O time para o jogo de amanhã*

O que tem dominado as conversas sobre o Flamengo nos últimos tempos são assuntos que, no duro, terão impacto real no time apenas daqui a alguns meses. Vagner Love continua? Quais contratos serão renovados? Quem será vendido? Quem será contratado? Montillo? Washington? Emerson? Riquelme?


Tudo isso é importante, mas enquanto isso o Campeonato Brasileiro está em andamento. E os pontos destes jogos valem tanto quanto os de julho. Amanhã, o Flamengo enfrenta o Grêmio no Maracanã - um jogo em casa, no qual o Flamengo, em tese, precisa conseguir os três pontos. Mas Rogério segue com problemas para conseguir juntar onze jogadores pra colocar em campo.

Adriano e Mezenga são passado. Willians está fora por contusão, muito provavelmente Petkovic também. Fernando está suspenso (problema?). Como montar o time?

Taí o que eu faria:




O esquema é o 4-2-3-1 que está na moda e foi muito usado pelo Flamengo em 2009. Seria minha opção principalmente pela falta de atacantes no elenco. Os três que se aproximariam de Vagner Love no ataque poderiam dar opções de jogada tanto pelo meio, quanto pelas pontas - a ideia é que o time não dependa apenas de seus laterais para criar.

Michael era dúvida para o Fla-Flu e pode ter condições de jogo. Se não tiver, eu colocaria Rodrigo Alvim na lateral esquerda e adiantaria Juan - ideia que não é muito simpática para mim, mas que eu usaria pela falta de opções.

Maldonado tem que ir pro jogo. Ele tem contrato, não está contundido e não faz sentido que não seja utilizado, ainda mais na ausência de Willians. Mas tenho a impressão de que Rogério seguirá usando Rômulo no meio.

Apesar de não ser fã de Toró, imaginaria utilizá-lo no que sabe fazer melhor: a marcação individual, no caso em cima de Douglas, o grande armador de jogadas no Grêmio. Porém, acabou de ser confirmado que Douglas não viajará ao Rio, por dores lombares - ótima notícia para o Flamengo. Seu substituto, Hugo, é pior e não tem o mesmo toque de bola.

Uma outra opção seria com Ramon no meio, fazendo a dupla de armação com Camacho e Vinícius Pacheco adiantado de vez para o ataque. Ramon, porém, não joga uma partida completa há muito tempo, está sem ritmo de jogo e dizem que andou com problemas para se manter no peso. O meio-campo pode ficar aberto demais para um jogo contra um time como o Grêmio - que obviamente é hoje bem mais estruturado que o Flamengo.

* Texto da coluna semanal no FlamengoNet

3 comentários:

M1ster disse...

Esse time aí parece ofensivo e pratico demais (pro gosto do Rogerio, claro).

Guilherme disse...

Acho mais provável que ele escale o time com 3 volantes do que com 3 meias, mesmo usando um atacante só.
O Camacho seria meia ou volante??

Apesar de aprovar a idéia, o problema é que o time não deve ter treinado nessa formação nenhuma vez esse ano. Mas pelos jogadores que estão disponíveis até a copa, acho uma boa opção, talvez com o Diego Maurício entrando no segundo tempo se estivermos atrás no placar.

André Monnerat disse...

Guilherme, eu acho que, com os jogadores que ele tem disponíveis, qualquer formação que ele coloque em campo não vai ter treinado nenhuma vez este ano...