Como lidar com dívidas

O assunto "vinda do Zico" saiu um tanto de moda, depois que o Galinho jogou um balde d´água fria no discurso fanfarrão de Márcio Braga e acertou a sequência de sua carreira de treinador na Grécia. De quaquer forma, em algum tempo a incorporação do CFZ deve voltar à tona, quando a Fundação Getulio Vargas entregar seus estudos sobre o negócio e ele for à votação nos conselhos do clube. E parece bem claro que boa parte da ideia aí é ter uma empresa com CNPJ limpinho para gerir o futebol do Flamengo sem ter que se preocupar demais com os transtornos que as dívidas do clube causam - como, por exemplo, não poder usar as leis de incentivo para angariar recursos.

Há algumas dificuldades para seguir por aí, como já escrevi aqui no blog antes. Mas este é o caminho que o Botafogo adotou, durante a gestão Bebeto de Freitas. O ex-presidente conseguiu aprovar internamente a criação da Companhia Botafogo, e é através dela que os alvinegros conseguiram a concessão do Engenhão - era preciso que o concessionário não tivesse dívidas com o Estado, requisito que o Flamengo não cumpria, por exemplo. E também o contrato com a estatal Liquigás. Se o compromisso tivesse que ser assinado diretamente com o Botafogo, ele seria vetado pela lei - como aconteceu no caso Flamengo/Petrobras.

Só que esta saída aparentemente fácil, ambicionada também pelo Flamengo, parece ter finalmente chamado a atenção das autoridades. No Globo impresso de hoje, há a notícia de que o Tribunal de Contas da União e a CPI da Petrobras no Senado estão investigando a questão. Já há um parecer técnico do TCU vendo problemas, o que pode levar ao cancelamento do patrocínio. Isso ainda vai render e uma definição não deve vir rápido, mas imagino que os dirigentes do rubro-negro devam estar bem interessados em ver no que isso vai dar antes de seguir suas negociações com o CFZ.


* * * * * * * * * * * *


Enquanto isso, o Flamengo tem que seguir convivendo com sua situação atual, de instituição extremamente endividada - e não só com o Estado. E devo dizer que, neste aspecto, Delair vem me impressionando bastante bem, já há algum tempo.

Já conhecíamos as notícias da renegociação de dívidas do clube com uma empresa de segurança, o negócio com Pet, a criação de uma linha de crédito para garantir o pagamento dos salários em dia. Também vimos o time se reforçar apenas com jogadores livres de contrato - nada de pagar caro por empréstimos ou compras. E hoje foi divulgado que o clube também equacionou situações pendentes com Goiás, Espanyol, Kia Joorabchian, Jônatas, Íbson e Souza. Tudo isso serve não só pra reduzir valores dos débitos, mas principalmente pra melhorar o fluxo de caixa do clube - em vez das receitas terem que ir direto, em porcentagens grandes, para contas de gente que tinha ganho ações na Justiça, podem ir para a conta do Flamengo e, em consequência, para o pagamento de compromissos atuais.

Compromissos como, por exemplo, os salários dos jogadores e funcionários. Que hoje estão não só em dia, mas sendo pagos adiantados.

É fato: para o Flamengo voltar a crescer, e poder investir em jogadores e estrutura, é preciso não só aumentar receitas, mas também - e talvez principalmente - dar um jeito na dívida, ou os credores vão continuar passando a mão em tudo que é dinheiro que passar por perto da Gávea antes dele pingar na conta do clube. E parece que o pessoal por lá finalmente abriu o olho pra isso.

Pode até ser que isso não dure muito - vai saber. Afinal, tem eleição em dezembro, e a gente já viu até um Presidente da República segurar artificialmente uma situação econômica complicada até sua reeleição, pra deixar a bomba estourar depois. Mas os sinais que vêm da Gávea parecem mostrar que quem está agora com a chave do cofre anda sendo um tantinho mais responsável ultimamente.


* * * * * * * * * * * *


Com salários em dia, a gente começa a ver coisas acontecerem como, por exemplo, Willians ser multado por uma expulsão tola. Ou Zé Roberto e Lennon serem multados por brigarem em treino. E, em ambos os casos, ninguém pôde fazer aquele velho comentário: "multar como, se eles não estão recebendo?" Deve fazer diferença.

É claro que pedir para multarem Adriano por mais uma falta a treino - aí já parece um pouco demais, certo?

5 comentários:

Bosco disse...

Gostei do comentário. Tenho divulgado esse blog para amigos, pois tem sido um espaço sério, informativo, e responsavel. Multar o Adriano? Só se for por ter feito aquele gol antológico. Se fôr, que multem também o nosso histórico PET, pois fez também um gol antológico.

Sillas disse...

Me perdoe a ignorância, mas o texto se refere a qual presidente da República?

Anônimo disse...

Já ouvi de dentro do Flamengo que o contrato do Adriano não o obriga a ir a todos os treinos (ou o contrato dele permite que ele falte a alguns, não sei).

O Flamengo é que, naturalmente, não assume isso publicamente.

Mas agora (até a Copa) é interesse do Adriano não faltar.

Marco.

André Monnerat disse...

Sillas, me refiro ao Fernando Henrique Cardoso.

Bruno disse...

Aquele safado do Kleber Leite que arromba as finanças do clube, impressionante como o cara é inconsequente.

Antes dele assumir o futebol do Flamengo o clube vinha se acertando gradativamente na parte financeira, ele chegou e começou a gastança, ta certo que o time ficou mias competitivo mas ainda assim não valeu o custo/beneficio.

Tambem tenho me surpreendido bem com o Delair, meu unico pé atrás é que ele era vice do Marcio Braga e estava na diretoria quando o mesmo deu carta branca pro Kleber fazer das suas.