Capitão Léo, Patrícia Amorim, o contrato de Ronaldinho e a independência do Conselho Fiscal

Ainda há o que esclarecer no contrato, que pode ser bom hoje, mas nem tanto daqui a três anos


* * * * * * * * * * *

Quem acompanha este clipping aqui já tinha sido chamado a atenção para a nova relação de união entre o Dr. Leonardo Ribeiro - ele mesmo, o Capitão Léo -, presidente do Conselho Fiscal do Flamengo, e Patrícia Amorim. Quem está lá dentro acompanha isso mais de perto, mas alguns sinais externos de que a relação mudou da água pro vinho (ou vice-versa...) após a saída de Zico (ou até um pouco antes...) já haviam sido dados - veja aqui e aqui.

Porém, agora a demonstração foi bem mais pública. Na apresentação de Thiago Neves, hoje cedo, lá estava Dr. Leonardo Ribeiro, sentado ao lado de Patrícia Amorim. Quem chamou a atenção e publicou a foto foi Mauro Cézar Pereira em seu blog, notando que a função do poder que ele preside é justamente fiscalizar a direção do clube e, por isso, é importante que seja independente. Atualizando: na verdade, vários presidentes de poder do clube estiveram na bancada, chamados pela presidente - o que eu não sabia e deixa a situação um tanto diferente. Foi a intenção da presidente de mostrar um clube unido. O que, de qualquer forma, não seria possível há alguns meses. Mas não é realmente a situação que fazia parecer o post do Mauro Cézar.

É bom dizer que este é um momento em que a função do Conselho Fiscal se tornaria ainda mais importante, para dar transparência aos contratos que vêm sendo assinados no clube - que tratam de cifras altíssimas e influenciarão os caminhos do Flamengo não pelos próximos meses, mas pelos próximos anos.


* * * * * * * * * * *

Escrevi ontem que, se o modelo da operação com Ronaldinho Gaúcho era mesmo aquele divulgado por Paulo Vinícius Coelho em seu blog, o Flamengo tinha feito um bom negócio. Hoje, porém, o jornal O Globo publicou detalhes de como se dará a divisão das receitas de marketing entre Traffic, Ronaldinho e Flamengo. E há algumas considerações a fazer.

Segundo a matéria, de todo ganho de patrocínio de camisa que o Flamengo tiver acima do que ganhava até o fim do ano passado, apenas 10% irão para os cofres do clube - todo o resto irá para Traffic e Ronaldinho. Assim, se o clube conseguir contratos de, digamos, R$5 milhões a mais do que tinha até 2010, arrecadará apenas R$500 mil.

Só que, independente de Ronaldinho Gaúcho, os valores do mercado brasileiro estão crescendo. Devemos lembrar que até 2008 o Flamengo recebia da Petrobras, em um contrato considerado de bom nível no mercado, coisa de R$14 milhões por ano - exatamente a metade dos R$28 milhões que conseguiu apenas dois anos depois. A tendência é o crescimento continuar, com toda a movimentação do marketing esportivo no país por conta de Copa do Mundo e Olimpíadas e o próprio crescimento da economia.

Claro, diversas outras receitas do Flamengo devem subir com a ajuda da presença de Ronaldinho - venda de camisas, bilheteria, pay-per-view e outros acordos comerciais que não envolvam patrocínio no uniforme. Mas o contrato com Ronaldinho e Traffic vale por 3 anos e meio. O acordo me parece bastante bom agora, mas se não houver uma previsão de reajuste deste valor acima do qual começa a divisão do dinheiro com os novos parceiros, as receitas do clube podem acabar ficando realmente defasadas. Poderemos ver um cenário em que Corinthians e São Paulo tenham aumentado significativamente seus patrocínios e o Flamengo continue no mesmo patamar de três anos antes, apenas para pagar um único jogador - que não resolve nada sozinho em campo e, sinceramente, não sei como estará rendendo até lá.

É possível que este reajuste esteja previsto de alguma forma e o acordo seja bom. Mas eu diria que é algo que um Conselho Fiscal independente deveria pedir para ser esclarecido. Será que vai fazê-lo?


* * * * * * * * * * *

Na matéria do Globo, há ainda a informação de que Traffic e Ronaldinho participariam até mesmo da receita de um novo "programa de fidelização de torcedores" - algo que o Flamengo nunca teve pra valer. Seria o novo Cidadão Rubro-Negro?

Não sei como seria essa divisão de grana, se o programa vai ser bem feito, o quanto pode render. Mas de repente, com Ronaldinho e Traffic interessados em ver a parada saindo, de repente a prioridade pra ver isso sendo lançado logo torna-se um pouco maior.

10 comentários:

The Dog disse...

Não accho que os patrocinios vão subir mais tanta coisa nos proximos anos como subiu nos ultimos não. Pra mim agora vai dar uma estabilizada se não é um ritmo de aumento irreal, uma bolha... O que conseguir a mais vai ser por conta do Gaucho mesmo, sendo que as empresas já não queriam nem pagar o que a Batavo pagava (22M) por causa de todos escandalos do ano passado, só por isso de manter o que ganhou ano passado já vira um bom negocio.

André Monnerat disse...

The Dog, eu acho um bom negócio agora.

Mas se esse limite for congelado, não sei mesmo se vai ser daqui a 3 anos. É um período bastante considerável.

Pra mim, deveria ter mesmo um mecanismo pra corrigir possíveis distorções.

JLD disse...

Concordo com o Dog que os patrocínios devem estabilizar na casa dos 20-30M. Acho que o grande ganho virá das cotas de televisão, não inclusas no acordo, a partir de 2012, com a nova política determinada pelo CADE. SRN

Tiago Cordeiro disse...

Acho muito difícil em três anos esses valores não estarem defasados. Muito difícil.


Tomara mesmo que prevejam algum tipo de reajuste. E ainda assim acho que o clube só ficar com 10% é muito pouco.

lussiannosousa disse...

Não acho um bom acordo não. Muito pouco 10%, por mais que os valores dos patrocínios aumentem. Dizem aí que o Flamengo estipula receber 56mi. 10% dos 28 excedentes daria um patrocínio anual de 'apenas' 30,8 milhões. Acho pouco, como vc mesmo disse, por um contrato tão longo. E mais absurdo ainda é o Flamengo dividir tb dinheiro vindo através do sócio torcedor.

E falando nele, não sei se sairá do papel agora não. Hj recebi um e-mail do Fla sugerindo eu me associar ao programa na categoria ouro pra poder comprar os ingressos com antecedência.Espero que seja só uma coisa imediata.

neuroniosdechuteiras disse...

André, não devemos esquecer algumas outras questões nessa análise:
1) auto estima da torcida aumentou sensivelmente,
2) a presença do R10 aumentará nossa visibilidade o q nos levará a um nível de patrocínio maior do q o 'normal' após o término dos 3-4 anos,
3) expansão da nossa base de clientes durante e após esse períodos,
4) possibilidade de amistosos mais valiosos (esse $$ vai 100% pro Fla?), e, principalmente,
5) o salário de um astro está sendo pago pela Traffic (isso já dá mais de R$12M ano).

Tenho 1 dúvida... como acho difícil o R10, jogando em alto nível, se manter no Fla, cabe a questão: ele é 100% do Fla? é o Fla quem decide se vende ou não? 100% da multa rescisória vai para o Fla?

Abraços e SRN

RMMachado

gusthfreitas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
gusthfreitas disse...

Eu acho esse acordo bom para Ronaldinho e para a Trafic, mais pensando bem, o Fla não vai perder tanto, pois vai faturar muito com venda de camisas, bilheteria, venda de jogos, e programas para socio torcedor(esse será dividido entre Fla e ronaldinho).
então pensando bem, o patrocinio master desse ano, deve ficar na casa dos 30 milhoes, tem o acordo com a Tim, que será dividio em 10% Fla, 40% Trafic, e 50% Ronaldinho, parece que vão pedir aumento a Olympicus, tem os royalties.
então, essa série de fatores que podem acontecer, torna o acordo mais Justo e bom para o Flamengo.

neuroniosdechuteiras disse...

Apenas voltando ao tema Leonardo Ribeiro...
Ontem, na chegada do time ao Estádio do Café, segundo a Rádio Globo, o primeiro a descer do ônibus da delegação foi o próprio LB...
Algúem sabe o que o presidente do poder fiscalizador do Fla estava fiscalizando?! Quem está arcando com estas despesas? Na boa, além de termos o Peruano abraçado ao R10 na apresentação de 4a, o LB como presidente de um Conselho Fiscal - um cara q mistura orçamento com princípios contábeis... É imperativo que o Fla se estruture para evitar que um dia estes caras ganhem mais relevância nas decisões políticas do Fla. Por enquanto, estão apenas cavando mais espaço...

clevis disse...

Patricia, você pode como opção mandar o David e o Vanderley atacante embora, e contratar o Emerson e o Vagner lovy, ja que o Flu mandou o emersom embora por cantar nosso mengão sem freio.