Brasileiro 2008 - 26a. rodada - Flamengo 1 x 0 Ipatinga

No caminho para o trabalho, passando pelas bancas de jornal, percebo que o Flamengo está no topo das primeiras páginas de todos os jornais do Rio de Janeiro. O time está de volta ao G4, festejam as manchetes. A vitória contra o Ipatinga era obrigatória, e foi conseguida - e, com a combinação de resultados, a Libertadores está novamente logo ali, ao alcance das mãos. É o que importa, certo?

Mas... A atuação do time foi de lascar.

Até que, no início, a impressão foi boa. Nos primeiros 15, 20 minutos, o Flamengo marcou o Ipatinga no seu campo, pressionou, sufocou. A postura era interessante, não deixava o adversário jogar. Mas, mesmo nesse momento, dava pra ver alguns sinais de que algo estava esquisito. A quantidade de vezes que Juan aparecia pela meia direita, por exemplo.

O time tomava a bola, mantinha ela no ataque, mas as chances de gol não surgiam como deveriam. Faltava organização para atacar. Com o tempo passando, o Ipatinga começou a conseguir sair da pressão. A torcida ficou impaciente, Caio Júnior idem - Sambueza começou a aquecer ainda no primeiro tempo. Mas aí veio o gol de Marcelinho.

A vantagem no placar desafogou um pouco o psicológico de todos. Mesmo assim, para o segundo tempo, o treinador percebeu que algo estava errado na armação do time e promoveu a estréia do chileno Fierro, no lugar de Éverton - que novamente, como contra o São Paulo, esteve mal e participou menos da criação do que o desejável, apesar de ter dado o passe para o gol.

Fierro começou até bem, dando o passe para Kléberson perder um gol feito. Logo antes, Íbson também entrou na cara do goleiro, em grande passe de Léo Moura. O início, novamente, era animador. E, novamente, a desorganização do time foi fazendo as coisas piorarem com o passar do tempo.

Caio Júnior, sei lá por quê, resolveu atender os anseios de todos tirando Jaílton para colocar Sambueza. Com o time vencendo, ele tirou um zagueiro e colocou um meia ofensivo. Nada melhorou. Fierro sumiu, Kléberson se apagou, Josiel só foi visto em campo quando foi substituído - curiosamente por Obina, aquele que não ia ficar nem no banco no jogo anterior e acabou participando das duas últimas partidas. No finzinho, ainda surgiram duas boas chances de marcar. Mas foi pouco, muito pouco.

Foi uma atuação sofrível, em um jogo sofrível. O Ipatinga mostrou porque é o lanterna do campeonato. E o Flamengo fez só o bastante pra uma vitória magra, apertada.

Mas os 3 pontos vieram. O Flamengo está no G4, está em todas as primeiras páginas. Mas, por mais que a tabela daqui pra frente ajude, vai ser preciso jogar bem mais do que isso pra se manter ali.



21/9/2008 - 18h10 - Flamengo 1 x 0 Ipatinga
Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Renda/público: R$ 365.756,00 / 25.037 pagantes

Árbitro: José Henrique de Carvalho (Asp. Fifa-SP)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Carlos Augusto Nogueira Junior (SP)
Cartões amarelos: Xaves, Augusto Recife, Ferreira, Márcio Gabriel (IPA); Ibson, Everton, Juan, Ronaldo Angelim, Marcelinho Paraíba (FLA)

Gols: Marcelinho Paraíba, 35'/1ºT (1-0)

Flamengo: Bruno, Léo Moura, Fábio Luciano, Ronaldo Angelim e Juan; Jaílton (Sambueza, 23'/2ºT), Ibson, Kleberson e Everton (Fierro, intervalo); Josiel (Obina, 33'/2ºT) e Marcelinho Paraíba. Técnico: Caio Júnior.

Ipatinga: Fernando, Márcio Gabriel, Henrique, Gian e Rodriguinho; Augusto Recife (Gilsinho, 14'/1ºT), Xaves (Kempes, 39'/2ºT), Luciano Mandí e Leandro Salino; Ferreira e Adeílson. Técnico: Márcio Bittencourt.

Um comentário:

Jean disse...

André...
eu não odeio o Obina, mas o acho ridículo. Não entendi essa do Caio! Deixou o Vandinho no banco, embora tenha treinado com ele na semana.
Espero q ele treine um time durante a semana. Esse lance de mudar a cada dia, pode atrapalhar um pouco.
Contra o Sport, o time tem a obrigação de vencer. Mas precisa jogar bem também...
Abs!
www.flagol.blogger.com.br