Caio Júnior no Botafogo. O que os flamenguistas acham disso?

A torcida que tem na cabeça a imagem mais fresca do novo treinador alvinegro é a do Flamengo. Hoje, alguns anos depois, o que acham da passagem dele pela Gávea?

* * * * * * * * * *

No Flamengo, Caio Júnior assumiu o time em situação psicologicamente delicada, exatamente após o desastre no Maracanã contra o América do México. Mas soube lidar bem com a situação e manteve o time vencendo, ocupando por um bom tempo a liderança do Brasileiro. No meio do caminho, surgiu uma proposta milionária do mundo árabe e Kléber Leite refez seu contrato, lhe dando um belo aumento e prometendo mais um daqueles "trabalhos a longo prazo" que nunca duram muito. Naquele momento, Caio Júnior tinha muita moral no Flamengo.

Mas, depois de ter ido bem no momento delicado em que assumiu, Caio não soube se virar da mesma forma em outra situação complicada: no meio do campeonato, o time perdeu Renato Augusto, Marcinho e Souza. Daí pra frente, com menos peças, ele demorou a conseguir reconstruir o sistema ofensivo do time; chegou a inventar Diego Tardelli como meia de criação, deixou as vaias barrarem Obina sem ter uma ideia melhor para o ataque e o rendimento do time caiu muito. A equipe chegou a ensaiar uma recuperação no final; Obina voltou a ser titular fazendo gols e Íbson e Kléberson mostraram seu melhor entrosamento de todo o período em que estiveram juntos no Flamengo. Mas, nas últimas duas rodadas, um empate patético com o Goiás no Maracanã, depois de abrir 3x0 no placar, e uma derrota irritante com o time andando no campo da Arena da Baixada acabaram custando a vaga na Libertadores.

Dá pra dizer que, no Flamengo, Caio Júnior repetiu o que fizera no Palmeiras: começou bem, mas não segurou a onda quando problemas surgiram e acabou com um resultado final decepcionante. Mas, mesmo ele tendo errado bastante ao longo de seu trabalho na Gávea, há que se considerar também a zona que imperava no Flamengo na época, com inúmeros casos de indisciplina - inclusive a famosa festinha com agressão a prostitutas em Minas -, jogadores reclamando de concentração, salários atrasados e muitas mudanças não planejadas no elenco. Ele até teve bons jogadores à disposição, mas não condições de trabalho. E no Palmeiras, que quase levou à Libertadores, a situação não era muito melhor.

Mas, sendo bem específico e perigando soar simplista, tem uma coisa na passagem dele pelo Flamengo que eu jamais perdoarei: a insistência infinita e injustificável com Jaílton como terceiro zagueiro, com o cara entregando jogo após jogo após jogo. Com tudo o que aconteceu naquele ano, tenho certeza que a simples barração de Jaílton teria feito diferença para, ao menos, levar o time à Libertadores. Se ele não inventar nenhuma cisma bizarra como aquela no Botafogo, os alvinegros já estarão no lucro.


* * * * * * * * * *

Boa parte da implicância da torcida do Botafogo com Joel foi por sua vocação defensiva. E eu também detesto técnico retranqueiro que entope o time de volantes. E, realmente, Caio Júnior tem ideias um tanto mais ofensivas que Joel Santana. Por esse lado, a torcida do Botafogo pode ficar mais feliz.

Mas a verdade é que não há material humano no Botafogo para montar esse time ofensivo que alguns torcedores querem. Quando chegou, no Estadual do ano passado, Joel armou um time realmente muito chato, retrancado, baseado apenas em bolas altas já da intermediária (ou até do meio do campo) para Loco Abreu ajeitar de cabeça para alguém concluir. Mas no Brasileiro, quando ganhou opções melhores do meio pra frente - Jóbson, Renato Cajá, Edno, Maicossuel e uma certa afirmação de Caio -, o time já foi um tantinho mais evoluído do que aquilo, e conseguiu bons resultados.

Só que, desde o fim de 2010, essas opções extras que ele tinha ganho foram quase todas embora - e até mesmo Lúcio Flávio se mandou. Para o lugar delas, apenas Éverton, que é bonzinho, mas só conseguiu seu lugar no Flamengo quando foi improvisado de lateral esquerdo. Já tinha citado isso aqui antes: pode até ter o dedo de Joel na montagem do elenco, mas fato é que, do ano passado pra cá, o grupo do Botafogo piorou bastante.

Sinceramente, não sei como Caio Júnior poderá colocar este time, com estes jogadores, jogando de forma mais ofensiva.


* * * * * * * * * *

E hoje ficou claro, durante o Arena Sportv, que o plano do Fluminense é esperar Abel Braga. Tanto o treinador quanto o presidente Peter Siemsen estiveram ao vivo no programa e falaram disso com todas as letras.

Abel hoje é visto com treinador de ponta, um dos tops do Brasil, graças à Libertadores e ao Mundial que conseguiu no Inter. Mas antes disso, em muito tempo de carreira, não ganhou quase nada; e depois disso teve outra passagem pelo Colorado, sem conseguir bons resultados. Nem acho que a diretoria do Fluminense esteja errada, não acho Abel ruim - mas acho sim supervalorizado.

Acompanhei mais de perto sua passagem pelo Flamengo em 2004 e pelo Fluminense em 2005. Em ambas, me pareceu bom de treino; você via que seus times eram arrumados em campo, os jogadores sabiam como se movimentar, tinham jogadas ensaiadas (e não só de bola parada). Porém, sempre que vinham momentos de pressão, fosse durante jogos, fosse em fases mais complicadas da equipe, ele se enrolava e errava demais. E até por isso era péssimo nas substituições que fazia durante os jogos.

Mas, das opções que parecem possíveis para os tricolores depois do festival de tocos que levaram de tudo que é tipo de técnico, parece mesmo a melhor.

9 comentários:

Marcelo disse...

Agora a casa vai cair de vez, rumo a segundona

Pablo Alcântara disse...

Caio Junior cai antes de terminar o Brasileirão. E o Botafogo cai quando acabar o Brasileirão.

lussiannosousa disse...

Joel tirou o famoso leite de pedra dali. vai ser engraçado rs. Caio Jr. pensa que é técnico e a torcida do Botafogo pensa que tem time. Vai dar certin.

Murdock disse...

Ainda teve aquele caso da bomba na Gávea que, embora não tenha sido responsabilidade dele ou culpa dos jogadores, só tumultuou ainda mais o time.

Valente Filho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Valente Filho disse...

Um dos técnicos mais chorões e azarados da história do Flamengo.
O time conseguiu ficar em quinto depois daquela partida horrorosa partida contra o galo que estava em baixa.
Oh vida, oh azar...
O pior que o Botafogo tem uma característica (a mesma do Grêmio com jogadores)de renascer treinadores azarados e chorões. Vide Cuca.

Luis disse...

Coitados dos botafoguenses ......

Raphael Perret disse...

Abel tem algo muito curioso: foi campeão da Liberta e Mundial sobre SPFC e Barcelona, e perdeu duas Copas do Brasil para Santo André e Paulista. Bem, pode-se dizer que evoluiu, já que as duas grandes conquistas vieram depois das duas grandes derrotas...

Guga disse...

André,

Falando de outros times...que novidade é essa (cara, infelizmente, andei meio afastando do seu blog)?

Caio Júnior --> com o elenco que o Botafogo tem não vai emplacar...

Adriano --> conversei com diversos flamenguistas, das mais diferentes classes sociais, e tenho que dizer você faz parte de uma minoria. A massa queria o cara de volta.

Abração,

Gustavo