Pra encerrar o assunto Léo Moura x torcida

Léo Moura - Crédito: Márcia Fitosa/VipcommLéo Moura, afinal, pediu desculpas.

Ele obviamente acha que pode até ter exagerado, mas não estava errado. Se aquele foi um momento de explosão, no calor do jogo, as entrevistas que deu ainda no estádio deixaram isso claro. Fazer o quê?

O ideal teria sido que alguém da diretoria tivesse chegado junto ainda no Maracanã e feito com que as desculpas viessem ainda na coletiva após o jogo. Demorou um pouco além do que devia, mas o pedido veio - obviamente, por orientação de cima - no dia seguinte. Várias vezes. Para programas, em coletiva na Gávea e em nota oficial. Menos mal. Já se agiu pior nesse tipo de situação por lá.

Como deixei bem claro no texto que escrevi logo após a partida, por mim não seria tristeza nenhuma se ele simplesmente não jogasse mais pelo Flamengo. Mas entendo que há um contrato em vigor, uma competição em andamento, um reserva em quem a maioria não confia para assumir a posição. Compreendo, aceito, mas ainda acho que caberia uma punição maior pelo inacreditável desrespeito ao grande cliente da empresa em que ele trabalha e pela péssima imagem que passou da instituição que representa no momento do jogo que seria mais exibido pelas TVs de todo o país. Mas, pelo que se falou, ele não vai sofrer nenhuma multa ou algo do gênero. Paciência.


* * * * * * * * * * * * * *


Para tentar diminuir a perseguição que julga estar sofrendo da torcida (e até está mesmo), Léo Moura ainda foi conversar com líderes da Raça Rubro-Negra, em mais um daqueles casos em que fica claro como as torcidas organizadas têm um papel indevido na vida interna do clube - o que não é exclusividade do Flamengo. Mas a gente sabe muito bem que esse tipo de vaia muitas vezes é mesmo orquestrada e que os jogadores sentem mesmo, há muito tempo, a necessidade de fazerem política e entrarem no jogo destes chefes de torcida.

Há casos até em que a razão para que haja simpatia ou antipatia por determinados jogadores vai bem além do que acontece em campo e todo mundo está vendo. Não estou dizendo que seja o que está acontecendo agora, não há nada que indique isso; mas a antipatia de determinada facção pode ser porque o fulano decidiu não ajudar a bancar uma viagem ou ajudar na confecção de uma bandeira. Da mesma maneira, há gente que ganha gritos como "ah, ahá, o Sicrano é Jovem-Fla, oi!" e a gente não sabe bem se é porque o cara corre em campo, porque é bom de bola, porque é jovem como a torcida ou porque contribuiu com a caixinha da organizada. E os incautos de fora das organizadas que estão em volta muitas vezes embarcam nessa.

Quer dizer: numa dessas, o chefe da torcida pede uma reunião com o Léo Moura, ele diz que não e no jogo seguinte, mesmo que entre comendo a grama, a perseguição está pior ainda e inviabiliza o jogo do cara.

É triste, mas é a realidade.


* * * * * * * * * * * * * *


Enfim: por mim, espero que ao fim da temporada mais este episódio pese na hora de se pensar na montagem do elenco para o ano que vem. Que, por enquanto, procure-se evitar que isso ainda atrapalhe o time de alguma maneira. E vamos em frente.


* * * * * * * * * * * * * *

De maneira curiosa, o Lance publicou hoje algumas declarações de Léo Moura falando de seu posicionamento, ahn, aleatório em campo. Ele colocou sua falta de posição fixa na conta do esquema de Cuca, que andou lhe pedindo para jogar no meio-campo. Mas agora, com Andrade, tudo é diferente, diz ele.

Beleza - foi diferente mesmo contra Santos (em que ele foi mal, mas jogou aberto como ala o tempo todo e facilitou a organização do time) e Atlético-MG. Mas, no último jogo, voltou tudo ao que era. Léo Moura não foi ala nem à frente, nem atrás. No segundo tempo, então, virou meia armador de vez - o que eu não gosto, mas até prefiro do que ele simplesmente não ter função definida nenhuma.

Se ele mesmo diz que com Andrade a ideia é mudar isso aí, fica a pergunta: por que diabos ele passeou por todos os cantos do campo contra o Náutico? O que houve?

Que Andrade dê orientação clara para Léo Moura para este próximo jogo: meu filho, se você é ala, fique na ala. Tem que marcar na direita lá atrás, parar de se colocar pelo meio na frente. Você vai se sair melhor e os outros não vão ter que se preocupar em fazer as funções dele e as suas também.

2 comentários:

AF STURT disse...

"Mas entendo que há um contrato em vigor, uma competição em andamento, um reserva em quem a maioria não confia para assumir a posição. Compreendo, aceito, mas ainda acho que caberia uma punição maior pelo inacreditável desrespeito ao grande cliente da empresa em que ele trabalha e pela péssima imagem que passou da instituição que representa no momento do jogo que seria mais exibido pelas TVs de todo o país".
Isso é o profissionalismo que muito não compredem.
Desculpa se ofendi nos comentários anteriores,mas é que me revolta quanto "todo mundo" fazem de um cara normal o vilão da historia,sendo que muita vezes essas pessoas não estão 100% certas.

Rodrigo Garcia disse...

Poxa!! parabéns pelo blog não conhecia.
Sou um rubro - negro apaixonado,aqui de São Luis do Maranhão.Vou visitar sempre.
Eu acho que o Léo Moura tá com uma neura desnessessária,a torcida no estádio tem todo o direito de reclamar dele;porque dentro de campo ele está sendo um jogador indolente e displicente.
Caramba...léo,tu falar alguma coisa dessa torcida,é brincadeira;quantas vezes o time aprontou e...ela enchia o Maraca,jesus!! nunca vi coisa igual a essa torcida.
Eu sou daqueles que gosta de protesto pacifico e não daqueles ,que vão ao clube para fazer baderna.
Eu não estou tomando partido de ninguém,mas o Léo Moura tem que entender que nós torcedores somos passionais.
Tem hora que não dá! 40 mil pessoas no Maracanã,jogando com o derradeiro colocado.Brincadeira não?
É seu léo Moura,tem hora que enche.
Um abraço a toda a nação rubro - negra.



http://rodrigofutebolgarcia.blogspot.com( Futebol sem Censura)