Brasileiro 2010 - 32a. rodada - Flamengo 1 x 1 Corinthians

O que eu cobrava no texto do jogo contra o Vasco foi tentado ontem, contra o Corinthians: alguma opção diferente para tentar resolver o problema de criação do time. Mas não deu certo. E como o adversário também não veio muito a fim de jogo, a partida foi, na maior parte do tempo, daquelas de dar muito sono.

Luxemburgo escalou pela primeira vez o ataque que muitos, inclusive eu, queriam ver há muito tempo: Deivid, Diogo e Diego Maurício. Mas a forma como o time se posicionou com os três não funcionou. Com o Corinthians recuado o tempo todo, esperando apenas para tentar o contra-ataque, o Flamengo precisaria abrir o jogo pra tentar criar alguma coisa - mas os três atacantes insistiam apenas pelo meio, se movimentando no máximo pra buscar jogo um pouco mais atrás. Não ajudou também a falta de imaginação do meio-campo, escalado com dois volantes (um deles, Willians, com um percentual de erros de passe inacreditável - Luxemburgo viu isso e o sacou no segundo tempo) e o pouco imaginativo Renato. O resultado é que o Flamengo teve mais a bola, mas tocou com muita lentidão e bateu de frente com a defesa do Corinthians o tempo todo e não conseguiu criar nada. O Corinthians também não foi bem, mas conseguiu as duas melhores chances do jogo - e em uma delas o erro de posicionamento de Wellington, dando condição de jogo a Ronaldo, foi fatal.

Luxemburgo acertou ao tirar Deivid - a contratação mais festejada do Flamengo no ano, que até agora não jogou nada - para colocar Marquinhos. Foi uma maneira de abrir o jogo e Marquinhos deu algum trabalho à defesa do Corinthians pela esquerda. Mas a verdade é que, apesar de alguma melhora, o Flamengo também não criou grande coisa em todo o segundo tempo. Fora o gol, em um escanteio logo na volta do intervalo, houve talvez apenas dois lances de maior perigo, e só. No todo, poderia ter saído com a vitória por ter ao menos buscado atacar mais, enquanto o Corinthians nem tentou nada ao longo do jogo inteiro. Mas não foi uma boa atuação - longe disso.

Faltam seis jogos e não sei se dá pra esperar que o time finalmente comece a jogar o futebol que não conseguiu em todo o ano de 2010, com nenhum dos seus quatro treinadores. Falta saída de bola, falta objetividade nos passes, falta movimentação na frente, falta muita coisa. Mas, a essa altura, só o que se pode querer mesmo é que o time se mantenha razoavelmente afastado do perrengue de rebaixamento. Como disse Luxemburgo assim que chegou, a vaga na Sul-Americana é título, certo?



27/10/2010 - 22h - Flamengo 1 x 1 Corinthians
Engenhão - Rio de Janeiro, RJ

Renda e público: R$ 273.210,00 / 9.782 pagantes


Árbitro: Sandro Meira Ricci (DF)
Auxiliares: Autemir Hausmann (RS) e Roberto Braatz (PR)
Cartões amarelos: Maldonado (FLA); Ralf (COR)

Gols: Ronaldo 30'/1ºT (0-1) e Diogo 2'/2ºT (1-1)

Flamengo: Marcelo Lomba; Léo Moura, Ronaldo Angelim, Wellinton e Juan; Maldonado, Willians (Corrêa, 16'/2ºT) e Renato; Diogo (Val Baiano, 27'/2ºT), Diego Maurício e Deivid (Marquinhos, intervalo). Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Corinthians: Júlio César; Alessandro, William, Chicão e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei, Elias (Defederico, 42'/2ºT) e Bruno César (Paulinho, 29'/2ºT); Iarley (Danilo, 29'/2ºT) e Ronaldo. Técnico: Tite

2 comentários:

André disse...

A resposta para a sua pergunta final é: CERTÍSSIMO!

Com estes jogadores é o máximo que podemos conseguir. Você constatou com precisão as limitações do Flamengo.

Erramos passes demais por limitação técnica. Não dá para exigir mais destes jogadores. Preciamos de outros.

Somos lentos porque nossos jogadores não sabem conduzir a bola e fazer um drible ou uma jogada de ultrapassagem.

Em resumo: é isto. Precisamos de gols de bola parada ou um bico do Renato para escaparmos do rebaixamento que é o que me interessa este ano.

Bosco Ferreira disse...

Parece que a culpa não era só do RL ou do Silas.

O Luxa só ganhou de dois pequenos e com os reforços que o RL não contou e que o Silas contou, porém ainda fora de forma.

Agora com todos em forma, o Luxa não consegue ser nada convincente. Não conseguiu se sobrepor a nenhum clube mediano (Vasco e Botafogo), e nem a nenhum dos que estão na ponta.

Vem aí o jogo no Nordeste contra o Ceará de pequeno investimento, olhem como a campanha deles é boa se levarmos em consideração que o time deles é o mesmo que foi terceiro colocado da serie B com três reforços baratos e desconhecidos.

Reflitam sobre esse apanhado feito por um torcedor deles que ví num site de um jornal cearense:

"Em relação à campanha ALVINEGRA, temos informações de que no confronto direto, após 31 rodadas, o VOZÃO disputou (ida e volta) contra 12 adversários e não tem desvantagem, repito, NÃO TEM DESVANTAGEM, em nenhum confronto.

Ou seja, os pontos possíveis são 6, 4, 3, 2, 1 e 0. Sendo 6 duas vitórias; 4 uma vitória e um empate; 3 uma vitória e uma derrota; 2 dois empates; 1 um empate e uma derrota; 0 duas derrotas.

Confronto direto entre CEARÁ contra:

TIME – Pontos Conquistados (Confronto)

Fluminense – 3 (1 vitória e 1 derrota)
Santos – 4 (1 empate e 1 vitória)
Vitória – 4 (1 vitória e 1 empate)
Goiás – 2 (2 empates)
Cruzeiro – 3 (1 vitória e 1 derrota)
Avaí – 3 (1 vitória e 1 derrota)
Atlético-MG – 4 (1 vitória e 1 empate)
Corinthians – 2 (2 empates)
Internacional – 3 (1 derrota e 1 vitória)
Guarani – 4 (1empate e 1 vitória) ***
Palmeiras – 2 (2 empates)
São Paulo – 3 (1 derrota e 1 vitória)

*** Devidamente corrigido, após dica do blogueiro DOUGLAS, com meus agradecimentos.

Ainda não conseguimos a pontuação máxima. Temos ainda uma possibilidade, caso derrotemos o Grêmio.

DETALHE: nenhuma outra equipe, repito, NENHUMA OUTRA EQUIPE, conseguiu este feito (não ter desvantagem no confronto direto) até a atual rodada. Somente o nosso CEARÁ SPORTING CLUB.

Lucivaldo Júnior
Torcedor Oficial – ADIMPLENTE

VOZÃO, rumo à SULAMERICANA !!!"

Vejam o orgulho dele: Sócio torcedor adiplente.