O primeiro jogo do resto de nossas vidas

Hora de se observar que influência pode ter dentro de campo o que aconteceu nos últimos dias.



Antes do jogo contra o Sport, pela primeira rodada do Brasileiro, escrevi que aquela seria uma espécie de estreia do Flamengo 2012. Até ali, Joel ainda fazia seu time jogar muito baseado no trabalho de Luxemburgo, basicamente com o mesmo esquema. A partir daquele momento, ele começava a colocar em prática seu esquema preferido, à imagem do Flamengo-2007.

Me precipitei. A estreia do Flamengo 2012, oficial e pra valer, por motivos óbvios, é hoje à noite.

* * * * * * * * * *

Estávamos já todos desacostumados com a presença de Renato entre os titulares. Mas era mesmo de se esperar que isso acabaria acontecendo, assim que fosse possível.

Aírton pode jogar de zagueiro, volante ou um híbrido dos dois. Além dele, teremos no meio-campo Kléberson, Renato e Íbson. Nenhum volante-volante, nenhum meia-meia. Pode ser uma formação bastante versátil, com todos realizando múltiplas funções. Ou pode acabar fazendo com que o meio-campo não seja nem forte na marcação, nem eficiente na hora de criar. Em qual opção vocês apostariam?

Meu palpite é que voltaremos a ver, como contra o Inter, uma equipe que só começa a marcar pra valer muito próximo de sua própria área. E com um trio de meio-campistas sem velocidade para chegar rapidamente da defesa ao ataque, criando um problema para se prender a bola na frente.

Todos sabemos qual o estilo preferido de Joel Santana e quem o contrata já sabe bem o que esperar. Não vou nem me alongar nas diferenças que tenho com sua filosofia de jogo. Mas, fora isso, já escrevi por aqui: Joel quer repetir 2007 em seu conceito, mas não deve estar percebendo que há diferenças importantes entre aquele e este elenco que podem fazer com que suas ideias não funcionem na prática.

Mas, independente da parte tática, hoje é dia de observar bem os efeitos dos últimos acontecimentos no ânimo do time. É algo determinante para termos uma ideia melhor do que esperar deste Brasileiro.

4 comentários:

gustavomanso disse...

Foda!

ok disse...

o que esperar de um meio de campo formado por airton, kleberson, renato abreu e ibson?
lentidão e falta de criatividade.
enquanto o flamengo não arrumar um zagueiro e pelo menos um armador no meio, vai fazer figuração!

André disse...

Com o que eu vi ontem fico preocupado com a possibilidade real de rebaixamento.

A situação atual é TERRÍVEL. Voltamos apostanto nas mesmas soluções de 2007. Estamos apostando em Ibson e Leo Moura. Parecem esquecer que o tempo passou e, principalmente, o segundo está irremediavelmente no final da carreira.

Fora o Vágner Love, não temos sequer 1 jogador com a mínima capacidade técnica de produzir alguma coisa ofensiva.

O retorno ao time titular do cardiopata Renato Abreu só pode ser uma AFRONTA a inteligência da torcida. Este já encerrou a carreira e ainda não percebeu.

Estávamos mal com as presenças de Ronaldinho e Willians por exemplo? Estávamos. Mas as "soluções" para estas saídas usadas pelo "fantoche" de técnico são ainda PIORES!!!

Ronaldinho saiu e foi substituído pelo Renato. Tiramos um "corpo morto" que ao menos se posicionava na frente e atraia alguma marcação por outro "corpo morto" que apenas se posiciona atrás e não preocupa ninguém. No sul do país onde morei diríamos na pelada de segunda feira que "pode deixar sozinho que este a natureza marca". Além de ser pobre tecnicamente não possui a menor capacidade físcia de exercer marcação.

Willians saiu e voltamos com Aírton. Ontem fiquei assustado com o scout de roubadas de bola a certo ponto do segundo tempo. Estava 20 a 6 para a Ponte Preta, ou algo próximo a isto. Ora...se não roubamos a bola do adversário, só 2 coisas podem acontecer: Ou o adversário finaliza para fora ou ele faz o gol. Além disso Aírton é um jogador extremamente violento e é SEMPRE candidato a expulsão.

A verdade é que precisamos de um time inteiro novo praticamente. E novo não significa o que escutei esta semana no noticiário, que foi trazer o Adryan ou o Thomás para usar a "10". Ambos não estão prontos e usá-los agora seria apenas para quimá-los em 3 ou 4 jogos.

Por outro lado também analiso a situação do "manequim" de técnico: Quem ele tem para escalar no ataque fora o Love: Deivid, Diego Maurício, Negueba e ...

Para 3º e 4º homens do meio: Ibson, Kléberson e Botinelli.

Chega a ser triste! O negócio é rezar para este ano acabar logo e torcer para que comecem desde agora a planejar o ano de 2013 fazendo uma renovação no elenco.

A atual elenco já está superado, desmotivado e esgotado. Não existe a menor condição de seguir para 2013 com Léo Moura, Wellinton, Renato, Deivid, Kléberson, Aírton, Negueba, Marlon, Magal, Botinelli...

Talvez a solução seja sermos rebaixados mesmo, porque aí nos colocaremos no nosso lugar e podermos ressucitar o Flamengo. Estamos vivendo de ilusões faz anos.

Para finalizar: Não posso mais ver a cara da nossa presidente. Nem Romário foi tão prejudicial quanto Ronaldinho.

OREMOS TODOS PELO FINAL DO ANO>

Luis disse...

Precisamos apoiar a subida dos jovens já. Tem gente boa nas bases. Mas temos que ter paciência e apoiá-los, com tempo bom ou tempo ruim.