E a "imprensa paulista"?

Ainda não comecei a ler o que está se falando por aí sobre o jogo de ontem. Mas, antes de falar da partida, dêem uma olhada em um dos vídeos mais surreais a que eu assisti nos últimos tempos. Pelo que entendi, é um programa da Bandsports que foi ao ar ontem ou anteontem, em que se trataria desta final entre Corinthians e Sport na Ilha do Retiro.



Aliás, é divertido perceber que, depois de todo o discurso anti-regionalista, vem o outro e diz que essa partida de ontem era "o jogo do ano". Então tá, né?


* * * * * * * * * * * * * * * *


A festa do ressurgimento do Timão estava toda armada, mas vai ter que ficar guardada para o fim do ano, quando virá a inevitável volta à série A. Mas a passagem direta pra Libertadores foi frustrada em um jogo um tanto quanto intrigante.

O Sport começou tendo muito a posse de bola - a estatística era de impressionantes 70% -, mas sem criar nada de interessante, apenas tentando cruzamentos da intermediária que nunca levavam qualquer perigo. Jogaram assim por uns 30 minutos, até marcar seu primeiro gol na primeira chance real que tiveram. Logo depois, numa jogada confusa na área, Felipe (aquele mesmo que o Fluminense queria contratar por uma fortuna no início do ano, para o lugar do indesejado Fernando Henrique) levou um belo frango e lá estava o time de Recife com a mão no título, talvez bem mais cedo do que eles mesmos esperavam.

Seria de se esperar que o Corinthians partisse atrás do gol que resolveria sua vida, enquanto o Sport buscaria tocar a bola e manter o resultado. Mas não foi nada disso. Na maior parte do tempo, o time de Nelsinho - técnico com títulos marcantes no currículo que andou marcado pelos últimos trabalhos ruins no Corinthians e no Santos, mas de quem tenho boas lembranças pela passagem no Flamengo - continuou tentando aumentar o placar, de maneira até desordenada.

Inacreditavelmente, o contra-ataque até o fim da partida foi todo do Corinthians, que mesmo jogando mal e de maneira passiva o tempo inteiro, só não conseguiu marcar seu gol por incrível incompetência. No duro, se o juiz tivesse um pouquinho mais de má vontade com o time da casa poderia ter dado um pênalti no mínimo discutível em cima do Acosta, em uma dessas jogadas em que o ataque corintiano ficou cara a cara com o goleiro adversário. Poucas vezes eu vi um time jogar de maneira tão pouco inteligente quanto este Sport de ontem.

Mesmo assim, estarão na Libertadores do ano que vem, graças a um elenco envelhecido, mas que vem conseguindo belos resultados que ninguém ainda consegue explicar com segurança. De qualquer forma, não dá pra negar que, tirando o Fluminense - que mesmo assim ainda tem uma final pela frente -, não tem outro time brasileiro que tenha mandado melhor este ano, olhando simplesmente o que se conquistou dentro de campo.


* * * * * * * * * * * * * * * *


Já que o início da conversa era sobre a imprensa paulista: foi divertido assistir ao jogo no Sportv com os comentários de Muller, que torcia LOUCAMENTE pelo Sport.


* * * * * * * * * * * * * * * *


Ah sim: será que agora, que tem um título nacional relevante de verdade, o Sport vai parar de contar vantagem pelo que nunca ganhou?

Um comentário:

thiroux disse...

Depois do Penta Único do São Paulo, e do Cléber Machado falar ontem que o Sport ganhou seu segundo título nacional, depois do campeonato brasileiro de 87, que o Flamengo desistiu de disputar contra ele, não sei não... eu que achava o Flamengo campeão de 87, já começo a reconsiderar...