Estadual 2012 - Taça Rio - 2a rodada - Duque de Caxias 1 x 2 Flamengo

Mesmo com um meio-campo que parecia mais promissor, o Flamengo conseguiu fazer apenas o bastante para cumprir sua obrigação.



* * * * * * * * * *

Sem Renato, Willians e Aírton, Joel Santana foi praticamente obrigado a usar um time mais ofensivo. A escalação com Muralha, Luiz Antônio e Camacho no meio-campo é, na verdade, cheia de apostas, e não certezas. Porém, ainda assim dava pra animar mais do que as que vinham sendo mais usadas desde o ano passado.

Não gostei, no entanto, da forma como os jogadores se colocaram em campo. Sim, sabemos que Ronaldinho não vai ajudar na marcação como um meia, ainda que de criação, deveria. Mas, nisso, Camacho não jogou realmente como um segundo meia-armador, e sim como uma espécie de volante aberto pela esquerda - mais ou menos a mesma função que Luiz Antônio fazia pelo outro lado. Nenhum dos dois se posicionava realmente como um volante ao lado de Muralha, protegendo melhor a zaga; e, embora tenham avançado bastante vindos de trás, nenhum dos dois se tornava de vez um armador, podendo já se colocar sempre mais à frente para se tornar mais uma opção fixa de criação.

Me pareceria melhor o meio-campo em um quadrado, com dois volantes e dois meias - mas, de novo, percebo que esta escolha de Joel deve ter a ver com a presença de Ronaldinho no meio. E ele teve mais uma atuação no nível de outras tantas desde que chegou ao Flamengo, discreto, acertando uma aqui, errando outra ali, num tremendo chove-não-molha. O problema de Ronaldinho, no nível em que joga hoje em dia - sempre no máximo "bonzinho", como foi hoje - é o tamanho da aposta que time e clube fazem nele. Se fosse encarado como "mais um" no grupo, ok. Mas não é o caso.

* * * * * * * * * *

Enfim: no primeiro tempo, o time até teve chances para matar a partida. Além do gol, em belo passe de Deivid para Love (curiosamente, assim como na partida anterior, Love perdeu um gol feito no lance, mas teve sorte para ganhar uma segunda chance de marcar), houve mais duas ou três chances bem claras. Mas a marcação no meio-campo foi sempre frouxa e os muitos erros de passe, em especial na saída de bola, faziam o time se complicar. Nisso, novamente não gostei da atuação de Muralha, que alternou algumas boas viradas de jogo com toques errados bobos que colocam a defesa em situação complicada.

Com 1x0 no placar, o time voltou do intervalo mais relaxado e deixou o Duque de Caxias dominar a partida. Como contra o Boavista, a punição veio em uma bola parada e, com o empate, parecia que o Flamengo novamente se complicaria - em especial depois da expulsão idiota de Bottinelli, logo após sua entrada em campo. Mas um zagueiro do Duque de Caxias conseguiu ser ainda mais besta que o argentino, fez um pênalti claro e totalmente desnecessário e entregou a vitória de presente ao Flamengo.

Como falei após o último jogo: as críticas são sempre piores depois de uma derrota, independente de como tenha sido a atuação nos 90 minutos. Hoje, o time teve algumas qualidades, mas muitos defeitos. Porém, a vitória deve servir para dar um mínimo de tranquilidade a Joel e ao time para se preparar para o jogo que importa, quinta-feira, pela Libertadores. Mais um tropeço realmente criaria um clima muito complicado.

* * * * * * * * * *

Essas atuações de Galhardo já não têm sido mesmo boas, mas ficam ainda piores quando lembramos de como vinha jogando o titular. Léo Moura está fazendo muita falta.

* * * * * * * * * *

Foi bom Gonzalez estrear em um jogo como este, para tirar a tensão do primeiro jogo. Até porque deu pra ver que ele começou realmente muito inseguro. Na primeira impressão, pareceu um zagueiro bom no combate direto, mas bastante sem jeito com a bola no pé. Vamos ver.

* * * * * * * * * *

Por que tanto Negueba, meu Deus?




4/3/2012 - 18h30 - Duque de Caxias 1 x 2 Flamengo
Estádio Claudio Moacyr - Macaé, RJ
Público/Renda: 5.596 presentes/R$ 84.480,00

Árbitro: Péricles Bassols (RJ)
Auxiliares: Wagner de Almeida Santos (RJ) e Jackson Lourenço (RJ)
Cartões amarelos: Marcos Gonzáles (14'/1ºT), Muralha (23'/2ºT), Rafinha (16'/2ºT), Jorge Felipe (33'/2ºT), Romário (35'/2ºT)
Cartões vermelhos: Bottinelli (30'/2ºT)

Gols: Vagner Love (11'/1ºT), Rodrigues (15'/2ºT), Ronaldinho (37'/2ºT)

Duque de Caxias: Fernando, Arilson, Paulão, Jorge Fellipe, Rodrigues; Fábio Aguiar, Juninho, Raphael Augusto, Jefinho (Romário); Watthimem ( Rafinha 14'/2ºT) e Gilcimar. Técnico: Eduardo Allax.

Flamengo: Felipe (Paulo Victor 20'/1ºT), Galhardo (Bottinelli 24'/2ºT), David, González e Junior Cesar; Muralha, Luiz Antonio, Camacho, Ronaldinho; Vagner Love e Deivid (Negueba 13'/2ºT). Técnico: Joel Santana.

7 comentários:

ok disse...

realmente, a marcação não ficou muito boa não. acho que o camacho jogou muito mais como volante do que como meia por causa do ronaldinho, que não marca nada!
apesar disso, não dá pra comparar esse trio com o trio renato-airton-willians.
hoje o meio de campo foi bem mais veloz, dinâmico e acertou mais passes.
não vi o muralha errando tantos passes como vc disse, mas, mesmo que tenha errado, errou bem menos que airton e willians.
acho que este meio pode dar certo, mas tem que colocar outro cara no meio pra fazer a armação junto com o camacho e ajudar na marcação!
nesse elenco, vejo apenas o thomas e o botineli para fazer esta função.

André disse...

Quanto ao meio campo acho que a escalação do Willians ou do Aírton como 1º volante possa dar mais firmeza na marcação. Realmente nenhum dos garotos possui característica de marcação firme, fortes no combate. Possuem boa técnica, bons passes, precisam de confiança para ousar um pouco mais.

Ronaldinho é isso aí. O problema dele é o salário totalmente desproporcional ao futebol e ao retorno de imagem.

O Galhardo...pelo amor de Deus...mandem este cara para a Paraíba, Pará...sei lá...para algum lugar bem longe do Flamengo. Já faz mais de 1 ano que ele tem seguidas oportunidades e não tem sequer força para cruzar uma bola a mais de 10 cm do chão.

obs: mais uma jogo da libertadores que não verei...

Luis disse...

Jogo horroroso.

Do ponto de vista tático nada mudou, porque saiu um bando de volantes experientes e que não sabem tocar a bola e entrou um bando de volantes mas que sabem tocar a bola mas sem experiência. Para o Carioca, bastam 2 volantes e tem que ter alguém para ajudar o Ronaldinho a fazer a bola chegar no ataque (aláis, se o Ronaldinho precisa de ajuda para isso, para que pagamos tanto por esse mala?).

E Joel, que adora um foclore, segue com o Negueba. O cara term que voltar para o dente de leite, para treinar fundamentos! Hoorível.

Quanto à zaga, acho que o chileno melhorou bastante ao longo do jogo.

Cabron disse...

André, discordo de você em relação ao Gonzales com a bola no pé. O que vi durante o jogo foi um cara bem mais seguro e tranquilo que os demais zagueiros do elenco e que tentou sempre o passe na saída de jogo ao invés dos tradicionais chutões pra onde o nariz aponta.

Achei bom ele ter entrado logo em campo para tirar a pressão como você falou... e aquele amarelo na Libertadores não sairia nunca!

Ad@1LtoN disse...

A disposição e comprometimento do Love com os companheiros é realmente muito legal.
Ele praticamente exigiu que o Deivid fosse comemorar com ele no gol.
Assim que se faz.

fla_2010 disse...

Os volantes titulares não atravessam boa fase. Fato. Mas com Muralha, o time perde demais na parte defensiva. Tem alguma qualidade de passe (apesar de ter ido mal nesse fundamento nos últimos jogos), mas não é capaz de fazer um desarme.

Nos jogos pegados da Libertadores, leva grande chance de sentirmos falta do Willians (único capaz de chegar mais duro e realmente efetuar o desarme!). Com a lesão de Airton, precisamos de um volante com urgência.

Não adianta se enganar, os jogadores novos não vão conseguir segurar o tranco de jogos pegados. Muralha tem ido mal, mesmo nos confrontos com pequenos do RJ!!!!

Willians, se bem orientado pelo treinador (= melhorar o passe, simplificando a jogada - até mesmo tocando pro zagueiro), é titular em qualquer time do Brasil e Airton pode atuar tanto como volante quanto um terceiro zagueiro liberando as alas!

Ricardo Nagato disse...

Não tem a ver com o assunto, mas achei interessante trazer a notícia: Boca e Barça fecham parceria para levar 'Escola Barcelona' à Argentina. É interessante lembrar que o atual presidente do Barça, Sandro Rosell, já se declarou torcedor doente do "Mengau", por conta dos 4 anos em que morou no Rio de Janeiro (tem até uma filha nascida aqui). Inacreditável que o Flamengo jamais tenha tentado contato com o Barça.