Brasileiro 2011 - 15a. rodada - Flamengo 1 x 0 Coritiba

Pela primeira vez no campeonato, o Flamengo dormiu na liderança. Mas o jogo não foi bom.


* * * * * * * * * *

Luxemburgo surpreendeu ao escalar um meio-campo mais defensivo para jogar em casa, contra o Coritiba, do que fizera para atuar fora, contra o Cruzeiro. Talvez com medo da dupla de zaga formada por David e Wellinton, preferiu colocar Muralha no lugar de Bottinelli. O resultado é que, ao contrário do que seu técnico pretendia, o Flamengo acabou correndo mais risco de sofrer um gol: com a formação escolhida, o time teve dificuldades para trocar passes e, ao contrário do que costuma acontecer em seus jogos, cedeu a posse de bola ao adversário. O Coritiba adiantou a marcação, atrapalhou a saída de bola rubro-negra e rondou a área do Flamengo em boa parte do primeiro tempo. Com um pouco mais de competência em seu ataque, poderia ter ido para o vestiário vencendo o jogo.

No intervalo, previsivelmente Luxemburgo tirou Muralha e colocou Bottinelli em campo. Foi o retorno a um padrão que eu já tinha identificado: ele escala o time nesta formação com dois volantes fixos mais Renato no meio, o time joga mal e, sem conseguir o resultado que pretendia, ele acaba colocando jogadores mais ofensivos em campo - o que faz o rendimento melhorar e a equipe chegar à vitória. Já aconteceu várias vezes, e foi o caso ontem. Não vinha acontecendo nas últimas partidas porque, nas ausências seguidas de Willians ou Aírton, ele vinha escalando de início um meio-campo um pouquinho mais criativo.

Ontem a entrada de Bottinelli ajudou o time a pelo menos ficar com a bola e passar a pressionar o Coritiba, como se esperava que acontecesse desde o início do jogo. Mas na verdade o argentino não entrou muito bem. E, como ele, também tinham atuações ruins os outros jogadores de frente do time - Ronaldinho, Thiago Neves e Deivid (muito mal mesmo) não produziam nada de útil. O domínio do jogo acabava sendo pouco produtivo, o gol não parecia próximo de sair e Luxemburgo demorou demais a mexer novamente.

Só aconteceu depois dos 30 do segundo tempo, com as entradas de Jael e Diego Maurício. Na primeira bola que recebeu, Jael chutou na trave. Na segunda, fez o gol. O contraste com o rendimento de Deivid ficou muito evidente. É cedo pra fazer qualquer avaliação de Jael; mas se quer continuar com sua condição de titular tranquila, é bom que o camisa 9 jogue bem mais do que fez ontem no Engenhão. Ele me parece até estar bem como pivô, quando recebe de costas pro gol e tem que tocar de primeira pra quem vem de trás (o que acontece até muito neste esquema); mas é incrível como se enrola quando tem que ser centroavante, recebendo de frente pro adversário ou pro gol. Perdeu ontem uma chance embaixo da trave impressionante - que compete com outras impressionantes que desperdiçou antes contra Atlético-MG e Santos. A diferença é que, naquelas partidas, ele acabou se redimindo deixando o seu; ontem quem decidiu foi Jael, seu substituto.

De qualquer forma, foi um gol que caiu do céu. Ronaldinho levanta por jogo umas 20 bolas pra área, daquela mesma posição, e normalmente não dá em nada. Ontem mesmo já tinha feito várias, sempre ruins. Mas, assim como uma delas deu certo contra o Grêmio, acabou dando também ontem no finalzinho. A vitória em um dia ruim serviu pra manter a confiança alta e jogar pressão pra cima dos adversários. Mesmo quando joga mal, este time não perde e acaba dando um jeito de sair com o resultado que precisa. Pra quem tem que enfrentá-lo, saber disso deve ser algo complicado de se lidar.




6/8/2011 - 18h30 - Flamengo 1 x 0 Coritiba
Engenhão - Rio de Janeiro, RJ
Renda e público: R$ 748.510,00 / 24.814 pagantes

Árbitro: Elmo Resende Cunha (GO)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Christian Passos Sorence (GO)

Cartões amarelos: FLA: Muralha, Ronaldinho Gaúcho; CTB: Jonas

Gol: Jael, 44'/2ºT (1-1)

Flamengo: Felipe; Léo Moura, Welinton, David e Junior Cesar; Willians, Muralha (Bottinelli, intervalo), Renato, Thiago Neves (Diego Maurício, 36'/2ºT) e Ronaldinho; Deivid (Jael, 36'/2ºT). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Coritiba: Edson Bastos; Jonas, Jéci, Emerson e Lucas Mendes (Eltinho, 32'/2ºT); Leandro Donizete, Léo Gago, Tcheco (Maranhão, 37'/2ºT) e Rafinha; Marcos Aurélio (Davi, 26'/2ºT) e Bill. Técnico: Marcelo Oliveira.

4 comentários:

Alan disse...

Só pra ser chato, não é a primeira vez: o Flamengo foi líder na primeira rodada (4 x 0 no Avaí).
Jael mostrou a que veio. Sem alarmismos, ainda não dá pra pedir o cara como titular absoluto, mas que já dá pra pedir mais do que só 10 mins em campo, dá. De repente, da próxima, o Luxa bota ele aos 20-25 do segundo, pra ver qualé. Confirmou a impressão que tive, depois de ver o vídeo dele, de bom cabeceador.

lussiannosousa disse...

Perceberam que R10 fez o cruzamento do gol dalí pq errou o domínio de bola?? Se ele tivesse acertado a matada dificilmente a jogada seria aquela rs. O sobrenatural começou a entrar em campo cedo esse ano.

André disse...

Não concordo que o técnico tenha escalado uma equipe mais defensiva. Talvez ele esperasse que o Muralha fosse equivalente ao Luiz Antônio que avança com qualidade pela meia direita e consegue fazer boas jogadas com o Léo Moura. Neste caso, a verdade é que o Muralha não está tão pronto quanto o Luiz Antônio, o que acaba deixando o time com menos um apoiador. Com Aírton em campo talvez tivéssemos menos pressão do Coritiba mas o rendimento ofensivo seria o mesmo. Precisamos de um segundo volante que saiba apoiar também para queo time não fique só com 3 jogadores a frente.

Desculpe, mas vou ter que comentar uma frase sua: "Mas na verdade o argentino não entrou muito bem..."

Quando que o argentino (Botinellli) entra bem??? Fez uns 2 golzinhos CAGADOS no início do campeonato e foi por isso que deu a FALSA impressão a todos de que é um bom jogador. A verdade é que ele é RUIM e pronto. Só serve para dar passes para o lado e para trás.

Outro ponto que é importante o Luxemburgo ver e passar a treinar para melhorarmos a nossa eficiência: Colocar o Thiago Neves para treinar CHUTES NO GOL. Reparem que eu disse NO gol e não ao gol. Ao gol ele até que tenta umas 10 vezes por jogo e erra 10 vezes por jogo !!!

Este cara tem um passe bom, tem bastante disposição par ajudar na composição da marcação no meio campo, por vezes acompanha o volante adversário, aparece bem na área para finalizar...Mas...seus chutes a gol são realmente péssimos...

Falta tão pouco para que este nosso ótimo time não deixe escapar esta oportunidade de sermos HEPTA que a comissão técnica não pode deixar passar este detalhe.

Não vejo a hora da estréia do Alex Silva para podermos ver cada vez menos o Daivid Braz e o Wellinton em campo.

E para finalizar...incrível...o time que não perde, agora não empata !!! Vamos FLAMENGO !!! Vamos ser campeões !!!

André Monnerat disse...

Juninho, o Muralha é volante. O Luxemburgo sabe disso. É claro que escalar o Muralha no lugar do Bottinelli é fazer o meio-campo ficar mais defensivo.