A Alemanha esculacha

Eu dizia que apostava na Alemanha, que me parecia funcionar melhor como time do que a Argentina. Mas não imaginaria o esculacho que se viu hoje, e que colocou esta seleção alemã no posto de uma das melhores que já vi jogar. Meter 4 na Inglaterra e na Argentina, em sequência, em plena Copa do Mundo, não é pra qualquer um.


E não foi por acaso. É um time que sabe trocar passes bem demais, no qual todo mundo sabe jogar bola. Até há momentos em que eles deixam de ter a posse de bola - aconteceu hoje, aconteceu contra a Argentina - mas, quando a recuperam, saem sempre de maneira consciente e objetiva para o ataque, Ter um volante como Schweinsteiger é um negócio luxuoso - o cara hoje jogou demais, assim como Muller e Klose. Ozil, que tanto se destacou em outros jogos, hoje já foi mais discreto que os outros três, mas também esteve bem.

Na Argentina, desde o início da Copa se via que o lado direito da defesa era um ponto muito fraco, que seria explorado pelos adversários mais fortes que viessem. Tive a impressão, contra o México, que o problema havia diminuído com a barração de Jonas Gutierrez, que jogava improvisado na lateral; mas hoje o seu substituto, Otamendi, foi mal demais e os quatro gols alemães acabaram saindo por ali. Maradona teve o mérito de tentar usar o máximo possível de seus melhores jogadores, mas simplesmente não enxergou da melhor maneira uma falha gritante que seu time tinha. E no final confirmou toda a deconfiança que se tem com ele como técnico e lembrou Carlos Alberto Torres, empilhando atacantes em campo na base do desespero, transformando de vez sua equipe num bando e facilitando o caminho para a goleada. Acho ainda que ele errou ao barrar Verón durante a Copa, depois dele ter me parecido um dos jogadores mais importantes deste time em sua estreia (que, pra mim, foi a melhor partida da Argentina, apesar do 1x0 magro).

Tevez até esteve bem, enquanto seu time manteve um mínimo de organização - e até houve momentos em que a Argentina dava a impressão de que poderia chegar ao empate, enquanto estava 1x0. Mas Messi, que até jogou nesta Copa mais do que havia conseguido até hoje na Seleção, foi sempre individualista demais e por isso não contribuiu tanto para seu time quanto deveria. Não dá pra dizer que ele foi uma decepção no nível de Rooney e Ronaldo, foi até melhor que Kaká - mas acabou saindo com atuações um nível abaixo dos grandes destaques desta Copa, que pra mim são Schweinsteiger, Muller e Forlan.


* * * * * * * * * * *

Agora torço para que a Espanha passe pelo Paraguai, para que possamos ver seu confronto contra a Alemanha na semifinal. Seria mais um jogo daqueles de fazer valer a espera de 4 anos por uma Copa do Mundo.

6 comentários:

Max Amaral. disse...

o que mais me impressionou foi a seriedade do time até o final. Fosse o Flamengo, teríamos recuado depois do 1x0 para "garantir o resultado".
Queria ver o Mengão jogando com essa qualidade...

Bosco Ferreira disse...

Max amaral, para ver isso no CRF teríamos que ter jogadores habilidosos de meio campo e não brucutús da marca de Toró, Williams, Lenon.

Eu ainda sonho com a volta do Airton e do Renato Augusto.

Imagina esse meio campo: Airton, Maldonado, Renato Silva e Renato Augusto e Pet? Até o Val bahiano funcionária num meio campo desse.

Anônimo disse...

Deixa eu ver se entendi:

Toró, Willians e Lenon são brucutus.

Airton não é brucutu.

É isso mesmo?

/Marco

Tiago Cordeiro disse...

Marco, o Airton não é brucutu não, embora tenha tido alguns momentos de violência no passado. Foi mal treinado nesses casos.


Volante que saiba jogar é o que o Flamengo mais teve nos últimos tempos. Não dá pra comparar com o das seleção alemã, mas dava pra gente começar a pensar em um estilo melhor por aí, dava.

Bosco Ferreira disse...

O kleberson é um volante que foi campeão mundial. Sempre que entra de volante tem jogado bem. Por que nossos aprendizes de treinadores e os velhinhos superados sempre insistem em coloca-lo mais a frente? Porque ele tem um pouco de habilidade? E volantes são proibidos de ter habilidade? O Renato Silva era segundo volante a vida toda, quando chegou no Flamengo colocaram o cara lá na frente. Que tal agora testarem o Kleberson, Renato Silva Camacho e Pet (V. Pacheco e Correia no banco). Não é o que temos? O que você acha André Monnerate?

André Monnerat disse...

Eu gosto mais do Kléberson como volante também, Bosco. Mas não imagino um time em que os dois volantes sejam Renato e Kléberson não.