Os garotos da Copa São Paulo que subiram para o elenco principal

Luxemburgo puxou quatro jovens para o time de cima. O que esperar deles em 2011?

* * * * * * * * * *

Apesar da pouca idade de todo o time, o título da Copa São Paulo já fez com que alguns dos garotos campeões conseguissem vaga no elenco profissional. Luxemburgo chamou para o time de cima César, Muralha, Anderson e Negueba.

César, em tese, será o quarto goleiro do profissional - e sua entrada no elenco é mais um sinal de que Lomba vai ficar afastado até encontrar um novo clube. Não assisti à partida final, em que todos afirmam que ele se destacou muito. Mas, pelo que vi de outros jogos, me pareceu um goleiro de boa altura e bons reflexos, mas muitas falhas técnicas, além de um tanto afobado. É bom dizer ainda que ele está emprestado pelo Sendas e há um valor fixado para a compra de apenas 50% de seus direitos - pra ficar com 100%, o Flamengo precisaria entrar em negociação para definir a quantia a ser paga.

Muralha - que Luxemburgo quer chamar de Luiz Phelipe - me deu a impressão de ser muito bom volante e já uma opção melhor para a posição do que Fernando. E como o treinador não é fã de volantes que não saibam jogar bem com a bola nos pés, eu diria que é bom Willians ficar ligado pra não perder sua posição de titular ao longo da temporada.

Anderson sobe aproveitando a falta de lateral esquerdo no elenco. Egídio já não é nenhuma unanimidade - longe disso - e seus reservas, Jorbison e Alvim, não passam tranquilidade nenhuma. Na Copa São Paulo, Anderson não me pareceu ser nenhum craque, mas ao menos um bom jogador - e com físico já bem razoável pra subir, o que já é uma grande vantagem sobre Jorbison. Seu irmão gêmeo, Alex, até me pareceu melhor do que ele pela direita; mas como por ali não há o mesmo espaço no elenco (a posição parece bem servida com Léo Moura e Galhardo), ele pode esperar e se prepara mais um pouco para jogar no time principal.

Fica o parêntese: além da lateral esquerda, haveria um espaço claro para mais um zagueiro no elenco. Mas, apesar de muitos elogiarem Frauches, não achei mesmo que nem ele, nem seu companheiro Marllon (este bem mais fraco mesmo) tenham condições de subir agora.

E há Negueba, que jogava meio com pinta de dono do time. É um cara habilidoso, mas em quem não consigo botar muita fé - individualista e marrento demais, sem muita inteligência para se colocar e saber escolher as melhores opções de jogada. Vai subir pra disputar posição com Thiago Neves, Ronaldinho, Vander, Fierro, Marquinhos, Renato, Bottinelli... E até mesmo com Deivid, Vanderlei e Diego Maurício no ataque. Muita gente na fila à sua frente.

Houve ainda a devolução de Romário às categorias de base - vai jogar o Estadual pelo time de juniores. É curioso, pois participou o tempo inteiro da pré-temporada dos profissionais, sem ser liberado em nenhum momento para jogar na Copa São Paulo (ao contrário de vários outros, que fizeram bate-volta entre São Paulo e Londrina algumas vezes) e até apareceu bem no amistoso contra o América-MG. Deve ficar uma frustração no garoto, em que todos enxergam muito potencial. Mas ele não teria vaga imediata nem sequer no banco de reservas e ainda precisa ganhar um tanto de físico para aguentar melhor o tranco dos profissionais (assim como Rafinha, também muito habilidoso e franzino). Fazer o resto desta preparação ainda na base pode ser bom para o seu futuro.

5 comentários:

Tiago Cordeiro disse...

André, eu tenderia a concordar com vc, mas o César cresceu bastante durante a competição. Nos jogos finais ele estava muito melhor. Deu esperança.

Tiago Cordeiro disse...

Ah e o Willians cumpriu o ciclo dele. Melhor vender logo antes dele começar a ser perseguido. Esse esquema ofensivo atrapalha bastante ele... Tem que mexer muito com esse troço chamado bola.

Tiago Cordeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flávio Rafael disse...

Eu gostei muito do time todo da Copinha, mesmo os mais limitados como o zagueiro Marllon me deixaram com a impressão de que se bem trabalhados podem render ao menos bons jogadores, PORÉM, eu não subiria ninguém de vez agora, pois todos ainda têm tempo para jogarem mais na base. O que acho que poderia ser feito era em alguns jogos e treinos aproveitar alguns deles, ir lançando bem ao poucos para não queimar ninguém ou mesmo deixar num certo ostracismo como pode acontecer com o Cesar que vai ser quarto goleiro e não vai jogar na base, aí perde ritmo, fica desmotivado e um dia sem ninguém se dar conta sai do clube...

Régis Marra disse...

Eu subiria nesse momento apenas o Rafinha e o Muralha (concordo com o André e acho o volante o mais promissor dos jogadores da base). O Cesár me pareceu um bom goleiro mas deve ser mais observado. Agora não entendi mesmo essa que fizeram com o Romário, deveriam ter deixado o garoto disputar a copinha.