Copa do Brasil 2011 - Oitavas-de-final - Flamengo 1 x 1 Horizonte

E o Flamengo continua invicto em 2011...


* * * * * * * * * * *

Não adianta tapar o sol com a peneira. O Flamengo pode vir a ser campeão carioca - a decisão será em clássicos em que tudo pode acontecer. Pode ser campeão da Copa do Brasil - a maioria ainda deve apostar na classificação para as quartas e o emparelhamento formado para os mata-matas favoreceu. Mas a verdade é que, já em abril, depois de mais de vinte jogos e dois períodos de treinos intensivos fora da cidade, o Flamengo não tem nada parecido com um time. Não estou pedindo espetáculo, reparem - apenas uma equipe que funcione.

Para o jogo de hoje, Luxemburgo novamente mexeu no time, novamente mexeu na posição de peças importantes. Ronaldinho trocou de função, indo jogar centralizado como o armador principal do time, enquanto Negueba e Thiago Neves abriam um de cada lado, como meias-atacantes. Léo Moura e Renato não ajudavam muito nas jogadas de frente mas, aproveitando o início nervoso do Horizonte, o Flamengo até começou pressionando e criando chances seguidas até conseguir seu gol. Tudo parecia ir bem.

Só que aí o time relaxou e pensou que a goleada viria naturalmente. Enquanto isso, o Horizonte foi colocando a cabeça no lugar. E, quando conseguiu o gol de empate, já tinha mesmo equilibrado o jogo e feito Felipe fazer duas defesas difíceis. Com o susto, o Flamengo voltou a tentar pressionar mas, com o adversário mais calmo em campo, não teve a mesma facilidade.

E o segundo tempo foi uma lástima completa. Ronaldinho, que já tinha aproveitado mal o muito espaço que teve no primeiro tempo por errar passes demais, passou a se colocar estático na frente, entregue à marcação, participando pouco do jogo. O time tentou pressionar,  chegou a ter uma ou outra chance (talvez a melhor em uma boa jogada de Fierro, que colocou a bola na cabeça de Ronaldinho na pequena área), mas foi de uma desorganização de chorar. O nervosismo foi batendo (Thiago Neves, principalmente, parecia descontrolado e poderia ter sido expulso) enquanto o Horizonte ora se segurava atrás, abusando das faltas e da cera, ora trocava passes com paciência para gastar o tempo. Houve momentos em que até controlaram a posse de bola, outros em que ameaçaram desempatar o jogo em contra-ataques. Sim, podia ter sido pior.

A verdade é que o Flamengo tem que lidar com deficiências no elenco (a zaga é ruim - hoje foi péssima -, não há lateral esquerdo...), má fase de alguns jogadores de peso (Ronaldinho não convence, Thiago Neves vive de momentos isolados, Deivid continua esperando uma recuperação que não vem) e a dificuldade de seu treinador em enxergar os maiores problemas e decidir o que realmente quer fazer com o que tem em mãos.


* * * * * * * * * *

E o Horizonte, que agora está a um 0x0 em casa de se classificar para as quartas-de-final da Copa do Brasil? O que falar deste time?

É uma equipe tecnicamente fraca, que soube - quando se acalmou - se ajeitar numa retranca ali atrás que pôde complicar a vida do Flamengo. No meio de vários jogadores medíocres, há dois habilidosos que, se tiverem espaço com a bola nos pés, podem complicar em contra-ataques: o meia Palhinha e, principalmente, o atacante Siloel, que fez outros lances interessantes além da bela arrancada encerrada no pênalti tosco cometido por David.

Passar de fase continua sendo obrigação total do Flamengo. Mas já tínhamos visto este time passando perrengue contra Madureira, Bangu, Olaria, Duque de Caxias, Boavista, Macaé... Por que não passaria contra o Horizonte?




20/4/2011 - 22h - Flamengo 1 x 1 Horizonte
Engenhão - Rio de Janeiro, RJ

Árbitro: Wagner Reway (MT)
Auxiliares: Paulo César Silva Faria (MT) e Fabio Rodrigo Rubinho (MT)
Cartão amarelo: Maldonado, Ronaldinho Gaúcho, David, Thiago Neves, Wellinton (Fla); Valter, Alex, Régis (HOR)
Cartão vermelho: Régis, 48'/2ºT

Gols: Wanderley, 17'/1ºT (1-0); Elanardo, 38'/2ºT (1-1)

Flamengo: Felipe, Léo Moura, Welinton, David, Renato; Maldonado (Rodrigo Alvim - Intervalo), Willians (Fierro - 32'/2ºT), Negueba (Diego Maurício - 12'/2ºT), Thiago Neves, Ronaldinho; Wanderley. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Horizonte (CE): Alex, Éderson (Régis - 29'/2ºT), Hércules (Da Silva - 23'/2ºT), Douglas , Zezé; Valter, Junior Cearense, Diego Palinha (Jackei Chan - 40'/2ºT), Siloé; Isaac e André Luiz. Técnico: Roberto Carlos

10 comentários:

Valente Filho disse...

Agente já sabia que essa era a zaga dos bondes sem freio. Deixe eu ficar só com esse comentário porque estou nervoso.

Paulo Sales disse...

Não dá mais para esconder: o Flamengo é um time fraco, com um treinador medíocre. Quando enfrentar bons times da série A vai passar vexame e lutar para não cair. É uma vergonha. Não tem padrão, jogada ensaiada, nada. Ronaldinho Gaúcho é um jogador comum, sem brilho, muito inferior a outros caras que jogam no Brasil, como Montillo, Conca, Ganso e outros meias. E o treinador é uma piada, arrogante, incapaz de perceber as deficiências do time (fraco, repito).

Gabriel Folha disse...

Me pareceu óbvio no primeiro tempo que Ronaldinho e até o Thiago Neves participaram mais do jogo vindo um pouco mais de trás, de frente pro gol e pros homens do ataque, que eram o inacreditável Wanderley e o limitadíssimo Negueba.

Foi o que vi de melhor em 4 meses desse time.

Mas nosso professor vai continuar colocando eles fora de posição.

Não precisamos mais mencionar a zaga e a lateral esquerda.

Importante fazer um registro sobre nosso zagueiro reserva Jean: ele entrando é certeza de que pelo menos um gol nós iremos sofrer de alguem chutando a sua frente. Essa é a média até agora.

Bosco Ferreira disse...

Infelizmente a Patricia só vai tomar uma decisão sobre treinador quando chegarmos a quinta rodada do Br.

A não ser que o Fla saia da copa do Br, é o que está pintando e não queremos acreditar.

Uma pergunta: O R10 vale o dinheiro que recebe?

Outra pergunta: Não existe no mercado mundial opções melhores e com esse salario ou até mais baratas?

Pergunta de número tres: O R10 com essa bolinha de Samboeza e salário de Messi, quem tem a coragem de barra-lo como o Murici fêz com o Ganso?

Luis disse...

Ao longo dos últimos meses postei uma 1/2 dúzia de comentários neste blog dizendo: este time é fraco, os atacantes são uns baldes na área, não temos lateral equerdo, falta armação, a zaga é ruim e o time desarrumado.

Me enganei feio: esse time é uma merda!!!

Pior ainda é a narração e comentários da ESPN. Torcendo contra ou narrando para os torcedores do Horizonte. É muita burrice!

Pablo Alcântara disse...

Ontem eu tive a completa percepção de que ver esse time do Flamengo jogar é estranho. É estranho porque parece um time de pelada, em que cada um tenta resolver do seu jeito, em que as posições são combinadas 15 minutos antes do jogo. Não tem harmonia, não parece um time treinado, profissional. E o Ronaldinho, puta que pariu, ou esse cara esquece como joga bola ou ele nunca foi essas coisas todas (eu nem sei se era mesmo, pq não acompanho de forma assídua nem futebol europeu e nem seleção). A zaga é patética. É zaga de time de Série C.

Sidney disse...

SÓ AGORA TODO MUNDO ESTÁ COLOCANDO EM QUESTÃO SE O TAL DE R10 VALE TUDO O QUE ESTÃO PAGANDO ( R$ 1.800.000,00 POR MÊS), COM ESSE DINHEIRO DARIA PRA PAGAR O SALÁRIO DE 2 ZAGUEIRO, UM LATERAL ESQUERDO, 2 MEIAS E UM ATACANTE QUE FAÇA GOL. SEM FALAR NOS OUTROS EX JOGADORES QUE O TEM NO ELENCO.
CADÊ O PET?

Tiago Cordeiro disse...

Sidney, eu espero q o Pet esteja curtindo a aposentadoria que ele merece. Porque foi sacanagem o cara se aposentar em 2009 e seguir em campo em 2010.

Que merda esse jogo.

Saulo disse...

A imagem inconteste de um BONDE sem freio é o Bonde chamado David dando aquele carrinho e atropelando de forma idiota o jogador do Horizonte.

Precisamos contratar. Alex Silva, Juan, Manoel, Lugano, qualquer um. Mas essa zaga, desse jeito, ainda me infarta.

Régis Marra disse...

Só hoje estou lendo o post e os comentários aqui. Nem vou falar sobre o jogo, mas não posso deixar de falar sobre os comentários aqui. E para mim "seria cômico se não fosse trágico" o comentário de um dos amigos aqui: "Cadê o Pet?"
É...