O melhor Flamengo?

Acabo de ler no site oficial do Flamengo uma matéria em que Andrade afirma que o time que entrou em campo ontem é o que ele imaginava como o ideal - tirando Mezenga e colocando Adriano, claro. Segundo ele, esta formação não jogou antes pois ele não poderia testá-lo sem ter Maldonado de volta e em boas condições. Enfim: o time é este aí.

Andrade não é bobo, entende de futebol e não deve ser cego. Ele sabe que o time jogou mal ontem - muito mal. Se ainda acredita que aquela equipe é a ideal, deve estar vendo algo nos poucos treinos do time que a gente ainda não enxergou e lhe garante o potencial desta formação.

Já eu, que só observo de fora, não vivo o dia-a-dia dos jogadores nem vejo todos os treinos, fico aqui achando que, se esta escalação se repetir muitas vezes, veremos muitas vezes o Flamengo fazendo jogos ruins. Talvez até ganhando, na base de muita marcação e gols achados em lances isolados. Mas nunca mostrando o futebol que muitos imaginariam no início da temporada.

E continuo com a impressão de que o treinador rubro-negro, infelizmente, anda um tanto perdidão.

* * * * * * * * * *

Ano passado, festejei quando Andrade desistiu do esquema de três zagueiros que já persistia por anos. E acredito mesmo que aquela alteração foi um dos fatores que levou o time ao título brasileiro.

Porém, as coisas mudam. Hoje vemos no Flamengo:

- Problemas da defesa com as bolas altas. A zaga não é alta e perdeu a ajuda de Aírton, que tinha boa estatura.

- Zagueiros de certa idade, que já demonstram problemas para acompanhar os adversários que apelam para a velocidade.

- Uma dificuldade imensa em encontrar um meia de criação. O rendimento de Petkovic já era duvidoso no início do ano (afinal, ele já vinha mal no fim de 2009 e, no duro, sua boa fase foi um espasmo em meio a anos de atuações ruins) e agora, depois de todas as confusões em torno de sua figura e de várias apresentações nada convincentes, é mais ainda - e Andrade nem anda mesmo muito a fim de tentar recuperá-lo. Vinícius Pacheco não é o cara para ocupar seu lugar, não tem futebol nem características pra isso; Kléberson não tem mesmo jeitão pra ser O meia do time e vem numa fase esquisitaça; Ramon jogou pouco, só contra equipes fracas e também não brilhou; Michael é a bola da vez, esteve bem em seus dois primeiros jogos, mas é um cara que nunca se firmou em lugar nenhum, ano passado se estressava no banco do Botafogo e contra o Vasco foi muito mal mesmo. Fierro também não é o cara, Camacho é um garoto que mal foi testado, enfim: as opções estão acabando.

- O melhor jogador do time na temporada é Léo Moura. Adriano faz seus gols, Love também mantém uma média elogiável, mas o cara que tem criado as melhores jogadas do time em seus piores momentos é o seu lateral direito.

É difícil pra mim chegar a esta conclusão, já que este esquema realmente cansou de tanto que foi usado nos últimos anos, e em boa parte do tempo sem empolgar ninguém. Mas hoje, eu colocaria Fabrício (embora ele ainda não me convença muito) como um terceiro zagueiro, para aumentar a altura da defesa e dar a Álvaro e Angelim uma sobra que os ajude a combater jogadas de velocidade; e soltaria os alas para o apoio, para que o time tenha sempre alguma maneira de criar suas jogadas. 


E, neste pacote de mudanças, incluiria a barração de Juan. Como disse Andrade, ninguém pode jogar só no nome. E tem muito tempo que Juan faz pouco em campo além de tentar cavar faltas toda vez em que pega na bola e errar todos os seus cruzamentos.

Bruno, Fabrício, Álvaro e Angelim; Léo Moura, Maldonado, Willians (Fierro), Kléberson e Michael;  Vagner Love e Adriano. Hoje, eu ficaria dividido entre escalar este time e insistir em buscar a recuperação de Petkovic - que me parece a única maneira do time funcionar sem mudar radicalmente a maneira de jogar, o que na verdade seria mais desejável. Mas como agora chegou um momento em que está complicado esperar pelo gringo e os resultados começam a ficar realmente importantes...

17 comentários:

Marcos Monnerat disse...

Esquema com três zagueiros não!!!!!! Fabricio de titular!?!?!!? NÃO!!!!

A única chance de o Flamengo vencer a Libertadores é insistindo no Pet. Ele é o único do elenco com potencial para levar o time para as cabeças.

Bosco Ferreira disse...

Concordo com o Monnerat!!!

Em nome do título da LA eu insistiria em com o Pet.

Mas não se recupera um jogador sem uma conversa franca e amiga. O Zé Roberto que o diga.

Franqueza e amizade em relação ao Pet não está na agenda do Andrade nem do departamento de futebol do CRF.

Três zagueiros não! Três zagueiros é quando temos dois alas voando. Só temos um. O time jogaria torto e facilmente marcavel.

O Kleberson na frente também não, sou mais o Fierro pela meia direita.

Anônimo disse...

Faltou dizer quem seria o substituto do Juan.
Ele pode até não ser essa coca-cola toda, mas é o melhor do elenco; Rodrigo Alvim é bem pior do que ele. E não é banal improvisar alguém por ali.
Kléberson no time titular nem pensar.
A idéia dos 3 zagueiros pode ser boa, contudo.
Se pelo menos o Imperador resolvesse jogar...
Ah, quanto ao melhor jogador do ano até aqui, é o Love, certamente.

Fernando Almenara disse...

Não gosto de jogar com 3 zagueiros, mas acho q para o Mengo essa seria a solução. O time tá tomando muito gol besta, principalmente de bola aérea.

Sem dúvida, Léo Moura tá comendo a bola esse ano!

Tiago Cordeiro disse...

Pelas declarações do Michael no início do ano, ele não quer mais jogar como meia ou como ala. Aliás, ele chegou a dizer que nos últimos anos ter mudado de posição prejudicou o rendimento dele.

Eu trocaria um dos zagueiros pra corrigir esse problema, tiraria o Juan e colocaria o Alvim (que né um lateral mais defensivo) e aí jogaria com dois meias ao invés de um.

Aí, acredito que Ramon e Willians ou Pacheco ou Camacho ou qualquer dupla dessas possa até ser mais efetiva que um só armador.

Só que isso sairia desse maldito losango que o Andrade quer emplacar.

André Monnerat disse...

Mas peraí.
Se o Michael não quer jogar nem de meia nem de ala, quer jogar de quê? De lateral? O Andrade colocou ele numa posição que ele não queria...?
Não entendi.

Tiago Cordeiro disse...

Monnerat, eu acho q o Michael quer jogar só de meia, como o Andrade o tem escalado. Eu falei isso porque tive a impressão que você o escalou de ala aí no teu post. Não foi isso?

André Monnerat disse...

Tiago, é que você disse que ele não quer jogar nem de meia nem de ala...

Enfim, eu tô escalando ele de ala mesmo. Se não quer jogar, aí muda a história. Mas acho que um Michael tinha que querer agarrar qualquer vaga que aparecer pra ele. Na zaga, no gol, onde for.

Tiago Cordeiro disse...

Ixi, André... Foi mal. Eu quis dizer que ele não quer jogar nem de ala e nem de LATERAL. Foi isso.

E, honestamente, acho que manter o 4-4-2 seria melhor. Ou seja, escala ele de meia até porque com o Alvin escalado ele teria mais liberdade pela esquerda.

Eu iria por aí.

André Monnerat disse...

A minha dúvida, a essa altura, é se ele ou qualquer outro do elenco vai resolver este problema na meia. Estou tendendo a achar que se não for com o Pet, não vai ser com ninguém. Pode ser que algum deles queime minha língua - o Michael, o Ramon, quem sabe. Tomara.

Mas se ele colocar dois meias em campo, já ajuda eles a funcionarem melhor mesmo.

Tiago Cordeiro disse...

Olha, Alex... Acho o seguinte: pra jogar com três volantes e um meia como em 2009 só se for um cara em estado de graça mesmo.

Acho muito mais fácil você ter dois meias comprovadamente BONS funcionarem bem e ajudarem o time. Só acho que aí ter dois centroavantes e só um lateral pode atrapalhar um pouco, mas ainda insistiria nisso.

Com o Alvim de "lateral defensivo" você fortalece a defesa, libera o Willians pra ficar mais recuado já que já teremos dois meias.

Fora que hoje o Flamengo tem mais meias com potencial pra serem titulares do que volantes. Comparemos: Pet, Ramon, Michael, Pacheco, Camacho e Carlyle.

Volantes: Maldonado, Willians, Toró, Lennon e Fernando.

Realmente me parece mais fácil insistir com dois meias. Fora que com o Juan indo pro banco, você ganha uma opção ofensiva a mais no segundo tempo.

Mas isso é coisa da minha cabeça. Ficaria muito surpreso se o Andrade parasse com os três volantes e saísse pra uma solução dessas. Apesar do que, com o Alvim seria quase três volantes ou três zagueiros.

Tiago Cordeiro disse...

Aff... "alex"? Isso que dá comentar Flamengo logo de manhã. Mals aí, André.

Freire disse...

O problema é que Andrade deveria ter feito esses testes antes, contra os pequenos. Acredito que o time não se acerta nos próximos três jogos. Se o Flamengo se classificar para a segunda fase da Libertadores e para a final do Carioca, será no abafa - aliás, foi no abafa que ganhamos o estadual do ano passado, pois o time também não estava jogando bem. Já estou tenso.

André Monnerat disse...

O meu ponto, Tiago, é que eu não vejo nenhum desses meias todos em condição de ser titular e resolver o problema de criação do Flamengo.

Pode ser que colocando dois, um ajude o outro e a coisa funcione. Pode ser ainda que algum destes me queime a língua. Mas sei não.

Por isso que eu partiria para algo que desse força ao nosso cara que mais tem criado no ano, que realmente tem jogado bem todo jogo. E tenho a impressão - impressão! - de que até pro Michael vai ser mais fácil render com constância se partir da lateral pro meio, escapando da marcação mais fechada.

Acho ainda que a solução mais desejável era o Pet voltar a jogar. Só que tenho cada vez mais dúvidas de que isso possa realmente dar certo. Como ele já surpreendeu todo mundo ano passado, fica aquela esperança. Mas...

É bom dizer que ano passado, o time jogava com três volantes de origem, mas o Willians não se posicionava como volante mesmo. Já neste jogo contra o Vasco, foram realmente três cabeças-de-área recuadaços, marcando muito atrás.

E Freire, concordo contigo em tudo. Acho que, com o que tá jogando, pode dar pra ganhar no perrengue o estadual e passar de fase na Libertadores - mas o futebol do time não passa segurança nenhuma. E, pra ganhar Libertadores e ir bem no Brasileiro, jogando assim, não dá não.

lussiannosousa disse...

O Flamengo deixou de jogar com a bola no pé, como fez na arrancada do brasileiro no ano passado. E está claro que a ausencia de pet - ou do futebol dele - é o motivo disso.

O time pega a bole,corre e perde. Não tem zagueiros "pra lá de 30" que aguentem o rojão desse bate-e-volta.

Ainda acho que pra esse esquema que o andrade quer jogar - com 3 cabeças de area, sendo o wilians mais solto - o melhor seria investir no pet.

Pq só proteção aos mais velhos do elenco - os 2 zagueiros e o pet na meia - pra justificar esses 3 volantes.

Se é pra colocar michaels, ramons e vinicius da vida - que tem folego bastante pra ajudar na marcação -, que saque o toró e e pense em usar um fierro, ou até mesmo dois meias dos 3 citados.

mas 3 zagueiros não.

Bosco Ferreira disse...

Enquanto isso o Eric Flôres vem fazendo um monte gols e arrasando de tanta leveza, velocidade e técnica, jogando de meio atancante pelo Ceará. Domingo fêz três e teve participação no quarto gol.

Nesse brasileiro ele vai mostrar que quando voltar terá a sua vaga garantida dentro da nação Rubronegra.

Tiago Cordeiro disse...

Então, Monnerat... também tenho dúvidas. Como vc mesmo disse: colocando dois meias divide a marcação, as responsabilidades e aí acho que a coisa pode melhorar.

E esses dois me parecem mais técnicos e organizadores do que, por exemplo, o Fierro.