Brasileiro 2009 - 11a. rodada - Flamengo 1 x 2 Palmeiras

E é isso: a grande chance que o Flamengo tinha, de vencer um adversário que está na ponta da tabela mas que vinha com desfalques importantes ao Maracanã, foi desperdiçada. E o mais triste foi constatar que foi desperdiçada por um time mal arrumado em campo, mal tecnicamente, enfim - sem nada que dê pra animar ninguém.

De início, o Flamengo até controlava a posse de bola, como se esperava. Porém, não conseguia criar qualquer ataque. Emerson se movimentou, buscou o jogo, mas não conseguiu ser produtivo. Todo os responsáveis pela criação do time estiveram apagados e o Palmeiras, de maneira previsível, insistia em jogadas pela direita com Diego Souza, que normalmente levava vantagem sobre Wellinton e Éverton Silva. No entanto, o que mais dava sensação de perigo eram bolas perdidas de maneira tola no meio-campo - Willians já havia gerado um contra-ataque perigoso, ao errar um drible desnecessário, quando acabou iniciando a jogada do primeiro gol do Palmeiras em outro lance bobo. Recuou mal uma bola no fogo para Wellinton, que sofreu falta escandalosamente ignorada pelo árbitro. Diego Souza aproveitou, avançou e fez um belo gol.

O time ficou ainda mais perdido em campo, e a situação piorou em mais uma bola perdida de maneira estúpida - desta vez por Kléberson, que não melhorou em nada a produção do meio-campo rubro-negro. O Palmeiras aproveitou, contra-atacou e fez 2x0. Dois gols dados - um com participação grande do juiz - em um jogo muito ruim, em que o Flamengo não chutou uma bola sequer em gol. No duro, todas as chances de gol deste primeiro tempo foram do Palmeiras - além dos gols, mais duas ou três jogadas de perigo, invariavelmente construídas pela direita da defesa rubro-negra.

No segundo tempo, o Flamengo ameaçou descontar em uma boa jogada individual de Éverton logo no início - mas ficou por aí, por um longo tempo. O Palmeiras mal tentava contra-ataques, até pelo cansaço de Diego Souza (que desdobrou-se para se transformar sozinho em todo o poder ofensivo do Palmeiras, já que Ortigoza, Deyvid Sacconi e Cleiton Xavier participam pouco do jogo), mas o Flamengo não conseguia criar nenhuma oportunidade. Foi um time espalhado pelo campo, com jogadores distantes uns dos outros, sem qualquer combinação de jogada. Não dava pra imaginar como diabos um golzinho poderia sair.

Mas ele veio de presente, num pênalti besta cometido em Adriano - desaparecido do jogo até então - numa bola levantada na área. A partir daí, e com as entradas de Fierro e depois Maxi, o Flamengo conseguiu ir pra cima nos 20 minutos finais. Houve um lance de pênalti discutível não marcado em cima de Zé Roberto, um gol anulado de Adriano também em posição duvidosa, uma cabeçada perigosa de Zé Roberto bem defendida por Marcos, outra de Adriano após saída em falso do mesmo goleiro que quase entrou. Quatro lances de grande perigo, muito mais do que o Flamengo fez em todo o resto do jogo, mas ficou por isso mesmo. E foi mesmo pouco, muito pouco - 20 minutos de pressão baseados em empolgação desordenada, contra um time que não fez quase nada que justificasse uma vitória, mas fez o básico na defesa e ganhou dois gols de presente. O juiz atrapalhou sim, mas o time também não fez a menor questão de se ajudar.

Vou fazer uma crítica que não costumo fazer, por não ter conhecimento o bastante pra falar de programação de treinos e coisas do gênero, mas enfim: Cuca não fez um treino sequer com o time que entrou em campo hoje. Todos sabiam que teria que entrar em campo hoje um time que nunca atuou junto, e ele simplesmente não foi preparado - a única atividade coletiva da semana foi um rachão. E o que se viu foi um time de pelada, sem aproximação entre os jogadores, tentando correrias individuais desembestadas que só poderiam dar em tentativas inofensivas no ataque e bolas perdidas tolamente na defesa. Haverá tempo de trabalhar esta equipe para um desempenho melhor no fim de semana? Foi uma derrota melancólica, de um time que finge ter pretensões de título.




15/7/2009 - Flamengo 1 x 2 Palmeiras
Maracanã - Rio de Janeiro, RJ
Renda/público: R$ 411.567,00 / 22.861 pagantes (25.357 presentes)

Árbitro: Leandro Pedro Vuadem (Fifa-RS)
Auxiliares: Alessandro Álvaro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Altemir Hausmann (RS)
Cartões amarelos: Welinton, Willians, Zé Roberto, Ronaldo Angelim e Everton (FLA); Pierre e Danilo (PAL)

Gols: Diego Souza, 24'/1ºT (0-1); Ortigoza, 43'/1ºT (0-2); Adriano, 26'/2ºT (1-2)

Flamengo: Bruno, Everton Silva (Fierro, 11'/2ºT), Welinton, e Ronaldo Angelim; Léo Moura (Maxi, 33'/2ºT), Willians, Kleberson, Zé Roberto (Camacho, 39'/2ºT) e Everton; Emerson e Adriano - Técnico: Cuca.

Palmeiras: Marcos, Maurício Ramos, Danilo e Edmílson (Sandro Silva, 16'/2ºT); Wendel, Pierre, Cleiton Xavier, Deyvid Sacconi (Fabinho Capixaba, 21'/2ºT) e Armero; Diego Souza e Ortigoza (Marcão, 39'/2ºT) - Técnico: Jorginho.

14 comentários:

Marcelo Constantino disse...

Como este time é dado a vexames, ontem era dia. Mas, de alguma maneira, o time conseguiu escapar e conseguir um resultado que mascara a atuação pavorosa de praticamente toda a equipe.

Cheguei a me lembrar do vexame contra o Defensor, tamanha era a irritação com erros idiotas e sucessivos, assim como a absoluta falta de produtividade do time.

Difícil pinçar alguém pra escapar do desastre que foi ontem, mas podemos dizer que Emerson, Angelim e Williams pelo menos lutaram bastante. Leo Moura, E. Silva e Wellington fizeram uma das piores partidas que eu já vi de cada um deles.

E. Silva, aliás, só tem UMA coisa de bom: colocar a bola na frente, partir em velocidade atrás dela e chutar pra área (pq cruzar é coisa que ele não sabe fazer). Ele não faz mais isso, ao menos não fez nos últimos três jogos. Então torna-se apenas um jogador ruim, no nível do Leo Moura de ontem.

É mais do que evidente que o Cuca não gosta do Fierro, mas não vejo sentido em mexer no time dessa maneira (Leo pro meio, E. Silva na lateral) em vez de simplesmente escalar o chileno. Por outro lado, o Cuca é assim mesmo. Qdo não gosta, não tem jeito.

Flávio disse...

Se vamos falar do árbitro, então devemos começar com o pênalti idiota que o Wellington fez no Diego Souza e o juizinho não marcou. Ele viu sim, mas não quis marcar. Esse garoto é horroroso e o Cuca não vê isso. O Angelin é atacante e o Cuca não vê isso. O Léo Moura é lateral e o Cuca não vê isso. O Zé Roberto é triste e o Cuca não vê isso.
FORA CUCA!!!!

vôo do urubu disse...

Essa coisa de pênalti é loteria. Há em cada jogo uma meiadúzia de pênaltis. Se der na telha de sua senhoria, ele marca. Se não, segue o jogo. O que ficou evidente é que o adversário ou estava mais preparado fisicamente pro jogo, o que é grave; ou mais motivado, o que é gravíssimo.

Ainda assim, saudações rubronegras!

Tiago Cordeiro disse...

Flávio, quem vc escalaria no lugar do Wellington? O Marlos?

A melhor frase sobre o jogo: " Foi uma derrota melancólica para um time que finge ter pretensões de título."

É isso. Canso de dizer: vamos pensar em 2010 porque 2009 já tava perdido quando o Paraíba chegou com dois dias de atraso dizendo que a diretoria tinha deixado.

Triste. Ontem o Palmeiras tinha muita vontade de vencer. Não vi isso no Flamengo.

E todo mundo sabia que o Diego Souza era o único jogador perigoso deles. E mesmo assim ele deitou e rolou.

Tiago Cordeiro disse...

Mto triste.

Marcos Monnerat disse...

Eu tô falando desde o início do ano. O time do Flamengo não tem condições de disputar o campeonato. Se der muita, mas muuuuita sorte mesmo pode ser que chegue à reta final com chances de Libertadores.

Acho complicado criticar o Cuca porque a gente não sabe até que ponto ele consegue e/ou pode dar os treinamentos e fazer a preparação que deseja para esse time do Flamengo. O clube não tem estrutura nem física e nem política/profissional para dar essas condições para o treinador.

É uma pena, mas justo agora que o Flamengo rompe com a Nike, assina ccom a Olympikus que injeta uma grana lá e cria produtos maneiros para a torcida consumir e ser feliz o clube vive essa situação bizonha que parece ter piorado ainda mais!

Marcos Monnerat disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruno CML disse...

Eu já não ponho mais fé nenhuma nesse time, pipoqueiro demais. E o estranho é que é um bom time, mas pra mim essas pipocadas são reflexos diretos da incompetencia e falta de estrutura que existe fora de campo. Enquando o clube não se estruturar de fora pra dentro de campo, tanto em termos fisicos como CT e em termos de comando com uma diretoria competente, pode montar uma seleção que não vai ganhar nada, afinal não se constroi uma casa comçando pelo telhado.

Minhas esperanças são as eleiçoes no fim do ano, mas tambem nçao coloco muitas espectativas por conta das politicagens safadas do clube.

Enquanto isso esperemos a proxima pipocada, que certamente virá.

Anônimo disse...

O que o Flamengo fez ontem foi jogar exatamente como jogou em 90% dos jogos do Estadual. Só que naquele caso os times eram semi-amadores. Agora aconteceu o q se falava naquela época: quero ver quando pegar time de 1ª divisão.
É isso aí, e daí pra pior.

P.S: Fui ao jogo e não posso deixar passar batido isso. A falta q ele não deu no gol do Palmeiras, aquilo foi um acinte, uma canalhice, uma gatunagem desavergonhada. Foi na cara dele aquela merda. É safado esse cara, ano passado ele operou o fluminense contra o Vitória.
Fui

Beto/RJ

Patrick disse...

Monnerat, vou roubar uma frase antiga do Perrone pra dizer o que eu penso sobre o jogo de ontem:

"Quando 1 jogador joga mal, a culpa pode ser do jogador, quando 2 jogadores jogam mal, a culpa pode ser dos jogadores, quando TODOS OS JOGADORES jogam mal, a culpa CERTAMENTE não é dos jogadores.

André Monnerat disse...

Taí, Patrick: eu coloco muito dessa atuação bizarra na conta do Cuca, mesmo.

Achei time de pelada total. Todos jogando longe uns dos outros, precisando tentar jogadas loucas o tempo inteiro, que nunca poderiam dar certo.

Foi triste.

Patrick disse...

Cara, é inacreditável como absolutamente TODAS as jogadas do Flamengo terminam com um cruzamento pra área.

Incrível, não há uma única jogada pelo meio, não há uma tabela, não há um jogador posicionado na entrada da área do adversário pra chutar a gol.

Aí eu leio a entrevista do Cuca após o jogo. E ele diz que não é necessário cruzar da linha de fundo, que o Flamengo deveria cruzar mais bolas da intermediária pra surpreender o adversário.

Como é que depois dessa frase o sujeito não é demitido?

André Monnerat disse...

Rapaz, eu ia comentar essa, aqui ou no twitter, e esqueci. Mais cruzamentos da intermediária? Pra surpreender o adversário?

Não entendi nada.

Flavio Souza disse...

Até o Bruno deu entrevista esculachando o esquema tático dizendo que está uma bagunça e ninguém assume a posição.

A implicância do Cuca com o Fierro chega as raias do absurdo. Assim mesmo as seguidas chances que dá ao Zero Berto, a sua cria apaixonada.

Flamengo com Cuca tem riscos sérios de rebaixamento. Com tanta gente boa no mercado é hora deste cara se mandar.