O último clássico do Flamengo no Maracanã?

A derrota do Flamengo para o Goiás, antes da Copa do Mundo, chegou a ser tratada na época como partida de despedida do time do Maracanã. O que se dizia é que, depois da Copa, o estádio já estaria fechado para obras. Mas não aconteceu e, até agora, ninguém sabe ao certo quando o Maracanã fecha.

Está sendo negociado um amistoso internacional para o Flamengo no dia 12 de agosto, em tese como despedida do estádio. Mas, no momento, a licitação para as obras ainda está rolando e ninguém sabe ainda nem quem realizará o projeto. Não está com muita cara que o trabalho vá começar a acontecer em 15 dias - e na tabela oficial do Brasileiro, ainda há Fluminense x Guarani marcado para acontecer no estádio no dia 5 de dezembro.


* * * * * * * * * * * *

Ninguém gosta da ideia de ficar sem o Maracanã. Por isso, esses adiamentos sem previsão de seu fechamento não incomodam ninguém. Mas o efeito disso está na cara: as obras começarão bem mais tarde, o prazo ficará menor e assim, pra completar tudo a tempo, o custo - já estimado em mais de R$700 milhões - vai aumentar. É só um pouquinho do que ainda vai acontecer com o meu, o seu, o nosso dinheiro nesta preparação dos estádios para a Copa de 2014.

Acho ótimo que o Maracanã ganhe uma cobertura e melhore todos os seus acessos - o maior problema que ele tem hoje para o torcedor é mesmo na entrada e saída das arquibancadas. Mas ainda não consigo me conformar com uma nova reforma que irá simplesmente destruir e refazer todo o demorado e caro trabalho de tão pouco tempo atrás no anel inferior, remodelado para o Pan de 2007. É incrível que ocorra um desperdício de centenas de milhões de reais públicos na maior cara-de-pau deste jeito e nada aconteça.


* * * * * * * * * * * *
Ainda não se tem certeza também de onde o Flamengo jogará enquanto o Maracanã estiver fechado. Na última declaração sobre o assunto, o diretor executivo de marketing do clube afirmou que o plano é se revezar entre Volta Redonda, Barueri e o Engenhão. É um projeto que pode até criar muitas oportunidades interessantes de marketing, mas que não faz o menor sentido tecnicamente para a equipe.

Encerrado seu trabalho de elaboração do modelo de gestão profissional do Avaí e implantação da Superintendência de Negócios (marketing, comercial e comunicação) no clube de Santa Catarina, João Henrique Areias retornou ao Rio de Janeiro para tocar o projeto de construção de uma nova arena na Ilha do Governador, no lugar onde hoje está o Estádio Luso-Brasileiro - que serviu de casa para o Flamengo durante outro período de obras no Maracanã.

O projeto, no entanto, ainda está em fase de estudos e tem previsão de conclusão das obras para abril do ano que vem. E, segundo Areias, devido à capacidade de apenas 20 mil torcedores, a maior esperança é de que seja utilizado apenas pelo Fluminense; o Flamengo, segundo ele, negocia mesmo para se fixar no Engenhão.


* * * * * * * * * * * *

O Vasco hoje estreia roupa nova e time novo, em clima de grande otimismo da torcida e com muita gente lhe atribuindo o favoritismo. Não sei não.

Como já escrevi aqui, não vi ainda o Vasco de PC Gusmão jogando. Mas me parece um trabalho complicado conseguir montar uma equipe com todos os reforços que chegaram. Como juntar no mesmo time Carlos Alberto, Felipe, Zé Roberto e Éder Luís? De primeira, com todos em campo, não parece sobrar espaço para mais um centro-avante - o que pode fazer o time sentir falta de presença de área, especialmente porque nenhum destes quatro é conhecido por ter muito poder de finalização.

Mas isso é pra depois. Pra hoje, PC deve - ninguém tem certeza ainda - manter Carlos Alberto e Éder Luis no banco. Nunes, ex-Santo André, é o centro-avante. Não é um nome mais animador do que o de Val Baiano, por exemplo, mas está com ritmo de jogo (ao contrário do estreante rubro-negro) e sua presença deixa o time mais bem resolvido taticamente. A grande dúvida é mesmo na produção de quem vai ter que preparar as jogadas pra ele; Felipe e Zé Roberto não jogam há muito tempo, Rômulo é um garoto com poucos jogos como profissional e os laterais Irrazábal e Carlinhos também não dão nenhuma certeza de nada.

O Flamengo, com todas as críticas, voltou marcando melhor da parada da Copa e pode neutralizar estas opções incertas do Vasco (embora eu esteja mesmo receoso com a escalação de Jean na zaga). Acredito inclusive em um domínio do Flamengo, ao menos enquanto Pet tiver pernas. A grande incógnita é se o novo ataque, formado por Cristian Borja e Val Baiano, conseguirá transformar isso em chances e gols. Fora as dúvidas técnicas sobre os dois, há o risco do time ficar pobre em opções de jogo pelas pontas com esta formação. Mas, se agradaram nos treinos, é válida a tentativa, pois estava claro que o ataque com Pacheco e Diego Maurício vinha sendo inofensivo demais.

Clássico é clássico e vice-versa, todo mundo sabe. Mas, mesmo esquecendo isso, eu realmente não vejo qualquer favoritismo pro jogo de hoje.


* * * * * * * * * * * *

O próximo clássico do Flamengo é o Fla-Flu marcado para 19 de setembro. Por enquanto, a tabela diz que será no Maracanã. Será?

2 comentários:

André disse...

Nem vou esperar o post do pós jogo: BORJA NÃO DÁ !!! Tosco DEMAIS!!!

O time se nega a fazer gol e nem sem goleiro conseguem.

É uma vergonha estes caras ganharem mais R$500,00 de salário.

JORGE LUIZ disse...

O atraso nas obras, no meu entender, é para que na pressa tudo seja licitado como "urgente" e os preços sejam muito maiores que o normal, fazendo com que alguns ganhem muito e nós paguemos demais. Aliás, sempre foi assim.