Estadual 2011 - Taça Guanabara - Semi-final - Flamengo 1 x 1 Botafogo (3x1 nos pênaltis)

Ainda tem muito o que melhorar, Luxemburgo segue com escolhas esquisitas, mas o Flamengo foi melhor que o Botafogo


* * * * * * * * * *

O Botafogo joga com uma escalação, digamos, muito pragmática: são três volantes e apenas um homem de criação no meio-capo. Com o Flamengo escalado com três zagueiros para marcar os dois atacantes do time e dois volantes para cuidar do único armador alvinegro, e sem nenhum outro meia botafoguense se apresentando à frente para concluir as jogadas, ficou difícil para Renato Cajá encontrar espaço para servir Abreu e Herrera. Assim, durante todo o primeiro tempo, tudo o que ele fazia era pegar a bola e abrir para um dos laterais - o limitado Alessandro e o limitadíssimo Márcio Azevedo -, que imediatamente cruzavam da intermediária. É um jeito de jogar limitado demais. Assim, não foi difícil para o Flamengo passar os primeiros 45 minutos quase sem ser ameaçado, mesmo nos momentos em que o adversário pareceu ter o domínio do jogo.

E, com a bola rolando, o Flamengo até criou as melhores - e poucas - chances. Thiago Neves concluiu mal dois ou três contra-ataques perigosos e deu uma cabeçada salva espetacularmente por Jefferson; Léo Moura também foi servido por Deivid dentro da área para chutar por cima. Mas o gol só saiu numa bola parada, num dia em que - novidade! - Ronaldinho não monopolizou todas as cobranças. E foi Thiago Neves quem bateu o escanteio para Angelim fazer 1x0, num gol que lembrou muito o do hexa, mas com o lado invertido.

No segundo tempo, Joel Santana fez o óbvio e colocou um jogador a mais para ajudar Cajá nas jogadas de ataque. Foi o bastante para, nos primeiros 15 minutos, o time ameaçar e conseguir seu gol de empate numa falha lamentável de marcação de David e Angelim (acho que na segunda e última vez em todo o jogo em que o Botafogo ameaçou com uma jogada que não envolvesse um cruzamento pelo alto). Mas, depois disso, o jogo voltou a um ritmo parecido com o do primeiro tempo: domínio aparente se alternando, mas com as melhores chances do lado do Flamengo - especialmente a partir da entrada de Negueba, que chamou o jogo, foi pra cima e mudou o ânimo do time.

É óbvio que o Flamengo tem um time mais talentoso e até mostrou isso em campo. Mas não foi o bastante para sair do empate. Nos pênaltis, qualquer um podia vencer - bom para Luxemburgo que foi o Flamengo, evitando que as análises pós-jogo fossem todas na linha do "no primeiro jogo pra valer, o Flamengo falhou". De qualquer forma, pelo que os dois times mostraram hoje, foi mesmo mais justo que o Flamengo conseguisse a classificação.


Ronaldinho Gaúcho e Thiago Neves

Não foi um partidaço, longe disso, mas foi a melhor atuação de Ronaldinho desde que chegou. Ao menos participou com alguns bons passes de lances de perigo do time - como as enfiadas para cruzamentos perigosos de Fernando e Thiago Neves no primeiro tempo, e para o chute de Negueba de dentro da área no segundo. Não foram passes geniais, claro que não, mas já foram lances mais produtivos do que ele vinha mostrando até agora - e ainda quase marcou um gol bastante bonito no segundo tempo.

Desta vez, jogou melhor que Thiago Neves, que não soube resolver os lances de contra-ataque que caíram em seus pés no primeiro tempo e desapareceu de vez no segundo.


Deivid, agora com concorrência de Diego Maurício

Não acho que Deivid tenha ido mal no primeiro tempo. Sacrificado pelo esquema, sem um atacante ao seu lado e com o revezamento de Thiago Neves e Ronaldinho sem funcionar tão bem quanto devia para lhe dar companhia na frente, ele só recebe bolas de costas pro gol, pra ajeitar pra quem vem de trás. Tem procurado tocar de primeira e está errando pouco os passes. Ao menos duas vezes serviu companheiros para boas situações de gol no primeiro tempo, em passes para Thiago Neves e Léo Moura.

Não dá pra esperar que ele faça o que faz um Negueba, por exemplo. As características e funções dos dois são muito diferentes - e dá até pra imaginar que Deivid fosse ser melhor aproveitado se os dois estivessem juntos em campo. Mas agora, com a volta de Diego Maurício - que também pode jogar de centro-avante, mas se mexe mais, acaba participando mais do jogo e tem mais moral com a torcida -, a concorrência pela vaga vai ficar mais complicada pra ele.


Renato: o que explica?

Alguém consegue explicar qual a importância para o time da função que Renato fez hoje? Ou mesmo definir sua posição? Não era um meia de criação, claro; seria um terceiro volante que joga aberto...? Só com Thiago Neves, Ronaldinho e Deivid para atacar, e sem Renato ajudar muito os três, começam até a reaparecer os avanços sem sentido de Willians.

Já tive muita curiosidade sobre o contrato com Ronaldinho, mas hoje ela é até maior com o de Renato: será que está lá escrito que é proibido que ele saia do time? Porque a impressão que está dando é que tudo o que se muda no time é pra manter Renato em campo, do jeito que der, mesmo com diversos outros jogadores melhores que ele para cada uma das posições que ele poderia ocupar. Está com um status de intocável no time que não faz o menor sentido.



20/2/2011 - 16h - Flamengo 2 x 2 Botafogo (3 x 1 nos pênaltis)
Engenhão - Rio de Janeiro, RJ
Público/ Renda: 26.684 pagantes/ R$ 805.645,00

Árbitro: Luis Antônio Silva dos Santos (RJ)
Auxiliares: Ricardo Maurício Ferreira de Almeida (RJ) e Eduardo de Souza Couto (RJ)
Cartões Amarelos: Willians, Deivid, David, Thiago Neves (FLA); Herrera, Renato Cajá, Mancha (BOT)

Gols: Ronaldo Angelim, aos 15'/ 1ºT (FLA); Loco Abreu, aos 3'/2ºT (BOT)

Pênaltis: Márcio Rosário (fez, 0-1); Léo Moura (fez, 1-1); Éverton (perdeu, 1-1); Renato Abreu (fez, 2-1); Somália (perdeu, 2-1); Fernando (fez, 3-1); Renato Cajá (perdeu, 3-1)

Flamengo: Felipe, Léo Moura, Welinton, David e Ronaldo Angelim (Diego Maurício, aos 36'/ 2ºT); Fernando, Willians, Renato, Thiago Neves e Ronaldinho; Deivid (Negueba, aos 13'/2ºT). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Botafogo: Jefferson, Alessandro, Antônio Carlos, Márcio Rosário e Márcio Azevedo (Éverton, intervalo); Arévalo (Araruama, aos 45'/2ºT), Rodrigo Mancha, Somália e Renato Cajá; Herrera (Caio, aos 30'/2ºT) e Loco Abreu. Técnico: Joel Santana.

21 comentários:

Ad@1LtoN disse...

Tá estranho DEMAIS a presença do Renato em campo. Não é lateral, não é criador, não é marcador.
E por mais que o Fernando tenha aparecido bastante hoje por causa do esquema, ele NÃO PODE entrar em campo.

Marcos Monnerat disse...

A insistência imbecil com o Renato está fazendo o time do Flamengo ter um caminho muito fácil de ser batido. Colocar atacantes pela esquerda da nossa defesa. O "gênio" Luxa conseguiu incrivelmente colocar dois jogadores fazendo a função de um só. Angelim e Renato são o lateral do Flamengo. Nenhum deles tem velocidade para marcar na lateral e nem habilidade, velocidade de raciocínio e físico para avançar como um lateral.

No segundo tempo o Joel colocou todo mundo para fazer jogadas por lá e por pouco o caldo não entornou. Com destaque pro lance da mão na bola do Renato na área que, apesar de eu achar ter sido sem querer, entendo reclamações chorosas da turma do chororô.

Paulo Sales disse...

Nâo dá mesmo para entender a insistência com Renato, até porque ele atua numa posição que poderia ser melhor preenchida por um meia (Botinelli, Fierro, Vander, Marquinhos) ou, em caso de necessidade, por mais um volante. Fernando hoje foi bem, avançou com segurança e bateu o penalti com tranquilidade. Não é esse desastre todo, eu acho. E Angelim, mesmo falhando no gol, fica bem com aquela camisa.

The Dog disse...

A presença do Renato realmente é inexplicavel, ele nao sai do time por nada, é impressionante. Pelo visto vou ter que rezar pra ele quebrar a perna.

O Deivid eu tambem nao aturo nao, ta certo que ele ta melhor um pouco, ta se esforçando... Mas ele não tem condições fisicas, é muito lento, não tem mobilidade, não da opção pros meias... E isso é independente de esquema, ano passado ele tambem tava assim e o time jogava com 2 atacantes.

To esperando pra ver o time com DM no lugar de Deivid e Botinneli no lugar de Renato (ou mesmo Fierro ou o Negueba, apesar de ser cedo pro moleque). Na lateral esquerda tem que ser o Egidio mesmo, é a opção menos pior e eu nao vi ele jogando tão mal pra ser sacado do time, em quanto os bondes Renato e Deivid tem vaga cativa no time.

Señor Mullet disse...

O problema do Luxemburgo é o rei que ele tem dentro da barriga e ao qual ouve mais que o necessário. Ele entende mais de futebol, é o fodão da Gávea, o bambambam dos técnicos. Deu nojo ver a entrevista dele após o jogo se vangloriando pelo resultado e explicando como o esquema com 3 zagueiros funcionou, que foi planejado desde o início para o jogo contra o Botafogo. Funcionou onde, tio? Ou o plano dele desde o princípio era jogar como time pequeno? Porque foi isso que o Flamengo fez, fechado atrás e só jogando no contra-ataque. Nada contra, mas eu não espero isso de um time que tem Ronaldinho, Tiago Neves, Negueba, Diego Mauricio, Botineli. Ainda mais jogando contra um time com um limitado poder de criação. Se esse é o esquema do "professor" pra 2011, eu já to pulando fora.

Acho que a solução para o problema é contrariar o Luxemburgo, professores odeiam serem contrariados. Queremos o Renato fora do time? Vamos passar a elogiá-lo e dizer que ele é indispensável ao time, é o craque da Gávea. Vocês vão ver, no dia seguinte ele vai estar treinando com o Pet.

Renato Abreu para o Bola de Ouro 2011!

lussiannosousa disse...

Como outros disseram aí, eu também colocaria o Botinelli ou Fierro no lugar do Renato. E deixaria Angelin ali na lateral esquerda mesmo, mas apenas como função de defesa. Com isso liberaria mais o Botinelli/Fierro pra saída de bola - o que pra mim é o pior do Fla até aqui, pq saida de bola com Fernando e Wlians não dá!!

saulo disse...

Alguém além de mim reparou que o Jeférson pulou TODAS as cobranças no mesmo lado e em TODAS ele sai muito ante do cobrador bater na bola?

Não consigo entender esse cara ser goleiro de seleção brasileira. Pra mim, no Brasil há pelo menos uns 3 goleiros melhores que ele. Fora os estrangeiros...

Pablo Alcântara disse...

A culpa do gol: esse negócio de ficar alterando entre dois e 3 zagueiros. Ficou claro que o Angelim saiu pra deixar o Loco Abreu em impedimento e o Welinton (que é pouco inteligente) ficou lá paradão do outro lado. O negócio tá mal treinado. Por mim, a zaga seria Angelim e David.

André Monnerat disse...

Saulo, o Jéfferson andou sendo convocado pro banco, não foi em todas as convocações e o Júlio César ainda estava ficando de fora.

Eu acho ele um goleiraço, dos melhores do Brasil e não estranho ele ir pra Seleção não. Isso de pegar pênaltis é muito relativo, tem muito goleiro pegador de pênalti que, durante o jogo, é fraco.

E concordo com o Pablo sobre a influência dessa variação de 2 pra 3 zagueiros no gol. Isso não está funcionando 100% não.

Ad@1LtoN disse...

Mas o Jeferson é um goleiraço. Fez defesas incriveis mesmo.

Bosco Ferreira disse...

O FLA tinha obrigação de ser melhor em campo do que o Botafogo como foi melhor; o FLA possui:

1)Um plantel bem melhor
2)Possui um jogador diferenciado
3)O Botafogo entrou em campo com um time muito defensivo, pensando apenas em um 0x0 para levar o jogo para os penaltes.
4)O Joel mesmo perdendo de 1x0, ainda substituiu medrosamente.
5)Escolheu pessimamente os primeiros jogadores para baterem os penaltes.

Mas continuo preocupado com esses jogos importantes serem decididos por zagueiros em bola parada.

Bosco Ferreira disse...

SAULO, o Jeferson é um extraordinário goleiro. Um goleiro de seleção. Pegar penalte não significa ser um bom goleiro. O Bruno tinha essa qualidade mas falhava muito em jogadas normais.

Eu daria o Felipe em troca do Jeferson na hora.

Gabriel Folha disse...

Sempre agradecendo ao Joel por escalar no mesmo time Somália, Arévalos e Rodrigo Mancha.

Espero que ele continue empregado sempre!

Valente Filho disse...

André, como futebol é momento mudei a concepção sobre o time titular do Flamengo.

A defesa é a mesma que havia dito antes com Felipe, Léo Moura, David, Angelin e Egídio pela questão do equilíbrio. Acho que sem querer o Wanderley achou a posição onde o Ronaldinho pode render mais.

Com o meio jogando com Maldonado, Willians (Fierro, Fernando ou Renato) e Thiago Neves centralizado ele poderia jogar com o Negueba e o Diego Maurício abertos e o R10 como um 'falso 9' como o Messi joga no Barcelona em inversões com Pedro e Villa. O Renato não pode ser o cara para articular as jogadas do time. Melhor seria recuar o Thiago e empurrar de vez o Ronaldinho para o ataque.

Existiria assim mobilidade e participação efetiva de Ronaldinho e Thiago Neves com movimentação de todo o ataque sem muito desgaste. O que se nota é que TN e R10 correm muito, mas correm "errado" sendo improdutivos para o time.

Falta bancar de vez o Negueba que pede passagem e não queimar o David que pode ser util ainda. O problema é o salário do David.

Será que a Traffic não arruma um time no mundo Árabe para ele? Hehehehe!

Valente Filho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo H. Costa disse...

Vcs vão me desculpar, mas mais estranho do que Renato, é Angelim e Fernando no time...

O pior é que o veterano o qual tenho respeito, mas que tá na hora de parar fez um gol. A mula do Fernando bateu um penalti preciso e muito seguro. O que faz o meu comentário perder força.

Concordo que o Jeferson é um bom goleiro, mas pulou antes das batidas, entregando/facilitando a vida de nossos batedores.

André Amaral disse...

Assino em baixo o comentário do Valente Filho.

Sem querer o Luxemburgo achou a posição do Ronaldinho.

E vamos inverter o esquema, ao invés dos três meias, vamos para três atacantes, Negueba e Diego Maurício nas pontas, Ronaldinho empurrado no ataque o Thiago Neves, mais no meio de campo.

Acho que até vai ajudar ao Léo Moura subir mais pra linha de fundo. Ainda quero ver o Fierro mais vezes como um "volante", pra ajudar o Léo Moura, nosso melhor jogador até agora da temporada.

E iria mesmo com Egídio na esquerda, sem grandes dramas.

Régis Marra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Régis Marra disse...

Sou mais um que a MUITO tempo não entende o porquê do Renato não sair do time. Quando chegou vindo do exterior tinha aquele status de ídolo e bom jogador para a maioria da torcida (não para mim), mas agora acho que todo mundo caiu na real menos o Luxemburgo. Até quando??

paulonan_ios disse...

Ainda bem que não estou sozinho, quanto a insastifação com o Tal do Renato Abreu (Canelada). Juntando as duas vezes - a primeira vez e atualmente - que ele esteve no Flamengo saiu do jogo somente uma vez, e mesmo assim, substituído por Ney Franco, faltando poucos minutos para findar o jogo. E ainda saíu colocando terror...Sinceramente, não entendo como Luxemburgo mantém esse elemento no time titular, se no elenco há jogadores bem melhores...
Vocês nem imaginam o quanto fico indignado quando começam as substituições.Sei que qualquer um irá sair, menos esse tal de canelada.
As vezes, me lembrando de um texto que diz: "Há de chegar o dia em que o Flamengo não precisará mais de jogadores para derrotar o adversário. Basta estender o manto"...Mais ou menos assim, pois agora me falha a memória para escrevê-lo por completo e correto. E aí eu me pergunto: Merda! Será que chegado esse dia o tal do Renato Canela entrará em campo, sai o Manto e fica ele??
Vixi!! Ném é bom pensar nessa hipótese, melhor parar por aqui...
Abraços em todos e SRN!!

paulonan_ios disse...

Ainda bem que não estou sozinho, quanto a insastifação com o Tal do Renato Abreu (Canelada). Juntando as duas vezes - a primeira vez e atualmente - que ele esteve no Flamengo saiu do jogo somente uma vez, e mesmo assim, substituído por Ney Franco, faltando poucos minutos para findar o jogo. E ainda saíu colocando terror...Sinceramente, não entendo como Luxemburgo mantém esse elemento no time titular, se no elenco há jogadores bem melhores...
Vocês nem imaginam o quanto fico indignado quando começam as substituições.Sei que qualquer um irá sair, menos esse tal de canelada.
As vezes, me lembrando de um texto que diz: "Há de chegar o dia em que o Flamengo não precisará mais de jogadores para derrotar o adversário. Basta estender o manto"...Mais ou menos assim, pois agora me falha a memória para escrevê-lo por completo e correto. E aí eu me pergunto: Merda! Será que chegado esse dia o tal do Renato Canela entrará em campo, sai o Manto e fica ele??
Vixi!! Ném é bom pensar nessa hipótese, melhor parar por aqui...
Abraços em todos e SRN!!