O Flamengo tem condições de investir em reforços para a Libertadores?

O time pode até precisar de mais peças para disputar os títulos que pretende em 2012. Mas...



* * * * * * * * * * * *

Quem olhou os demonstrativos financeiros do Flamengo de 2010 sabe que o ano passado terminou com as finanças do clube em um estado terrível. 2011 foi melhor? Só vamos saber com mais base quando o balanço sair, lá pra abril de 2012. Mas...

O futebol do Flamengo tem quatro grandes fontes de receita: direitos de TV, bilheteria, marketing (patrocínios, Olympikus e licenciamento de produtos, basicamente) e venda de jogadores.
A receita de bilheteria, que já havia caído em 2010 em relação a 2009, deve ter diminuído ainda mais em 2011. Sem Maracanã, a média de público não foi boa.

As receitas de marketing também devem ter diminuído, com todo o tempo que o time jogou sem patrocinador master. Em 2010, foram cerca de R$32 milhões em patrocínio de camisa; em 2011, não chegou a R$20 milhões. O contrato com a Olympikus seguiu o mesmo e não dá pra esperar uma grande variação na venda de produtos licenciados, em um ano sem lançamentos de destaque ou grande expansão na rede de lojas oficiais. Houve a entrada da nova loja virtual, em parceria com a Hermes - mas, segundo matéria do Estado de São Paulo publicada em outubro, houve com ela uma redução de receita em relação ao que se conseguia com a antiga, operada pela Netshoes e mais focada em produtos oficiais.

Dos direitos de TV, dá pra considerar como receita de 2011 as luvas recebidas pelo novo contrato com a Globo – cerca de R$30 milhões. Houve ainda adiantamento de dezenas de milhões do contrato, mas isso não deve ser contabilizado como receita deste ano.

E não houve nenhuma grande venda de jogador no ano. Pode acontecer de descobrirmos no balanço alguma venda de fatia de jogadores da base – vai saber... -, mas não houve notícias neste sentido. Esta fonte de receitas deve ter se mantido mais ou menos estável, já que em 2010 o clube já havia arrecadado muito pouco com negociações deste tipo.

Somando tudo, dá pra projetar de maneira meio grosseira que a receita total do futebol do Flamengo tenha crescido em uns R$15 milhões, talvez. Se as despesas tiverem se mantido iguais às do ano anterior, e sem considerar uma grande variação nas receitas do clube social e do esporte amador, este crescimento ainda não seria suficiente para cobrir o déficit de 2010, que segundo o balanço foi de R$21,7 milhões. Mas será que as despesas continuaram em nível parecido?

Parece que não. A folha do futebol, pra começar, deve ter crescido consideravelmente com as chegadas de jogadores caros como Ronaldinho, Thiago Neves, Alex Silva, Felipe e outros, além do grande aumento salarial dado a Luxemburgo na virada do ano. Os gastos em contratações também devem ter sido bem maiores que os R$7,4 milhões de 2010.

Os investimentos em melhorias na sede da Gávea talvez tenham diminuído, mas em contrapartida houve as obras do Ninho do Urubu. E não parece que os salários pagos às equipes do esporte olímpico tenham diminuído – pelo contrário.

E, o que talvez tenha sido o pior de tudo, as despesas financeiras devem ter crescido consideravelmente em relação aos R$24 milhões de 2010, já que a dívida de curto prazo havia crescido em 48% no ano passado, gerando mais juros pra pagar. O balanço 2010 indica que o clube tinha incríveis R$50 milhões em empréstimos para pagar até o fim de 2011, sendo R$43,8 milhões com bancos. Não sabemos ainda quanto efetivamente desembolsou no ano para pagar estes compromissos, mas... Em 2010, o Flamengo já gastava com “despesas financeiras” o equivalente a mais ou menos a metade de sua folha de pagamento do futebol; a situação não deve ter melhorado em 2011, pelo contrário.

Ou seja: se no ano passado o Flamengo terminou o ano com um déficit feio e grande crescimento da dívida, é pouco provável que o resultado de 2011 seja melhor. Os adiantamentos do dinheiro da Globo não devem ter servido pra deixar dinheiro sobrando em caixa; na verdade, em 2010 o clube já tinha precisado pegar R$43 milhões em empréstimos só pra tentar colocar o pescoço acima da água e este dinheiro da TV deve ter tido basicamente a mesma função.

Dá pra imaginar que 2012 seja melhor? Até dá. Se conseguirem não atrasar tanto a assinatura dos patrocínios, as receitas de marketing devem ser maiores; as receitas de bilheteria, mesmo sem Maracanã, podem ter algum crescimento com a Libertadores; e, principalmente, o novo contrato com a Globo vai render muito dinheiro a mais. Porém, é bom lembrar que o balanço de 2010 diz que o clube já tinha pego adiantamentos de receitas a partir de 2012 de cerca de R$29 milhões (o que não inclui estes adiantamentos de dinheiro de TV feitos este ano). E olhando de fora, com as informações disponíveis, o que dá pra imaginar é que no momento não exista dinheiro nenhum em caixa no Flamengo - os próprios atrasos de salários que foram tão noticiados na reta final do Brasileiro indicam isso.

Há ainda a situação envolvendo Traffic e Ronaldinho. Por conta dela, o Flamengo hoje não pode assinar os patrocínios para a próxima temporada, pois não sabe que fatia terá que dar para a Traffic ou quanto poderá dar de comissão para outras agências. Existe ainda a dívida de milhões com o jogador pelos meses sem pagamento da parte do salário que cabia à Traffic - e já saíram notícias por aí que, pelo que está sendo negociado agora, o clube não pode dizer que não tem nada a ver com isso. E, caso não se chegue a um final feliz nas negociações, o Flamengo ainda vai ter que descobrir como lidar com o milionário salário que Ronaldinho deve receber em seu contrato, ainda longe de se encerrar. Ou seja: não só o clube não tem dinheiro, como também não tem como saber exatamente com que realidade irá lidar em 2012 quanto à sua folha salarial ou contratos de patrocínio.

No meio disso, existe também para resolver a manutenção ou não de jogadores importantes e caros do elenco que estavam emprestados – casos de Felipe e Thiago Neves (sem falar em Aírton, com contrato apenas até o meio do ano que vem).

Portanto, se você está ansioso por notícias sobre contratações de peso para a disputa da Libertadores do ano que vem, eu recomendo um tantinho de paciência. Pode até ser que eu esteja enganado e surja alguma grande notícia aí nos próximos dias, mas me parece que tem muita coisa pra eles resolverem lá dentro antes de poderem pensar em fazer qualquer aposta mais alta - por mais que digam que o orçamento de 2012 está sendo projetado 60% maior que o de 2011, baseando-se sei lá em que novas receitas.

Mas 2012 é ano de eleição, dentro e fora do clube. E vocês sabem que ano de eleição costuma funcionar com uma lógica bem diferente da normal. Porém, se realmente quiserem fazer um trabalho bom e sustentável no ano que vem, vão ter que quebrar muito a cabeça e usar muita criatividade.

11 comentários:

patrick disse...

Concordo plenamente com toda coluna.

Por isso, que tenho dito que o Flamengo não deveria investir essa fortuna no TN, talvez não devesse comprar os direitos do Felipe.

As necessidades mais urgentes são um centro-avante e um zagueiro. Talvez possa incluir um lateral direito. E onde gastaremos nossos escassos recursos?

E apesar de óbvio, ainda tem a renovação do Renato e sua possível titularidade obrigatória (especulam 250 mil o salário atual. Em um ano, são 3 milhões, que poderiam ser utilizados para pagar parte do Aírton)

Eduardo H. Costa disse...

Patrick, acredito que se deveria dar mais valor aos goleiros em geral. No nosso caso, o Felipe salvou o time várias vezes. A grosso modo, salvou MUITO mais do que entregou.

André, sabe se o lance da Fox Sports ter adquirido os direitos da libertadores 2012 diminuirá ou aumentará a receita do CRF no próximo ano?

As vezes, a impressão que me dá é que os caras querem acabar com a instituição pra virar empresa.

Lembrei da declaração do Leandro. Infelizmente os clube estão cada vez mais empresas e enterrando a tradição que fizeram a história dos clubes. Deprimente.

LuksAlves disse...

Um clube com tantas dividas não pode ter um cara com Renato que pega 250mil por mês pra não jogar quase nada (e ainda por cima com 33anos) e não pode ter um treinador q ganha 700mil por mês e ainda por cima não ajuda o time. Eu acho que pra reforços o Flamengo tem que ser bem cauteloso, eu acho que não era pra se renovar com o Renato, e nem com o Airton pra mim a dupla de volantes do próximo ano era pra ser Willians de primeiro volante (assim ele pega menos na bola) e Muralha de segundo volante (fazendo a mesma função do Paulinho do Corinthians), acho que era pra contratar o Rafael Moura, pois é um centro-avante cabeceador e que deve estar infeliz com sua reserva no Fluminense e seu salário não deve ser maior que o de Renato.

Eduardo H. Costa disse...

http://f5.folha.uol.com.br/televisao/1022240-fox-sports-chega-ao-brasil-e-tira-libertadores-da-globosat.shtml

Bosco Ferreira disse...

Manter jogadores talentosos no elenco revelado na base faz com que o clube chegue ao patamar que chegou o SFC, ou seja, disputar grandes títulos com grandes clubes.

Vender jogadores como fonte de receita, faz com que o clube fique longe das grandes decisões e dos grandes eventos. Disputar título carioca? Só isso? É pouco. Mas é o que sobra para quem coloca como principal fonte renda a venda das revelações que deveriam ser preservadas para conquistar glórias e ajudar a conquistar títulos internacionais e ajudar a forma uma nova geração de jovens torcedores.

patrick disse...

Eduardo H. Costa,

Reconheço e muito o valor do Felipe e claro, dos goleiros em geral.

Apenas ponderei a possibilidade de não contratá-lo e coloquei como "talvez". Se tiver grana, deve contratá-lo, claro!
Mas se essa grana impedir a contratação de um lateral direito ou de um primeiro volante (no caso deste ser mais barato e mais equilibrado do que o Aírton), acho válido que o Paulo Victor ganhe a camisa 1.

Eduardo H. Costa disse...

Entendo perfeitamente o seu pensamento Patrick. O meu receio é queimar um cara que já mostrou ATITUDE de assumir a responsa pra depois queimá-loe depois ficar sendo emprestado pra Bahia e cia.

Ta limpo irmão! Não podemos a tradição morrer senão o fut acaba.

patrick disse...

Esse receio também tenho...

Aliás, começou a ficar um pouco mais forte depois que vi que o Adryan não tem jogado muito bem. Não sei se é só posicionamento errado, fase ruim...
Mas ver que a maior promessa nem está tão bem assim faz pensar um pouco mais sobre os garotos.

Bosco Ferreira disse...

O Marcelo, um dos melhores goleiros do Brasileiro, jogando pelo pelo Bahia não é mais do Fla?

George AFG disse...

O Problema do Adryan é q ele está em fase de transição pros juniores e já tem nego enxendo o saco pedindo ele no profissional...

André disse...

250 mil mensais para o Renato Abreu é surreal !!! Isso é caso para internação em manicômio!

O Felipe deveria ficar porque, penso eu, entrar na Libertadores com o Paulo Vitor de cara como titular...acho que só servirá para fritá-lo.

Thiago Neves se fosse regular com as atuações das últimas rodadas valeria o investimento. O problema é que na média do ano suas atuações foram rídiculas.

E galera: O Adryan ainda tem físico de cidadão africano esfomeado. Recém saiu do juvenil, tem que passar pela maturação nos juniores para em 2013, quem sabe final de 2012, entrar no grupo profissional. Ainda penso que seria mais prudente investir nele para 2014 estar com bom porte físico, mais experiente e sem essa pressão toda.

Pelo visto o time vai ser este aí mesmo e vamos passar perrengue o ano inteiro de novo...se pelo menos o Renato saisse já saeria 50% de melhora...