título brasileiro. Mas está acontecendo. É um time forte na defesa (embora tenhamos que ver como vai reagir à saída de Anderson Martins), mas que tem muita dificuldade de jogar quando precisa tomar a iniciativa de atacar - seu forte são os contra-ataques. Pra se manter candidato, tem que ficar sempre perto mesmo do líder. Se em algum momento a diferença subir um pouquinho, aquela sensação de que apenas estar no G4 não adianta nada pode fazer com que a concentração do clube na disputa não siga sendo a mesma. E há ainda que se esperar pra ver o que acontecerá com Ricardo Gomes e que efeito uma possível ausência mais longa, ou mesmo a troca de treinador, pode ter no time.

O Palmeiras é um time acertado na defesa, mas com enorme dificuldade pra criar. Dependeu até hoje quase que exclusivamente de bolas paradas pra fazer seus gols. Kléber, desde a confusão com o Flamengo, desapareceu. O aproveitamento do time nas últimas rodadas é horrível e acho difícil apostar que vá mesmo brigar pra ser campeão. A não ser que Valdívia, que voltou há pouco, faça uma diferença muito maior do que se imagina. Não acredito.

O maior problema do elenco do Cruzeiro é seu ataque, sem nenhum nome que imponha respeito. Mas o time tem Montillo em campo e Joel no banco. A fórmula joeliana mais comum é conhecida: arruma o time atrás e torce para os jogadores de frente darem seu jeito sozinhos. Se Montillo entrar numa fase tão boa quanto a do ano passado, quem sabe? O time está partindo mais de trás, mas o aproveitamento tem sido melhor que o de quase todo mundo que está na frente. Como nenhum dos concorrentes realmente inspira grande confiança, é até possível. Mas ao menos para a vaga na Libertadores são candidatos sérios.

Assim como o Inter, que quando tiver todo mundo à disposição vai poder armar um belo time titular. Do meio pra frente, uma escalação com Guiñazu, Tinga, D´Alessandro, Oscar, Zé Roberto e Leandro Damião impõe respeito. Até agora, sofreram com muitos desfalques, patinaram com Falcão e no momento tentam recomeçar com Dorival Júnior. É esperar pra ver se conseguem se encaixar, mas podem surpreender.


* * * * * * * * * *

Como se vê, tem muita gente em condições de brigar, mas nenhum em que eu apostaria com segurança que vai se manter na briga pelo título até o final. O Flamengo tem um elenco forte, várias qualidades importantes e é sim um dos principais candidatos. Mas,  para chegar lá, precisa se conscientizar de que, apesar da vice-liderança, tem bastante o que melhorar. Há muitos times próximos que não estão jogando menos do que o time de Luxemburgo no momento.

Há ainda o efeito Ronaldinho. É bem possível que ele fique fora de uma meia dúzia de jogos até o final, se continuar sendo convocado para a Seleção como Mano andou prometendo. Se Luxemburgo não fizer o time funcionar como um todo e continuar dependendo tanto de lampejos de seu principal jogador, estas rodadas desfalcado podem acabar fazendo diferença.

É isso: dá pra chegar lá, a torcida pode ficar confiante. Mas Luxemburgo não pode achar que o que montou até agora será suficiente.

3 comentários:

André Amaral disse...

De fato o Botafogo tem apresentando o melhor futebol nesse final de turno.

Está invicto no Engenhão, e só perdeu uma em casa jogando em São Januário contra o Corinthians.

Corinthians, São Paulo e Flamengo caíram demais de produção nessa reta final, os desfalques pesaram.

A média de pontos do campeão que parecia subir muito, 75, 76 pontos, voltou pros 71, média dos campeões a partir de 2006, quando o campeonato passou a ter 20 times.

Por isso to confiante, apesar dos empates, é um time difícil de ser batido, mesmo jogando com um volante improvisado e dois jovens à frente da zaga. Falta pouco, detalhes, para as vitórias.

André disse...

Se o Luxemburgo tirar o Wellinton já temos 50% da taça. Portanto:

FORA WELLINTON!!!FORA WELLINTON!!!FORA WELLINTON!!!FORA WELLINTON!!!FORA WELLINTON!!!FORA WELLINTON!!!FORA WELLINTON!!!FORA WELLINTON!!!FORA WELLINTON!!!FORA WELLINTON!!!FORA WELLINTON!!!FORA WELLINTON!!!FORA WELLINTON!!!FORA WELLINTON!!!FORA WELLINTON!!!FORA WELLINTON!!!FORA WELLINTON!!!FORA WELLINTON!!!

Marcos Monnerat disse...

O time do Flamengo precisa melhorar muito para realmente passar confiança para o torcedor.

O Luxemburgo montou uma estratégia de se valorizar ao máximo a posse de bola. Mas jogando com Wellignton na zaga, Willians e Aírton iniciando as jogadas pelo meio e o instável Junior Cesar na esquerda, está ficando muito difícil ter sucesso nessa estratégia. Esses todos que foram citados erram muitos passes e os que entram em seus lugares quando necessário não mudam muito essa condição.

Ofensivamente o time tem o lado esquerdo razoavelmente bem servido com os apoios de Renato, Junior Cesar e R10. Já na direita, nosso grande Leo Moura é um cara abandonado à própria sorte quando recebe a bola por ali. Só consegue alguma companhia quando entra o Negueba no time. Willians, quando aparece pra jogar com ele, é uma lástima.

Thiago Neves não vinha jogando bem. Tem muita disposição e tal, mas não acerta os passes decisivos e erra por muito as finalizações. Tem o mérito de entrar na área para concluir em algumas oportunidades, o que é uma grande vantagem sobre o seu reserva, Botinelli. Esse que entrou nos últimos jogos está muito mal. Se movimenta pouco e sem dar opção para os companheiros. Tem o raciocínio lento, erra todos os passes decisivos que tenta e não chega na área para concluir. Nulidade total.

E o Deivid. Ah o Deivid... O cara tá mal. Melhorou já bastante em relação ao ano passado ou ao início desse ano. Mas tá longe de animar a torcida. Mas também, é o maluco com a maior pressão do mundo. É o responsável pelos gols do time de maior torcida do Brasil que tinha o Adriano como referência e agora sempre tem como sombra um reserva da patota do treinador/empresário. Já entra em campo sabendo que será substituído. É sinistro jogar nessas condições. Luxemburgo tá atrapalhando o cara com essa mania de querer dar chances para reservas que são claramente piores do que o Deivid só porque são dos empresários amiguinhos dele. Uma pena.