Brasileiro 2011 - 14a. rodada - Cruzeiro 0 x 1 Flamengo

Mais do que bom futebol, o Flamengo mostrou postura de time grande na vitória fora de casa.


* * * * * * * * * *

É interessante ver a postura que o Flamengo tem adotado em todos os jogos, mesmo fora de casa. É um time que entra sempre disposto a controlar o jogo, ficar com a bola, sem deixar o adversário crescer. Foi assim ontem, desde o início. Sempre preocupado em não rifar a bola na defesa - e só por isso saiu o gol de Deivid -, em trocar passes, em girar o jogo de um lado pro outro.

Acaba faltando alguma objetividade. No primeiro tempo, tirando o gol e uma falta de longe de Renato, não houve mais chute a gol, por exemplo. Mas, em toda a partida, Felipe não precisou fazer nenhuma defesa e as melhores chances, mesmo quando o time já vencia a partida, foram mesmo do Flamengo. No final, Fierro e Thiago Neves tiveram grandes oportunidades de ampliar o placar e deixar a vitória ainda mais bonita. Pra um jogo fora de casa, contra um adversário grande, a atuação do Flamengo foi bastante elogiável, principalmente pela atitude.


* * * * * * * * * *


Houve apenas um momento em que o Cruzeiro conseguiu pressionar, adiantando sua marcação e obrigando o Flamengo a dar chutões pra frente: foi a primeira metade do segundo tempo. A situação se resolveu com a entrada de Fierro; com um homem descansado a mais no meio-campo, o time ocupou melhor o setor e voltou a conseguir trocar passes e controlar a partida.

Como comentei antes do jogo, Fierro foi bem pela direita, se entendendo com Léo Moura e dando opção de jogada. Bottinelli voltou a se mostrar um jogador inteligente, que ocupa bem sua posição, mas andou adiantando bolas e errando passes demais. E com ele centralizado no meio-campo, Ronaldinho voltou a jogar muito preso na esquerda, participando menos do jogo. Luxemburgo tem procurado repetir seu time o máximo possível nos últimos tempos, mas tenho minhas dúvidas se não vai trocar de gringo no time titular para a próxima partida.

Isso porque um dos dois terá seu lugar, já que mais uma vez, de novo por suspensão de um deles, não vai ser possível escalar Aírton e Willians juntos. Acho ótimo; não gosto do time com Aírton, Willians e Renato ao mesmo tempo no meio-campo. Na ausência de um dos dois volantes titulares, Renato recua como segundo homem e rende melhor para o time, ajudando na saída de bola. Fico na esperança de que a equipe siga funcionando assim e, quando tiver todo mundo à disposição, Luxemburgo fique na dúvida se não vale a pena manter um meio-campo um pouquinho mais ofensivo.


* * * * * * * * * *


E eu gostei de Deivid ontem, como pivô. Deu bons passes - um deles o lançamento que colocaria Thiago Neves na cara do gol no primeiro tempo, se ele não tivesse errado na matada - e participou mais do que de costume. Mas quase sempre de costas pro gol.

De frente, como centroavante, acertou só o gol mesmo. Toda vez que tentou carregar a bola ou arriscar um chute de meia distância, se atrapalhou. De qualquer forma, com o time funcionando como um todo, seu trabalho vai ficando mais fácil. Basta ser minimamente eficiente pra empurrar a bola pra dentro e ele vai recuperando a confiança - e com o time vencendo e seus gols saindo, pouco a pouco a torcida vai até ir diminuindo sua implicância (até justificada) com o cara.


3/8/2011 - 22h - Cruzeiro 0 x 1 FlamengoArena do Jacaré - Sete Lagoas, MG

Árbitro: Paulo César de Oliveira (SP)
Assistentes: Márcio Luiz Augusto e Ricardo Simon Manis (SP)
Cartões amarelos: CRU: Fabrício, Everton; FLA: Ronaldo Angelim, Aírton, Ronaldinho, Renato

Gol: Deivid, 46'/1ºT (0-1)

Cruzeiro: Fábio; Diego Renan, Gil, Naldo e Gilberto; Fabrício, Marquinhos Paraná, Everton (Ortigoza, 21'/2ºT) e Montillo; Reis (Sebá, 21'/2ºT) e Wallyson. Técnico: Joel Santana.

Flamengo: Felipe; Léo Moura (Jean, 46'/2ºT), David, Ronaldo Angelim e Junior Cesar; Aírton, Renato, Bottinelli (Muralha, 42'/2ºT) e Thiago Neves; Ronaldinho Gaúcho e Deivid (Fierro, 23'/2ºT). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

3 comentários:

lussiannosousa disse...

quem entrou no lugar do Léo foi o Jean, André. Infelizmente rs.

André Monnerat disse...

Ih, rapaz, eu só copiei e colei a ficha. Vou corrigir lá, valeu.

André disse...

Leitura bastante realista do jogo.

Eu já cansei do botinelli. Esse cara é fraco tecnicamente e pronto. Não tem velocidade. Não tem um drible. Não faz um passe diferente. Suas jogadas não levam perigo algum.

Tem um domínio de bola horroroso. Não chuta e ainda por cima não tem força de marcação.

Esse cara só atrapalha o time.

Ainda por cima sua escalação sempre implica e jogar o Ronaldinho para a posição de auxiliar do bandeirinha esquerdo, o que limita bastante as ações do melhor jogador do nosso time e ainda por cima mantém o isolamento do Léo Moura que é uma excelente opção de ataque.

Fora Botinelli já!!! Chega de Botinudo!!!