Estadual 2011 - Taça Rio - 3a. rodada - Flamengo 0 x 0 Fluminense

Era o confronto que todo mundo queria ver neste Estadual. E foi uma tremenda pelada.


* * * * * * * * * *

Incrível como um jogo entre os dois últimos campeões brasileiros - um Fla-Flu! -, reunindo jogadores badalados como Conca, Emerson, Ronaldinho e Thiago Neves, técnicos com a fama de Muricy e Luxemburgo, pode ser tão ruim.

O Flamengo até que criou alguma coisa até a parada técnica do primeiro tempo. A partir daí, mais nada - até o final do jogo, só ameaçou em três chutes de longa distância, e só. O Fluminense foi péssimo no primeiro tempo, melhorou um tanto no segundo - e fez bem pro time a saída de Emerson, que vinha muito mal -, mas também não convenceu. No geral, pelo segundo tempo, talvez os tricolores merecessem mais a vitória. Mas o 0x0 encaixou bem com a qualidade do espetáculo. Mesmo nos momentos mais movimentados, o nível foi muito baixo.


* * * * * * * * * *

O Flamengo, hoje, foi quase que um time de pelada. Do meio pra frente, o time começou com apenas um jogador, Negueba, parecendo ter sua posição definida pela ponta direita. Depois da parada técnica, nem isso - passou também a "flutuar", mais pelo meio e pela esquerda, sem encontrar bem sua posição. A verdade é que a "liberdade" para os homens de frente só gerou falta de organização mesmo. Ronaldinho passou quase todo o jogo prendendo a bola em excesso de costas pra marcação, sem conseguir criar nada com isso; Thiago Neves, especialmente no segundo tempo, não encontrou seu lugar no campo; e Negueba, que sempre aproveitou suas chances de cabeça erguida, abusando a cada jogada, desta vez esteve tímido, se livrando rápido da bola em lances em que partiria pra dentro da marcação em jogos anteriores.

Mesmo na defesa, a atuação não foi boa - o que ficou mais claro no segundo tempo, quando o Fluminense procurou atacar mais. Em boa parte desta etapa, mesmo com dois volantes em campo, Renato se colocou quase tão recuado quanto um zagueiro - e tome avanços destrambelhados de Willians, correndo com a bola dominada até perdê-la batendo de frente no primeiro marcador.


* * * * * * * * * *


Duas observações individuais.

A primeira: sei que houve uma ou outra questão disciplinar aí, mas não consigo entender que Diego Maurício não ganhe logo mais espaço neste time - assim como não entendo que, quando ele entre, seja sempre em uma posição que me parece estranha, aberto pela direita. Não acho ele já tenha mostrado tanto quanto parte da torcida acredita, mas neste time e pelas opções que Luxemburgo tem escolhido, poderia estar sendo bem mais utilizado. Hoje, por exemplo, não se justifica que Vanderlei tenha entrado e ele não.

A segunda: que coloquem Felipe pra treinar sério e parar de espalmar tanta bola pro meio da área. Ajudaria, para isso, se ele fosse às bolas com mais simplicidade, sem enfeitar tanto cada salto. Não está me passando segurança mesmo.


* * * * * * * * * *

E, enquanto termino este texto, ouço que já é definitivo: Muricy realmente está deixando o Fluminense. Que parada, hein?


13/3/2011 - 18h30 - Flamengo 0 x 0 Fluminense
Engenhão - Rio de Janeiro, RJ
Público e renda: 21.281 pagantes, R$ 666.415,00

Árbitro: Pathrice Maia (RJ)
Cartões amarelos: Thiago Neves, Ronaldinho, Renato (Fla) Emerson, Carlinhos, Diguinho(Flu)

Flamengo: Felipe, Léo Moura, Welinton, David e Egídio; Maldonado, Willians, Renato(Bottinelli 39'T°), Negueba (Wanderley/25'°T), Thiago Neves (Fierro/33'2°T), e Ronaldinho Téc: Vanderlei Luxemburgo

Fluminense: Ricardo Berna, Mariano, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Diogo, Diguinho, Marquinho (Souza/21'2°T) e Conca; Emerson (Araújo/21'2°T) e Rafael Moura Téc: Muricy Ramalho

8 comentários:

André disse...

CENTROAVANTE JÁ !!! Não dá mais para jogar sem CENTROAVANTE !!! Não é possível que o Luxemburgo não enxergue isto !??!?!?!?!

Cá entre nós...que problema o Luxa e a diretoria podem estar criando para si mesmo com a questão Adriano.

Entrevistas e comunicados oficiais negando interesse e fechando as portas.

APOSTO, APOSTO que com estas atuações RÍDICULAS do nosso ataque, logo, logo a pressão pela contratação do Imperador se torne insustentável.

Imaginem a posição do técnico e da diretoria se a TORCIDA bancar o retorno do Adriano?

Certamente estará acima do técnico, no mínimo...realmente não entendo por que este enfrentamento com um grande ídolo da torcida.

Mas isto faz parte do pacote "Luxemburgo".

Alan disse...

Felipe; LM, David, Wellington e Egídio; Maldonado, Willians, Thiago Neves e Ronaldinho; Negueba e Deivid. É difícil escalar um 4-4-2 com esse elenco?

Eduardo disse...

Eu não entendo sua implicância com o Felipe. O cara está bem, tranquilo e salvando o time várias vezes. Acho q está exagerando um pouco.

Raphael Perret disse...

Também acho que as experimentações estão passando do limite. è preciso alguém no ataque, e de ofício. Vale Deivid, vale DM, vale Vanderlei... Não dá mais é pra inventar. O time está muito desorganizado. Nem parece que Luxemburgo é um técnico tático. Está parecendo um daqueles bate-palma-vamo-lá-porra, deixando tudo a cargo da qualidade dos jogadores. Quando que o time fez uma boa apresentação, de verdade, na temporada? Quando pegou time grande, empatou (o Vasco, na época, era o lanterna, não conta).

E, André, concordo: Felipe não está passando segurança. Ontem já furou uma bola num escanteio.

E como disse o Alan: não me parece ser tão difícil usar uma escalação "conservadora" com os jogadores disponíveis.

Domingo tem time sem TN e RG. Quero só ver.

André Monnerat disse...

Eduardo, acho que, desde que o Felipe começou a jogar pelo Flamengo, este é o primeiro comentário que faço sobre uma atuação dele.

Enfim, pra mim ele tem ao menos este defeito bem claro: espalma bolas pra frente, perigosamente, toda hora.

ricardo disse...

André, esse esquema do Luxa para funcionar, teríamos que ter meias que chegassem para finalizar e tabelar com Ronaldinho e Thiago Neves.

Mas com Williams, Maldonado e Renato fica difícil.

Ou ele arruma dois meias que cheguem mais na frente com qualidade ou é melhor partir para por um centroavante.

Só que não temos centroavante decente no elenco. Deivid ao meu ver não aguenta mais o ritmo, Vanderlei é fraco e Diego Maurício também é fraco além de ter colocado uma máscara terrível depois da sub-20.

Outro ponto, nós afunilamos demais o jogo na frente. Temos que jogar com os laterais. Leo Moura de vez em quando tem uns lampejos e do outro lado, bem, o outro lado inexiste. Se soubesse que a saída do Juan iria fazer do Egidio titular, não tinha defendido tanto a saída dele. Egídio é simplesmente horroroso, não tem a menor condição de vestir a camisa do Fla.

Tá mais que na hora do Fla correr atrás de um lateral e um centroavante já pensando no Brasileiro.

Com um contrato bem feito e cheio de proteções acho que deviam logo pegar o Adriano.

Para a lateral confesso que não me vem a cabeça um bom nome, mas é questão de pesquisar o mercado.

O certo é que os dois jogos mais difíceis não conseguimos vencer e tivemos dificuldades.

Saudações.

Gabriel Folha disse...

Felipe está se mostrando pior que o Bruno. Lamentável como ele precisa tornar toda bola que vai perto do gol em uma defesa espetacular, isso só deixa toda bola perigosa. Será que não da pra segurar uma bola?

Negueba não vai passar disso.

Diego Mauricio é bom atacante, não é ponta, se ele entrar como o centro-avante garante a posição rapidinho pq Deivid já é pra jogar showbol, nunca incomodou ninguem, e Wanderley, esse ai não sei nem como classificar.

O que é o Renato? Qual é a utilidade dele em campo? Ainda não consegui entender.

Luxa tá complicando o que é simples, ta desperdiçando um bom elenco.

Paulo Sales disse...

Os comentários acima deixam muito claro que o treinador está perdido, incapaz de criar um time competitivo com o elenco que tem. Nunca achei Luxemburgo um grande técnico e agora se tornou medíocre. Não há padrão tático e as qualidades individuais dos jogadores não estão sendo valorizadas.
Um desperdício de talento. E ainda temos que aguentar aquela prepotência.