Brasileiro 2011 - 17a. rodada - Flamengo 1 x 4 Atlético-GO

Andando tanto tempo sem freio, uma hora viria uma batida feia.


Tem horas em que futebol é simples de entender. Por que um time escalado com três zagueiros, dois volantes-volantes e apenas um atacante não consegue criar nada? Não é preciso se alongar na explicação, certo? Mas foi este o time que Luxemburgo escalou para atuar em casa, contra um adversário rebaixável. Se a substituição do suspenso Renato por Bottinelli fazia sentido, a de Ronaldinho pelo zagueiro Alex Silva foi coisa de maluco. O pior é que era previsível que não ia dar certo.

A justificativa: "proteger" Alex Silva em sua estreia. A teoria, então, é que a melhor maneira de garantir um bom começo para o novo zagueiro era colocá-lo pra jogar em um esquema com o qual os seus companheiros não estão acostumados e que não foi treinado durante a semana. O resultado da experiência ficou claro no segundo gol do Atlético-GO, em que o trio de zagueiros não soube se posicionar e deixou o adversário entrar livre por entre eles na cara do goleiro.

Enfim: foi um primeiro tempo horroroso, em que o time não criou nada e o Atlético, mesmo jogando recuado, conseguiu finalizar mais do que o Flamengo. Como era previsível, para o segundo tempo Luxemburgo abandonou seu esquema defensivo para tentar reverter o resultado. Mas sua substituição, colocando mais um homem de área, não ajudou o time a vencer a retranca goiana. Não aumentou o poder de criação no meio, nem foram criadas opções de jogada pelos lados; assim, o time continou lento e previsível e abusou de chuveirinhos mal executados. O técnico depois tentou melhorar a situação com Diego Maurício, para dar a velocidade e ímpeto que o time precisava, e Fierro, que poderia ter ajudado a equipe a abrir o jogo se não tivesse entrado pra jogar de volante. Não funcionou e o time acabou levando mais dois gols.

A verdade é que, fora os erros de Luxemburgo, foi um dia de péssimas atuações individuais. Não dá nem pra dizer que a má atuação de Thiago Neves, que deveria assumir a condição de protagonista na ausência de Ronaldinho, tenha supreendido - é mais ou menos isso aí que ele tem jogado mesmo. Mas todos os outros foram muito mal, não dá pra salvar ninguém. E com tanta gente numa noite ruim, é difícil qualquer coisa funcionar.

Até que os jogadores se esforçaram, ao menos; no fim, mesmo perdendo de 4, continuaram insistindo em atacar até o último minuto. Mas a verdade é que o Atlético-GO não precisou jogar quase nada para vencer com facilidade constrangedora.


* * * * * * * * * *

Fora o erro tático, a entrada de Alex Silva comprometeu por sua atuação ruim, sem tempo de bola.

Mas foi realmente decisiva a participação desastrosa de Felipe, que conseguiu falhar exatamente da mesma forma três vezes em apenas dois jogos. O time todo foi mal nas duas partidas, mas o goleiro foi diretamente responsável pelos pontos perdidos contra Figueirense e Atlético. E erros tão parecidos em sequência em um espaço curto de tempo não devem ser coincidência. É bom que o coloquem pra treinar e corrigir estas saídas desastradas do gol.

* * * * * * * * * *

É um campeonato esquisito esse. Apesar de vários astros festejados por aqui, com muito mais nomes domésticos sendo convocados para a Seleção do que acontecia em passado recente, você vê os jogos dos líderes e não consegue achar que algum deles está jogando realmente bem - o que inclui o Flamengo, mesmo com Ronaldinho, na maior parte do tempo. Com exceção de alguns jogos isolados, as partidas são sempre travadas, meio feias, com times que não criam muita coisa. Isso vale para Corinthians, São Paulo, Vasco, Palmeiras... Estão na frente times que mantém alguma regularidade no resultados, mas não no futebol, ao menos ofensivamente falando. São o que chamam de "times eficientes".

Enfim: o Flamengo vai ter que descobrir um jeito de ser produtivo mesmo sem Ronaldinho. Se ele continuar a ser convocado, como se espera, o time vai ficar sem seu protagonista em pelo menos uma meia dúzia de rodadas até o final - sem contar as frequentes suspensões ou alguma possível contusão. Se continuar dependendo de lances isolados de seu craque para conseguir seus gols, estes vários jogos sem ele vão acabar custando pontos que farão falta no final.




18/8/2011 - 21h - Flamengo 1 x 4 Atlético-GOEngenhão - Rio de Janeiro, RJ
Renda e público: R$ 203.440,00 / 7.649 pagantes / 10.278 presentes

Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Assistentes: Marcelo van Gasse (SP) e Vicente Romano Neto (SP)
Cartões amarelos: Joílson (ATG); Welinton (FLA)
Cartão vermelho: Joílson (ATG)

Gols: Pituca 13'/1°T (0-1), Juninho 37'/1°T (0-2), Anselmo 6'/2°T (0-3), Diogo Campos 36'/2°T (0-4) e Jael 37'/2°T (1-4)

Flamengo: Felipe, Welinton, Alex Silva (Jael - Intervalo) e Ronaldo Angelim; Léo Moura, Aírton (Fierro 18'/2°T), Willians, Bottinelli, Thiago Neves e Junior Cesar; Deivid (Diego Mauricio 16'/2°T)- Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Atlético-GO: Márcio, Adriano, Gilson, Anderson e Thiago Feltri; Bida, Pituca, Ernandes e Thiaguinho (Joílson 25'/2°T); Juninho (Diogo Campos 31'/2°T) e Anselmo (Leonardo 44'/2°T) - Técnico: Hélio dos Anjos.

4 comentários:

Marcos Monnerat disse...

Que jogo triste. Parecia o Flamengo dos tempos das fugas do rebaixamento. Timinho nojento esse que o LuxemBURRO escalou ontem, na moral. Dos 10 homens de linha pelos menos 5 não sabem jogar bola (Angelim, Wellington, Alex Silva, Aírton e Willians). Dos outros 5 só tinha dois a torcida acha bom de verdade (Leo Moura e TNeves). Junior Cesar, Botinelli e Deivid são bastante contestados. E dos dois que sobraram, Leo Moura jogou bastante mal ontem e o TNeves vêm jogando bastante mal há algumas rodadas. Ou seja, não sobrou nada.

No final a gente tinha Diego Maurício, Fierro, Botinelli e Jael Cruel em campo. Todos jogando pra aparecer pro técnico e ter mais chances no futuro. Normal tentarem atacar até o último minuto.

Mas com técnica bastante limitada, inteligência idem e muito mal treinados, já era de se esperar também que não fossem conseguir produzir muita coisa...

Luiz Valente disse...

Vou repetir a quei o comentário que fiz ontem no "Buteco do Flamengo":
"Vou remar contra a maré em um ponto: O Wellington que eu muito critiquei não teve culpa em nenhum dos 4 gols!
Na medida do possível fez uma boa partida. Quando ninguém se apresentava ele dava opção pela direita. Não teve culpa nos gols. No quarto foi tapar um buraco que não era seu e ficou desprotegido, sem cobertura.


Thiago Neves voltou as atuações do carioca: corre sem sentido e não se apresenta para fazer as jogadas escondendo-se do lado direito, hoje dentro da área.
Botinelli: se omitiu do jogo, corre e cai com a bola e toca de lado ou quase sempre para trás. não dá mais! Não é jogador de Flamengo! Não tem alma de Flamengo!
Angelim: Não marca, faz a sobra e sempre deixa alguém em condições. Como disse o apolinho, ele parece a nova versão do cristo redentor, sempre de braços abertos. ficou olhando no terceiro gol.
Alex Silva: Muito mal! falhou nos três primeiros gols.
Felipe: falhou nos gols de escanteio. Hoje em dia não se sai do gol porque todos os escanteios são cobrados no primeiro pau. Saiu ficou vendido.

Luxa: Armou mal, mexeu mal. Prepotência demais!

Só vi uma coisa de positiva nesse jogo. Consegui enxergar o potencial que o Luxa via no wellington e o que ele pretende fazer. Funcionou por pouco tempo, mas o Alex Silva vai para o Lado esquerdo fazer a cobertura do Jr. Cesar. a partir de hoje, a não ser que aconteça algo grave não persigo mais o Wellington. O moleque corre e dá a cara para bater até em dia ruim. É Flamengo até a alma e em um dia sem alma quem sua sangue merece todo o meu respeito!"

André disse...

Foi injustifiável a escalação do Luvemburgo ontem. Nota ZERO para ele.

Temos que começar uma campanha já FORA BOTINELLI!!!

Tomara que o DESASTRE de ontem sirva para enterrar de vez essa insanidade de 3 zageueiros no Flamengo.

Também serviu para mostrar que o Alex Silva está LONGE de estar pronto. Muito longe mesmo. Já começo a desconfiar da sua saída de graça do São Paulo sem nenhuma resistência. Tomara que esteja errado.

Uma pena a contusão do Aírton. É um bom volante apesar das limitações técnicas. O ponto positivo é que sua saída pode resultar na volta do Luis Antônio ao time titular o que quase com certeza vai arrumar o time. Deste jeito o Willians fica de volante cravado a frente da zaga com Renato pela esquerda e o garoto na direita. Foi assim que jogamos melhor DISPARADO !!!

Fiquei pensando sobre o comentário do amigo Luiz Valente que fala sobre o Wellinton. Não é um pensamento absurdo mesmo sabendo das deficiências técnicas deste jogador.

O Luxemburgo precisa botar a cabeça no lugar para que possamos disputar o título. Com estas invenções PATÉTICAS não temos a menor chance. Vamos ver contra o Inter...

André disse...

Esqueci uma coisa: Alguém no clube tem que dar um sacode no Thiago Neves.

Esse FDP tem que justificar o salário astrônomico dele. Esse M... não acerta absolutamente nada e nem correr mais está correndo. Se for para ser assim RUA PARA ELE !!!