Venda de ingressos nas casas lotéricas para os jogos do Flamengo - vai acontecer em 2011?

Novo esquema estreou no ano passado, contra o Corinthians. Mas ingressos para a estreia no Estadual já estão à venda e ninguém fala mais da novidade
Em outubro do ano passado, a BWA - empresa que faz a venda de ingresso para os jogos do Flamengo, já há muitos anos - anunciou uma bela novidade: a partir daquela partida, seria possível adquirir "cartões ingresso" que poderiam ser utilizados não só no jogo contra o Corinthians, mas também nos compromissos seguintes do time no Engenhão. Bastaria guardar o cartão e ele poderia ser recarregado para ser utilizado nos outros jogos, o que poderia ser feito não só nos pontos normais de venda de ingressos, mas também por telefone ou nas casas lotéricas espalhadas pela cidade.

Com certeza, um esquema que facilita muito a vida do torcedor, que tanto já sofreu nos jogos de maior apelo. Porém, os ingressos para a estreia do Flamengo no Estadual, contra o Volta Redonda, já estão à venda - e não se falou mais nada se aquele novo modelo, lançado em 2010, continua valendo em 2011. Vale ou não vale? Se não vale, como parece ser o caso - por quê?

Com Ronaldinho e Thiago Neves, o interesse da torcida em ir aos jogos deve crescer - e a capacidade do Engenhão já é bem maior do que a do Maracanã. A concorrência por ingressos em jogos de maior apelo este ano tende a ficar ainda mais complicada do que já foi em anos anteriores. Qualquer avanço em relação ao jurássico sistema da BWA, que tanto perrengue causou na campanha do título brasileiro de 2009 (e no do Fluminense no ano passado - o clube das Laranjeiras tem contrato com a mesma empresa), será bem vindo.

Não há produto que o Flamengo venda mais durante o ano do que ingressos para jogos. É hora de aprender a fazer isso direito.

* * * * * * * * * * *

A relação complicada com a BWA não é exclusividade do Flamengo. Diversos outros clubes pelo país têm contrato - e problemas - com a empresa. Mas um deles acabou de tomar uma atitude para mudar a situação: o Vasco.

O clube rompeu contrato com a BWA e assinou com a Outplan. A parceria começa em fevereiro e vai permitir que os vascaínos comprem ingressos para os jogos em São Januário pela Internet, usando seu cartão de crédito, e usem o próprio cartão como ingresso nas catracas do estádio. É um esquema que outros times do país, que implantaram os chamados "espaços Visa" em seus estádios, já implantaram - chegou a ter isso no Engenhão, mas parece que hoje a parceria não está mais valendo.

Com certeza, algo bem mais confortável para o torcedor - vale acompanhar se o serviço deste novo parceiro do Vasco será bem prestado. O Flamengo, no entanto, tem dificuldade para trocar de fornecedor devido a uma grande dívida que ainda tem com a BWA e o prende ao antigo contrato, por mais que ninguém esteja satisfeito com o serviço. No ano passado, parece que até se fez algum esforço para conseguir se livrar do problema, com o pagamento de parte da dívida. Mas, por enquanto, o fornecedor continua o mesmo.

2 comentários:

gusthfreitas disse...

A presidente Patrícia Amorim pagou parte da dívida do Flamengo com a BWA, empresa responsável pela confecção dos ingressos do clube, que contraiu a dívida de R$ 13 milhões, no final do ano passado para fazer o pagamento de salários atrasados, luvas e direitos trabalhistas do elenco hexacampeão.

Com apenas uma parte quitada, R$ 4,4 milhões, o Flamengo pretende liquidar a dívida, adquirida na gestão passada, até o final de 2011

Bosco Ferreira disse...

E por que essa BWA não presta um bom serviço aos seus clientes (FLA e outros), e acaba de vez com essa historia dos clubes quererem recindir os contratos, motivando-os a renova-los no final de cada um deles?

Ou é mais vantajoso para ela manter esse eterno confronto com os clientes?

Alguma coisa aí está muito mau explicado, visto que a empresa já até emprestou dinheiro ao cliente.

Você sabe alguma coisa a respeito André?