Os problemas do time do Vasco

Ainda quero escrever sobre Adriano e de repente até sobre a eleição de ontem no Clube dos 13. Mas, por enquanto, deixo vocês com a análise de meu amigo Felipe Thiroux sobre o seu Vasco da Gama. Concordo em tudo com o rapaz, mas não seria capaz de escrever tão bem sobre o time do cara.

Pros rubro-negros que andaram rindo estes dias lendo as altas loucuras de uma galerinha do barulho que apronta muita confusão nos fóruns vascaínos por aí, acho que é uma onda diferente.

* * * * * * * * * * * * *

Vascão esse ano vem mostrando o mesmo futebol desde a primeira partida: o meio-campo com volantes habilidosos consegue dar uma boa posse ao time, mas o ataque não consegue criar oportunidades  - problema que se agrava muito quando o Carlos Alberto não joga - e a defesa fraca vai dar sempre sua vacilada. Foi assim em todos os clássicos e a porcentagem de posse de bola faz parecer que o time jogou bem, dominou, mas deu azar. Não é por aí...

Mancini percebeu isso na final da Taça Guanabara (até porque contra o Flu o futebol apresentado foi igual, mas a gente ainda conseguiu vencer) e tentou mudar o time pra acertar esses problemas. Testou 3 zagueiros pra reforçar a zaga, testou 2 meias de armação pra melhorar o ataque, fez rodar quase todo o elenco no time titular... Todas as tentativas se mostraram ainda piores, o time se perdeu e o treinador acabou caindo. O problema torna-se óbvio: elenco.

Mas eis que o discurso do Vasco após a derrota é colocar a culpa no juíz - e daí vem meu medo. Será que a diretoria está jogando pra galera ou está se enganando com os falsos domínios de jogo do Vasco? Acredito que seja a primeira hipótese, até porque a torcida do Vasco anda carente, facilmente vira as costas pro time
e toda essa teoria de perseguição une a todos, dos jogadores à torcida. Mas não pode começar a acreditar na pra própria mentira, é preciso se movimentar pra trazer reforços.

Um meio-campo habilidoso já é uma boa base, mas agora é preciso procurar reforços na defesa e, principalmente, no ataque. Faz-se urgentíssimo mais um meia criativo (acreditava muito na vinda do Juninho, acho que ele melhoraria esse time em mais de 50%, mas parece cada vez mais certo que ele não vem) e um atacante mais decisivo. Dispensar o Dadó seria uma boa, essa espectativa de que o 'craque' um dia vá despertar pra vida impede o time de procurar soluções que realmente resolvam.

2 comentários:

Bosco Ferreira disse...

Monnerat, estava mesmo esperando a sua opinião sobre essa história da eleição do clube dos treze, e qual o desdobramento que isso pode dá. Se é que pode.

Tiago Cordeiro disse...

É. O Vasco criou muita expectativa pelo 6X0 e por alguns bons reforços. Acho os dois volantes muito bons e queria, pelo menos, um no elenco do Flamengo.

Mas todo mundo já falava que a defesa era fraca demais. Até pouco tempo atrás, o Fernandão era titular. E o Dodô foi a grande contratação pro ataque, é um dos maiores salários do time... Suspeito que o Dênis Marques seria mais útil.