Brasileiro 2011 - 33a. rodada - Flamengo 5 x 1 Cruzeiro

Luxemburgo mudou o time e o efeito foi claro. Será que ele pode voltar ao que era antes?


* * * * * * * * * *

Com o time que vinha jogando até a antepenúltima partida, minhas esperanças para o futuro do Flamengo neste campeonato não eram das melhores. Porém, as circunstâncias deram um empurrãozinho e Luxemburgo finalmente resolveu arriscar um pouco e acertar a escalação. E as atuações do time nestas duas últimas partidas, sem o famigerado esquema de três volantes que nunca deu certo, são de animar. Olha que pode dar, hein?

E, de repente, as pessoas veem méritos na atuação de Deivid - que já tinha jogado bem o primeiro tempo contra o Grêmio e desaparecido no segundo, quando o time voltou ao esquema antigo e desagradável. Ele encontrou seu futebol do nada, ou isso tem a ver com o fato de agora ele ter mais companhia na frente? Leio elogios quanto aos seus recuos na partida de ontem para buscar a bola e armar o jogo; quando fazia isso antes, o comentário era que o time assim ficava sem ninguém na área. O que mudou?

Com mais gente à frente, ele pode até recuar, que vai continuar tendo gente se apresentando pra receber e penetrando pra concluir. Deivid continua não se destacando pela velocidade, continua tendo aí um portfolio de gols perdidos neste campeonato meio brabo de encarar; mas a verdade é que, do jeito que o Flamengo jogava, a situação era inviável pra qualquer centroavante - Deivid, Jael, Wanderley, quem fosse. Até entendo quem não o quisesse no time, mas pra mim sempre foi claro que o grande problema não era ele.

E, se antes o time era totalmente dependente de Ronaldinho - se ele não jogasse, ou mesmo entrasse em campo e não tirasse um coelho da cartola, as vitórias se tornavam impossíveis -, ontem foi dia de ganhar uma partida em que todos concordam que o camisa 10 foi muito mal. Pois é: com o time realmente tentando jogar como um todo, ele torna-se uma peça a mais - muito importante, claro, mas não a única com que se pode contar. Ontem, ele só foi determinante no jogo na cobrança de escanteio do segundo gol, muito parecida com a que já tinha dado em gol de Deivid na partida contra o Figueirense do primeiro turno.

E, com as providenciais ausências forçadas de Willians e Renato, o Flamengo conseguiu ontem errar apenas três passes em todo o primeiro tempo, que nem foi o melhor da equipe. Coincidência?


O possível efeito Renato

Enfim: se o time seguir esse, dá pra torcer mais feliz. Fica a expectativa: como Luxemburgo vai lidar com a volta de Renato na próxima rodada?

Gosto de Aírton e Maldonado, mas acho os dois com estilos muito parecidos e hoje o chileno já não tem a mesma velocidade e mobilidade de antes. O time fica com dois volantes que sabem marcar, até sabem passar, ocupam o espaço com inteligência, mas acabam não dando muita dinâmica na hora de sair jogando. Até pode dar pra funcionar com eles, mas eu prefiro mesmo apostar no time que começou o segundo tempo ontem, com Muralha ao lado de Aírton.

Porém, não consigo acreditar muito na possibilidade de Renato perder seu lugar no time, por mais que fosse esta a minha escolha - e, tenho a impressão, da grande maioria de quem passa por aqui. Se voltar como segundo volante, no lugar de Maldonado, menos mal; embora tenha sido desastroso contra o Grêmio na última rodada, até já o vi jogando bem nesta posição este ano. O maior medo é que Luxemburgo tenha uma recaída e resolva tirar Thomás do time. Sabe como é: jogo fora, momento decisivo, "vamos apostar na experiência".  "Não podemos colocar tanta responsabilidade nas costas do garoto".

Deus queira que não.


Mas quase colocaram tudo a perder

Apesar do final feliz, a vitória de ontem esteve muito ameaçada em um curto período de tempo. Em mais uma das muitas falhas do time no jogo aéreo neste campeonato, o Cruzeiro conseguiu sair na frente e o time se desestabilizou. Quase levou o segundo gol em seguida, em lance em que creio que Farias estava impedido, e teve um pênalti contra si logo depois. Se Vitorino marca o segundo ali, a situação teria ficado muito complicada.

E seria ainda pior se Alex Silva tivesse sido expulso no lance, o que poderia ter acontecido pelas suas reclamações ostensivas depois de ter cometido um pênalti grotesco. Alex foi contratado para dar tranquilidade à defesa e, em alguns momentos, mais atrapalha do que ajuda. Falha seguidamente em bolas aéreas e não é o primeiro pênalti que comete em lance em que o adversário nem está indo em direção ao gol.

Mas quero voltar ao primeiro gol do Cruzeiro. Acompanhem no vídeo abaixo, desde o início, a posição de Anselmo Ramon, camisa 9, que acaba fazendo o gol. Inacreditavelmente, quem o marca no posicionamento inicial da defesa é Paulo Victor. Quando o goleiro recua para sua posição, ninguém encosta no centroavante adversário, que não precisa nem se deslocar em momento nenhum: fica parado, no meio da área, totalmente livre. Não dá nem pra dizer de quem foi a falha; o time inteiro simplesmente esqueceu de marcar o centroavante do adversário em um escanteio. Será possível que o Flamengo treine este tipo de coisa e aja assim no jogo? Não dá pra dar este tipo de mole.



7/11/2011 - 17h - Flamengo 5 x 1 Cruzeiro
Engenhão - Rio de Janeiro, RJ
Renda e público: R$ 586.810,00 / 34.436 pagantes / 39.842 presentes

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Auxiliares: José Chaves Franco Filho (RS) e Marcelo Bertanha Barison (RS)
Cartões amarelos: Alex Silva (FLA); Charles e Victorino (CRU)
Cartões vermelhos: Anselmo Ramon 28'/2ºT (CRU)

Gols: Anselmo Ramon 23'/1ºT (0-1), Deivid 35'/1ºT (1-1) e 4'/2ºT (2-1) e Thiago Neves 8'/2ºT (3-1), 12'/2ºT (4-1) e 25'/2ºT (5-1)

Flamengo: Paulo Victor, Léo Moura, Alex Silva, Welinton (David Braz 26'/2ºT) e Junior Cesar; Aírton, Maldonado (Muralha - Intervalo), Thiago Neves e Thomas (Fierro 26'/2ºT); Ronaldinho e Deivid - Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Cruzeiro: Fábio, Cribari, Léo e Victorino; Marquinhos Paraná, Charles (Elber 17'/2ºT) , Fabrício, Montillo (Roger 6'/2ºT) e Diego Renan; Farías (Wellington Paulista 21'/2ºT) e Anselmo Ramon - Técnico: Vágner Mancini.

15 comentários:

Pablo Alcântara disse...

A defesa do Flamengo é bizarra. A dupla de zaga é um pesadelo. Eu não acredito em título por conta disso. É muito absurdo olhar a foto de um time campeão e lembrar das atuações destrambelhadas desses dois, Alex Silva e, principalmente, Welinton.

Jorge Andrade disse...

34.436 pagantes / 39.842 presentes:

Enfim um bom público! A torcida tem que colocar o time nos braços que ainda dá!!!

Paulo Sales disse...

Luxemburgo atrapalhou o Flamengo quase o campeonato inteiro. Só espero que agora ele ao menos possa se redimir - e nos redimir também. Renato não tem lugar nesse time.

Marcos Monnerat disse...

Comentário excelente e pertinente do Jorge Andrade. Temos que destacar o ótimo público de ontem e associar isso a diferença no preço dos ingressos. É melhor lotar com preços mais baixos do que jogar no vazião com ingresso carão. Espero que até o fim do campeonato a diretoria mantenha esses valores de ontem.

nicacioneto disse...

O problema no gol do Cruzeiro é que welinton deixa de marcar o atacante para ir atras da bola, ficou sem marcar ninguém... completamente sem noção!!! Mas acredito no título se Luxa continuar com muralha e thomas, senão já era...

André Monnerat disse...

Nicacio, o Wellinton até larga o jogador dele mesmo - mas não é ele que faz o gol. O dele é o camisa 4, observe bem desde o início do lance. Quem faz o gol é o 9, que no início está marcado pelo Paulo Victor e depois fica totalmente sozinho, sem nenhum marcador responsável por ele.

Cleber Soares disse...

André,
fica a duvida por que esse time não passa confiança, consegue jogar como campeão no primeiro tempo e como rebaixado no segundo...

Mas concordo com sua opinião sobre o futuro do time. Temmos condições de sonhar sim, basta Luxemburgo deixar de ser teimoso e menos retranqueiro.

BLOG DO CLEBER SOARES
www.clebersoares.blogspot.com

André Monnerat disse...

Cleber, normalmente neste campeonato foi bem o contrário: o time joga mal no primeiro tempo, melhora depois. No jogo passado, contra o Grêmio, é que foi bem no primeiro, mal no segundo. Ontem o segundo tempo foi o melhor, mas não tinha ido mal no primeiro (tirando a pane entre o primeiro gol e o pênalti perdido).

A explicação, pra mim, é até fácil: ao longo do campeonato, normalmente o Luxemburgo entrou com o time no esquema de três volantes, ruim, que nunca funcionou - e aí muda no meio do jogo pra correr atrás do resultado.

Contra o Grêmio, foi o contrário: fez um primeiro tempo muito bom jogando apenas com dois volantes e no segundo mudou, recuando, com um volante a mais. Deu no que deu.

Gabriel Folha disse...

Nosso time não pode se dar ao luxo de disputar pau a pau com os outros, no desempate a gente perde, é bom ter isso na cabeça.

Ou vamos pra cima em todos os jogos ou não teremos a menor chance.

Se atrapalhar o meio-campo, passar mal, se posicionar mal, marcar mal, etc, não forem justificativas pra barrar Renato e Willians, que seja a necessidade de ficar na frente dos outros.

patrick disse...

Depois do gol do Cruzeiro, prestei atenção em um escanteio e vi que o Cruzeiro estava indo com muitos jogadores para a área.

Teve um lance em que havia 3 jogadores do Flamengo fora da área e 4 do Cruzeiro. O resto dentro da área ou no rebote.
E o Flamengo posicionava 2 jogadores ao lado das traves.

OU seja, havia 5,6 cruzeirenses contra 7,6 jogadores do Flamengo. Só que estes ao ficarem dentro do gol, faziam que o Cruzeiro tivesse mais gente na área (td bem que isso é tática de time desesperado...).

Fica claro a necessidade de treinar muito mais esse tipo de jogada. Erros simplórios como esse podem acabar com um campeonato.

André disse...

Realmente ontem o maior reforço do Flamengo foi a suspensão do Renato Abreu.

É mais um jogador que já fez o que tinha que fazer e deveria vazar do clube ou se aposentar.

Colocar Willians OU Aírton, tanto faz. São ótimo marcadores, ótimos ladrões de bola, ambos tomam muitos cartões e ambos são passadores de bola desastrosos.

A diferença mesmo são os 2 garotos. O Tomás eu nem conhecia e tive uma bela surpresa. Acho que não sai mais do time. Agora o Muralha...o Luxa não vai promover ele a titular do time ... é certo que vai voltar o meio campo com Aírton (se não estiver suspenso), Renato, Tomás e Thiago Neves. E teremos de novo a nossa lentidão e erros de passe de sempre.

Ontem tivemos um primeiro tempo com a metade dele de se jogar no lixo. Todos erravam tudo, especialmente o Thiago Neves.

Ainda bem que o time encaixou no início do segundo tempo e não nos esqueçamos que coincidentemente a goleada veio junto com a contusão do Montillo.

Faltam 5 jogos e a nossa tabela é a mais complicada de todas. Vasco e Fluminense jogam 4 de 5 no RJ...Corinthians só tem barbada...mas sei lá...depois dos
5 x 1 de ontem, dos 4 x 3 do Bahia e da incrível vitória do rebaixado América...vamos torcer...

LUXAAAAA!!! TIRA O RENATO PELO AMOR DE DEUS!!! NEM CHUTAR MAIS ELE CHUTA!!! TIRA O RENATO!!!

lussiannosousa disse...

Não vi nenhum setorista escrevendo o salário do Luxa ontem no twitter...

Alan disse...

Na boa, tirar o Thomás por "não querer botar pressão no garoto" vai ser a palhaçada suprema, caso o Luxa faça. Botaram o moleque de titular contra o Grêmio, no Olímpico, e vão querer dizer que jogo contra o coxinha é muita pressão? Tomara que o Luxa não apronte essa.
Quanto ao Renato, adoraria ver ele fora do time, mas infelizmente, já perdi as esperanças... Vai ter que ser com ele mesmo...

dassun disse...

O Folha ta certo. Tem que ir pra cima, o desempate eh que eh o problema. O Flamengo precisa tirar 4 pontos. Situacao inversa do Flu que so precisa tirar 2.

Gustavo disse...

A vitória de ontem me lembrou muito a goleada sobre outro mineiro no primeiro turno, era contra o Atlético. O primeiro tempo foi um pouco complicado, mas depois, o grupo se encontrou, Luxa gostou e manteve o time nas 3 vitórias seguintes... tomara que seja um bom presságio!