O quanto subestimamos os pequenos do Rio?

É a pergunta que me veio à cabeça ao ver o time do Náutico que ontem perdeu para o Vasco.



* * * * * * * * * *

Sempre que um dos grandes do Rio enfrenta um Boavista, Cabofriense ou Nova Iguaçu da vida, todos consideram que a vitória é obrigatória e qualquer coisa diferente disso seria um vexame. Já um jogo como o Náutico x Vasco de ontem foi encarado por todos os comentaristas que li como "pedreira", de "resultado imprevisível". Descontado o fator campo - afinal, no Estadual os pequenos jogam sempre fora de casa -, será que havia tanto motivo assim para que se enxergasse esta diferença toda?

Essa pergunta veio à minha cabeça quando vi a escalação do ataque do Náutico que entrou em campo ontem nos Aflitos: Kieza e Bruno Meneghel, duas figurinhas carimbadas do Estadual do Rio. Poderiam perfeitamente formar a dupla de frente do Resende ou do Volta Redonda e não meteriam muito medo em ninguém. Ter um ataque deste nível já era um sinal de que aquele time não deveria mesmo impor muita resistência.

E foi isso mesmo o que se viu quando a bola rolou. Fora a fragilidade do ataque - que não soube aproveitar espaços generosos que o Vasco deu no meio-campo, especialmente no primeiro tempo -, a marcação no meio-campo do time do Náutico era mais do que frouxa e a defesa foi uma verdadeira peneira. Antes mesmo do intervalo o Vasco já poderia ter aberto dois ou três gols de vantagem,  o que só acabou acontecendo no fim da partida. Óbvio: o Vasco teve seus méritos, está se acertando e hoje já tem no elenco jogadores chatos de se enfrentar, especialmente do meio pra frente. Mas a verdade é que enfrentou um adversário muito ruim.

É claro que não dá pra comparar o desafio imposto por um Olaria ou Macaé com o que se espera de um São Paulo, Cruzeiro ou Grêmio. Mas em relação a diversos outros adversários que se enfrenta por aí em competições até importantes - como determinados times mais conhecidos que hoje disputam a Série B do Brasileiro, como Náutico, Vitória, Paraná e outros -, hoje estou arriscando dizer que talvez a diferença não seja tanta assim.

8 comentários:

igor disse...

Concordo, venho com esse pensamento a um tempo!

Ass: Igor do Mengo.

Marcos Monnerat disse...

Mas o Náutico tinha eliminado o Bangu no Rio com dois gols de diferença. Isso o credenciou a ser considerado um desafio um tantinho maior para o Vasco, não?

...

não.

Luis disse...

Assisto também o Paulista. Portuguesa & Cia também não são melhores do que o nosso glorioso Olaria. Aliás, o mesmo ocorre com os times grandes. O Palmeiras (líder) não é muito melhor do que o Vasco (dos grandes do RJ, o que tem menos pontos). O que falta ao RJ é auto estima. O povo e a imprensa Carioca são quase debochados quando falam de seu próprio quintal. O Paulista é mais "americano": bairrista e orgulhoso.

Flávio disse...

Não vi o jogo do Vice, mas aposto que teve um pênalti inventado ou um golzinho em impedimento.

Elton disse...

Venho reparando há muito tempo que os pequenos cariocas não são tão babas assim. Ganhei até aposta quando o Bangu eliminou a Portuguesa.

O problema dos cariocas é que o time só dura 3 meses. Eles se reforçam para o carioca com jogadores que depois vão jogar serie B e até a série A em Paranás, Bahias e Figueirenses da vida.

Com esta desmontagem de time, vão mal nas séries D e C. Aí o Brasil acaba os rotulando como muito mais fracos que os pequenos paulistas.

Flora disse...

Concordo totalmente com o elton.
Na verdade já acredito nisso a muito tempo.
O unico que faz diferente é o Duque de Caxias, que sempre vem fraco pro estadual, depois junta varios jogadores dos times pequenos do Rio e não faz feio, sempre fica em 8° lugar.

Bosco Ferreira disse...

Luis;
O carioca pode até ser assim, um pouco debochado diante dos paulistas, porque diante de outros estados o carioca é sempre igual aos paulistas.

Bosco Ferreira disse...

Depois não se queixem das crianças de hoje começarem a torcer por clubes europeus.

"Para quem gosta de futebol, nesse final de semana só mesmo a Europa para nos salvar, pois aqui o tédio, a monotonia e a falta de qualidade tomaram conta por todo esse Brasil a fora!"

http://blogs.lancenet.com.br/benja/2011/04/17/cada-campeonato-estadual-um-pior-do-que-o-outro-mas-o-paulista/