Estadual 2011 - Taça Rio - 7a. rodada - Botafogo 0 x 2 Flamengo

Botafogo é medíocre no ataque, falha feio na defesa e facilita a vitória rubro-negra.



Depois da semana de treinos em Atibaia, deu pra ver no primeiro tempo alguma diferença no posicionamento tático do Flamengo em campo. Ronaldinho ficou bem mais preso à esquerda, enquanto Thiago Neves não teve um setor fixo; Willians subiu menos do que vinha fazendo, enquanto Renato se adiantou um pouco mais. Mas o time continuou sem alguém que saiba fazer a bola chegar aos três homens de frente - se eles não voltam pra buscar a bola, as jogadas não aparecem. O resultado é que Deivid, que fica mesmo fixo como centro-avante, mal foi notado em campo. E o time ainda ficou torto; enquanto Rodrigo Alvim teve ajuda pela esquerda de Ronaldinho e Renato, Léo Moura ficou sozinho pela direita, invariavelmente cortando para o meio quando pegou a bola por ali.

No segundo tempo, com a vantagem no placar, a postura mudou; o time passou a marcar mais atrás, deixou o Botafogo ter a posse de bola e esperou um contra-ataque pra matar o jogo. A tarefa foi facilitada pela total falta de imaginação do Botafogo, que limitou-se ao chuveirinho na área durante todo o tempo, mas o tal contra-ataque rubro-negro também não saía - me lembro de apenas um bem feito, iniciado por um belo lançamento de Ronaldinho para Thiago Neves. Mesmo a troca de Deivid por Diego Maurício, embora este se mexa e tente participar do jogo mais do que o titular, não adiantou muita coisa.

A verdade é que foi um jogo tecnicamente ruim, de muitos passes errados dos dois times, especialmente no primeiro tempo. Nenhum dos dois goleiros teve grande trabalho, pois foram pouquíssimos os lances de real perigo dos dois lados, graças à falta de imaginação do meio de campo dos dois times. E os gols que definiram a vitória do Flamengo saíram de lances em que houve mérito de Thiago Neves, Renato e Léo Moura, mas principalmente falhas feias da defesa do Botafogo. No primeiro, Alessandro permitiu o cruzamento de Renato e Somália (que esteve muito mal em campo) dormiu e deixou Thiago Neves sozinho; no segundo, os volantes alvinegros desapareceram, Caio era quem tentava acompanhar Léo Moura em um avanço pelo meio e a zaga ficou totalmente desprotegida - no que um defensor teve que se posicionar para fechar o avanço de Léo Moura, deixou Thiago Neves totalmente sozinho na área. Este mérito o Flamengo teve: por mais que o Botafogo tenha facilitado insistindo sempre no mesmo tipo de jogada, a defesa ao menos se manteve sem nenhum vacilo feio durante todo o jogo, ao contrário do seu adversário.

E o Botafogo precisa mesmo de reforços. A defesa não passa segurança e o mais próximo de um armador que o elenco possui é Éverton, o que é muito pouco; para ajudá-lo, Caio Júnior tentou usar mais avançados dois volantes (Marcelo Mattos e Bruno Thiago) e um lateral (Lucas), o que obviamente não foi suficiente. Contam muito com o retorno de Maicossuel, mas ele também é mais de jogar aberto e tentar o drible do que de armar uma equipe. O time até está marcando bem à frente, recupera a bola no campo do adversário, mas quando a tem, não sabe o que fazer com ela (e a péssima atuação de Herrera também não ajudou).



10/4/2011 - 18h30 - Botafogo 0 x 2 FlamengoEngenhão, Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães
Auxiliares: Dibret Pedrosa Moisés e Luiz Antônio Muniz de Oliveira
Cartões Amarelos: Willians, Welinton, Maldonado(FLA); Herrera, Everton, Arévalo, Antônio Carlos, Loco Abreu, Caio (BOT)

Gols: Thiago Neves, 35'/1°T e 43'/2°T

Botafogo: Jefferson, Alessandro, Antônio Carlos, João Filipe e Somália (Guilherme, 8'/2°T); Arévalo, Marcelo Mattos, Bruno (Lucas - Intervalo) e Everton (Caio, 26'/2°T); Herrera e Loco Abreu. Técnico: Caio Junior

Flamengo: Felipe, Léo Moura, Welinton, David e Rodrigo Alvim; Maldonado, Willians (Fierro, 45'/2°T), Renato e Thiago Neves; Ronaldinho e Deivid (Diego Maurício, 12'/2°T). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

5 comentários:

Flávio disse...

Futebol não é basquete ou vôlei. O melhor time tem de aproveitar as duas ou três chances para matar o jogo.
E o Flamengo fez isso. Teve 3 chances claras de gol e fez 2. O Bosta não teve chance alguma. A única defesa do Felipe foi um chute sem ângulo do Loco Abreu.
Único ponto negativo do jogo foi a quantidade exagerada de erros de passe do Maldonado. Não foi o Maldonado de sempre.

André Monnerat disse...

Curioso que eu achei justo o contrário, foi uma boa partida do Maldonado. O Willians e o Renato eu vi errando mais passe do que ele, alguns até bem feios.

Ka e Bilon disse...

Não foi o Flamengo dos sonhos, mas teve uma melhora... Se fosse o Luxa, armaria o time num 4-3-3 com um losango no meio campo, tiraria o Maldonado ou Willians, e colocaria o Galhardo ou Fierro pela direita. Entao ficaria o Willians no meio com o galhardo pela direta e Renato pela esquerda... Assim o time ficaria mais equilibrado e aproveitaria o Alvim pra fechar mais a zaga onde ele rende mais. O galhardo e leo poderiam mudar as posiçoes, pois estamos perdendo a fase do Léo. E na frente tiraria o Deivid(lógigo) e colocaria o Diego Mau., pois as caídas de ronaldinho e tiago neves pelas pontas já estão bem ensaidas... se ronaldinho cai na esquerda com o diego o tiago fecha e vice-versa

Ka e Bilon disse...

Ops, errei o esquema, é 4-4-2... Com hora o Gaucho no meio, hora o tiago neves, sempre revezando...

Luis disse...

O Mengão ganhou porque o Botafogo é uma droga. Vamos ver nos pontos corridos/brasileirão ....