Brasileiro 2010 - 37a. rodada - Flamengo 1 x 2 Cruzeiro

Depois da última rodada, escrevi que as chances de rebaixamento do Flamengo haviam ficado muito pequenas - bastava manter-se na frente de Vitória e Atlético-GO, que se enfrentam na última rodada. Na verdade, já há algumas rodadas estava claro que os confrontos diretos entre os adversários na luta contra o rebaixamento deveriam ajudar o Flamengo. O time mesmo não fez seu trabalho, mas o perrengue afinal acabou.


Eu realmente não acreditava que o Flamengo conseguisse um pontinho hoje, contra o Cruzeiro. Como, na verdade, também não acredito que conseguisse sequer um empate contra o Santos, na Vila Belmiro, na próxima rodada. E não precisa muito esforço para explicar o porquê do pessimismo - basta observar a atuação de hoje em Volta Redonda. Que, aliás, foi bastante parecida com a atuação na maioria dos jogos sob o comando de Vanderlei Luxemburgo, e também não muito diferente do que o time jogava com Silas e Rogério Lourenço.

O time até marcou razoavelmente bem, ao longo de toda a partida. No primeiro tempo, deixou o Cruzeiro rondar mais sua área; no segundo, em que foi até um pouco melhor, acabou levando o segundo gol graças ao talento individual de Montillo, que ainda poderia ter gerado mais um gol se Wellington Paulista não tivesse falhado tão feio na conclusão de uma linda jogada individual do argentino.

Mas com a bola, o Flamengo voltou a mostrar que não tem opções para atacar. É um time  que temos dificuldade de imaginar ameaçando o adversário; o jogo é sempre óbvio, burocrático, e simplesmente não há jogadas fortes - seja pelas pontas, seja pelo meio. Hoje, mais uma vez, o poder ofensivo basicamente se restringiu às tentativas individuais de Diego Maurício - embora seu gol tenha tido muito mérito de Diogo, que fez ali sua única boa jogada na partida.

Para o ano que vem, é preciso - além de abandonar de vez a crença de que Léo Moura e Juan podem criar sozinhos todas as jogadas do time, pensamento totalmente errado em que volta e meia algum treinador ainda resolve insistir -  repensar este meio-campo. Faltam armadores no elenco, isso está claro; mas falta também saída de bola, um defeito que apareceu em todo o campeonato. Para este segundo problema, até dá pra imaginar solução com os jogaqdores que já estão no clube, se o time for bem escalado e bem treinado; mas para a criação mesmo de jogadas, o problema é mais complicado de se resolver.

7 comentários:

Flávio disse...

Excelente o final de campeonato para o Flamengo, sob todos os pontos de vista.
Não vamos conseguir uma vaga na Sulameriquem? e ainda mostramos que somos um time que cerca, mas não machuca (retirado do Urublog).
Mais uma vez o Flamengo não jogou absolutamente porra nenhuma. Apesar de sonolento, o Diogo foi o único que conseguiu fazer algumas jogadas de ataque. No segundo tempo, deixou o Diego Maurício (quem inventou esse cara?) em ótima situação para chutar, mas... deixa prá lá. E sofreu um pênalti escandaloso, ESCANDALOSO, que seria marcado se fosse na outra área, mas infelizmente foi na área do Cruzeiro.
Voltando ao planejamento... o Atlético Mineiro teve resultados excelentes por causa do elenco montado pelo Luxemburgo.
Abaixo segue minho modesta contribuição para o planejamento de 2011 do futebol do Flamengo.
Devem sair do time:
Marcelo Lomba;
Angelin;
Jean;
David zagueiro;
Juan;
Correia;
Pet;
Marquinho;
Diogo;
Deivid atacante;
Val Baiano;
Leandro Amaral.

Na minha opinião, salvaram-se da catástrofe: Wellington, Maldonado, Léo Moura.

Tiago Cordeiro disse...

Estou triste e com vergonha.

Até pela mesmice dos erros, é nítido que vc tb tá meio de saco cheio desse time. Na boa, ainda bem que o ano acabou hoje. Eu não ia aguentar ter que ficar calculando probabilidades até a próxima semana.


Vou ver o próximo jogo apenas como um exercício de ficção. Uma vitória ou empate vai sinalizar que não ficamos tão perto de cair. Uma derrota vai comprar que só não caímos por sorte.

Pessoalmente, acho que foi só sorte mesmo.


Concordo com o que você disse e acho que velocidade e inteligência são atributos em falta no meio. E não vejo jogadores assim dando mole aí não...

Luis disse...

Além da "transfusão de sangue" que o time precisa, fica claro que em 2011 o Mengão não vai longe se não encontrar uma outra alternativa para mando de campo. Está claro que não rola a menor química entre o time e a torcida de Volta Redonda. Qualquer outra cidade deve dar mais certo do que lá, mesmo que em um estádio pior ainda.

André disse...

Para 2011 a primeira coisa é acabar com esta palhaçada de jogar em outra cidade fora do Rio de Janeiro. Temos que jogar no Engenhão e ponto final.

Outra coisa é contratar 2 meias de criação que dêem velocidade URGENTEMENTE!!!

Após os meias aí sim podemos ir atrás para o time titular de:


Goleiro, lateral esquerdo, 1 volante e 1 atacante que faça gol.

Com estas posições preenchida penso que teríamos um bom time para ganhar a Copa do Brasil e disputar com chances o Brasileiro.

Murdock disse...

Engraçado que no começo do ano o importante era manter a base do time campeão em 2009. Agora essa mesma base são os primeiros passageiros da barca que deve sair.

fla_2010 disse...

A entrevista do Luxemburgo ao final do jogo, dizendo que o título do Flamengo era a fuga do rebaixamento foi patética. Seu desempenho como técnico é medíocre e sua marra dá mostra do que teremos que aturar em 2011.
E como ter otimismo com Patricia Amorim e Veloso no comando do futebol?!? Se após receberem o clube campeão brasileiro e tri-estadual, conseguiram quase nos rebaixar, o que irão conseguir no ano que vem????

clint disse...

E o Flamengo? Melancólico e apático, o atual campeão brasileiro foi pequeno em 2010. A quem interessar, um texto legal sobre isso: http://www.canetada.com.br/2010/11/30/flamengo-qual-a-tua-cara/