A cartilha de Júlio César Leal

O tipo de bizarrice que já tivemos enfrentar de treinador no Flamengo

* * * * * * * * * *

Ainda vou parar para escrever um texto sobre a saída de Muricy Ramalho do Fluminense. Mas, conversando com amigos tricolores, todos concordam que vai ser difícil para o clube encontrar um bom substituto para o treinador - o mercado não está fácil. E isso serve para aqueles que andam insatisfeitos com Luxemburgo no Flamengo, seja por seu trabalho com o time que está lá, seja pela recusa em aceitar Adriano no elenco. Se sai ele, que nome possível serviria para substituí-lo?

Nestas conversas, lembramos que tanto Flamengo quanto Fluminense já passaram por maus bocados com treinadores exóticos. E um deles, que passou pelos dois clubes, talvez tenha sido o mais incrível: Júlio César Leal. Enquanto não vem o texto sobre Muricy, divirtam-se com a cartilha que Leal adotou e divulgou para o comportamento dos jogadores do Flamengo em 2005 - acreditem, o texto é real. Entre seu primeiro jogo e o último à frente do time, passaram-se apenas 16 dias.


DISCIPLINA
1 - Aperfeiçoar o autocontrole
2 - Ter assiduidade e pontualidade
3 - Evitar reclamações
4 - Manter o uniforme arrumado
5 - Respeitar a todos: torcida, juiz, rivais, companheiros
6 - Não dar carrinhos, muito menos por trás
7 - Não agredir nem cuspir no adversário
8 - Não fumar, não consumir álcool nem tóxicos
9 - Só usar medicamentos receitados pelos médicos
10 - Obediência é a sublimação do respeito

CONDUTA
1 - Honestidade e lealdade
2 - Nunca desanimar
3 - Nunca "mascarar-se"
4 - Ter personalidade
5 - Ter liderança e comando
6 - Não se intimidar diante dos adversários
7 - Nunca revidar, salvo em legítima defesa
8 - Ter sede de vitória e dar tudo de si para ganhar
9 - Amizade e camaradagem com os companheiros
10 - Ter profissionalismo

TÉCNICA
1 - Buscar a perfeição permanentemente
2 - Manter a cabeça erguida na condução e no passe
3 - Cabecear com os olhos abertos
4 - Tomar a frente do adversário, não se jogar por trás
5 - Treinar cobranças de falta à la Zico
6 - Marcando na área, mãos para trás nos cruzamentos
7 - Aperfeiçoar a visão periférica
8 - Atacantes devem chutar muito a gol em treinos
9 - No mano a mano no ataque, partir para cima
10 - Tentar ser ambidestro com a prática

5 comentários:

Roberto disse...

O inacreditável treinador que tomou de 3 do Olaria na primeira rodada do Carioca de 2005. Valha-me São Judas Tadeu!

Bosco Ferreira disse...

Folclórico deve ser o cartola que o contartou.

Daria para dizer onome dele?

Jander disse...

Acho que foi aquele Walter Oaquin (Não sei como se escreve o último nome)

Quando o Ibson saiu esse maluco falou que ele era um jogador que não iria fazer falta ao elenco.

Que fim deu esse cara !?!?!?

André Monnerat disse...

Jander, respondi a essa por engano em outro post: o vice de futebol na época era Gerson Biscotto, e havia ainda um gerente remunerado, Anderson Barros (que hoje faz o mesmo trabalho no Botafogo).

flages disse...

Mesmo assim, diga-se de passagem, tem muitos itens nesta listinha que não fariam mal algum a muitos jogadores, dos menos talentosos aos mais paparicados, lerem com atenção e "escreverem 100 vezes na lousa" até aprenderem... É ou não é?