E Ney Franco é mais um a rodar

Depois do empate em casa com os reservas do São Paulo, o Atlético-PR é o terceiro time a trocar de técnico depois de apenas duas rodadas de Campeonato Brasileiro - antes, já havia acontecido com Atlético-MG e Figueirense.

Notícias sobre Ney Franco continuam despertando a curiosidade da torcida do Flamengo. Até hoje ainda acho que a passagem dele pela Gávea teve seus méritos - e, inclusive, que a sua contratação naquele momento, após a classificação para a final da Copa do Brasil de 2006, foi dos maiores e mais improváveis acertos desta diretoria atual do clube. Mas, depois de um tempo, ele acabou se queimando por ter trazido um número absurdo de jogadores do Ipatinga e insistido além da conta com vários deles. No final ele realmente já estava perdido e a demissão até demorou um pouco a acontecer, mas dá pra dizer que ele foi bem - ainda mais se considerarmos sua falta de experiência, já que era o primeiro trabalho em um grande clube.

De saída do Atlético, ele pareceu surpreso por ter engrossado as estatísticas nacionais de desemprego. De fato, a imagem de "clube moderno" do Furacão não combina com uma troca de técnico tão no início de uma competição. Mas algo me diz que a decisão da diretoria paranaense tem muito a ver com o fato do Geninho, técnico no único título brasileiro do time da Arena da Baixada, ter ficado disponível tão recentemente.

P.S.: O Náutico também está sem técnico e o GloboEsporte diz que é o Roberto Fernandes, que está saindo de lá, que deve ocupar o lugar do Ney Franco. Pelo visto, meu palpite deve estar furado.

Um comentário:

thiroux disse...

Já são 4 treinadores que cairam em 2 rodadas de brasileiro. Mas vale a ressalva: 2 cairam pelos resultados (Geninho e Nei Franco), e 2 saíram para ocupar justamente o lugar dos primeiros, caso de Gallo e Roberto Fernandes.