A novela Ronaldinho mostra que o futebol brasileiro está pulando para outra ordem de grandeza*

O mercado do país envolve valores cada vez maiores, que mudam as expectativas dos clubes


* * * * * * * * * * *

Enquanto escrevo, nada de final para a insuportável novela Ronaldinho. Durante o dia, ouvi especulações que (pelo menos ainda) não sairam na imprensa e que são de arrepiar. Enfim: pode ser que acabe hoje, pode ser que ainda dure mais um tempo, vai saber? O cara tá fazendo de tudo pra adiar ao máximo sua volta aos treinos.


Mas estive conversando com amigos sobre todas essas especulações e números que temos ouvido e pensando um pouco sobre o que está acontecendo com o futebol brasileiro. Me lembro que, há não tanto tempo assim, um milhão por mês pagava a folha de pagamento inteira do Flamengo. Posso estar enganado, mas tenho a impressão de que a ordem de grandeza era mais ou menos essa no ano em que perdemos a Copa do Brasil para o Santo André (a referência é porque tenho a lembrança de algumas comparações entre as folhas de pagamento de um time e de outro - mas a memória pode estar me traindo).

Hoje, ao que parece, um milhão não dá pra pagar o salário de um só jogador. É um jogador muitíssimo valorizado, claro. Mas fato é que quatro clubes brasileiros apareceram dizendo ter como levantar esta grana - e mais ainda - para ter Ronaldinho Gaúcho em seu elenco. Alguns vão dizer que é um ponto fora da curva, mas, sem falar nas badaladas voltas de Adriano, Ronaldo e Robinho, vemos também Fred e Deco ganhando coisa de 700 mil por mês no Fluminense, o próprio Flamengo falando em pagar isso aí a Thiago Neves e por aí vai. Os exemplos vão se multiplicando, com cifras cada vez mais altas.

Isso se sustenta? O pior é que eu tendo a achar que sim - claro, se trabalharem direito. Até porque boa parte destes salários são, em grande parte, pagos por "parceiros"; e estes parceiros, ao contrário dos clubes, são empresas e empresários que visam o lucro. Se estão colocando seu dinheiro ali, é porque retorno deve haver. Ao menos em boa parte dos casos.

E aí coloco a pergunta: quando será que os próprios clubes - Flamengo incluído - vão ser organizados e profissionais para eles mesmos usufruirem da maior parte deste retorno, em vez de terceirizar fatias tão grandes dele? Na Espanha, por exemplo, o Real Madrid coloca no contrato de seus jogadores que todo contrato publicitário que assinarem, uma fatia irá para o clube, que valoriza os seus jogadores por tê-los em seu elenco; aqui, ao contrário, os clubes estão prometendo fatias generosas de seus próprios patrocínios aos seus maiores jogadores. É uma distorção que, espero, um dia irá acabar.

Até porque, por mais que haja gente brigando contra por todo canto, o processo de profissionalização da gestão do futebol brasileiro está caminhando. Além da força da concorrência (no que um clube começa a dar seus passos, outros acabam se vendo forçados a fazer alguma coisa, mesmo que timidamente), forças externas agem para isso; empresas percebem cada vez mais que o negócio é bom, colocam cada vez mais dinheiro e, por isso, prestam atenção cada vez mais de perto no que é feito com ele. O próprio marketing do Flamengo, que ainda tem muito mesmo a caminhar, deu um belo salto a partir da entrada da Olympikus na vida do clube. Outras receitas ainda estão bem abaixo, o modelo é bem diferente (eu sei de tudo isso!), mas hoje um Corinthians ou Flamengo consegue arrecadar com patrocínio de camisa mais ou menos o mesmo que o Milan, algo que parecia inimaginável há não tanto tempo assim.

E a minha outra curiosidade: qual será o primeiro grande clube brasileiro a fazer uma oferta a sério por um Ibrahimovic ou um Robben da vida? Com a quantia que estão conseguindo levantar para o decadente Ronaldinho, daqui a pouco alguém vai se dar conta de que é possível ter este tipo de ideia - e, com a Europa com economia estagnada e clubes cujas contas não fecham, a chance pode se tornar real.

Já imaginaram ver por aqui o ataque Eto´o e Obina em ação?

* Texto da coluna da semana no FlamengoNet

5 comentários:

Luis disse...

Tomara que ele não venha. Ok pagar um monte de dinheiro por um cara fora de série que seja sério, comprometido etc, mas pagar uma baba para malas como Adriano, Ronaldo, Ronaldinho, Robinho etc, que só pensam em pagode, noitada, faltas aos treinos, chinelinho etc, é coisa para otário.

Alexandre disse...

Será uma enorme desgraça se o Flamengo contratar um fanfarrão como esse ronaldinho; com o dinheiro gasto seria possível pagar uns quatro ou cinco jogadores de bom nível e com muito mais profissionalismo do que ele.

Fernando Almenara disse...

Muito boa..... Eto'o e Obina! hehe

André disse...

Alexandre: A questão é que este dinheiro não deve sair do Flamengo e sim de outras empresas interessadas em usar a boa imagem que o RG tem.

Portanto o Flamengo não tem como usufruir deste dinheiro todo para contratar 4 ou 5 bons jogadores que conjuntamente poderiam dar um retorno maior dentro de campo.

Esta é a questão: esta grana é apenas para o RG ou para qualquer outro GAROTO PROPAGANDA.

obs: quero ver aqui no Olímpico o Grêmio x Flamengo pelo Brasileiro. Acho que o RG vai inventar uma contusão qualquer como o GORDO fez para não enfrentar o Flamengo pelo Brasileiro de 2009.

Welington Silva disse...

O meu espanto é como o flamengo, um dos times que mais devedor do futebol, consegue uma transação como essa. Se qualquer outra empresa estivesse na situação do flamengo, não conseguiri.Esporte em Rede – O seu blog sobre esporte