O aproveitamento necessário para a tal arrancada do Flamengo

Comentei no último texto que bastou uma vitoriazinha para que comecem a falar por aí – alguns em tom de brincadeira, outros a sério – no “início da arrancada”. Ela ainda é possível? Este foi o tema de um texto meu no ano passado, após a 24ª rodada, depois do Flamengo conseguir três bons jogos em sequência; na época, escrevi sobre qual seria o aproveitamento necessário para que o Flamengo chegasse ao título ou, ao menos, à Libertadores. Talvez por um pouco de superstição, vou fazer a mesma coisa agora.



Título


O Brasileiro começou a ser disputado em pontos corridos por 20 clubes, como acontece este ano, em 2006. Desde então, o campeão com o menor número de pontos ganhos foi justamente o Flamengo de 2009, com 67. E para chegar aos mesmos 67 pontos ganhos do ano passado, o Flamengo 2010 precisa ter, daqui pra frente, um aproveitamento de 85%. Seria preciso, por exemplo, que o Flamengo vença as 7 partidas que ainda tem em casa, os seus 3 clássicos e ainda consiga mais 11 dos 18 pontos que disputará como visitante.

Porém, se o aproveitamento do campeão for semelhante aos dos anos anteriores – todos vencidos pelo São Paulo -, nem isso será suficiente. O São Paulo fez 78 pontos em 2006, 77 em 2007, 75 em 2008; caso o Flamengo vença todos os seus 16 jogos até o final do campeonato, terminará com apenas 74 pontos.

O aproveitamento do líder deste ano está num meio termo. Se o Fluminense mantiver o aproveitamento que vem tendo até o momento, terminará o campeonato com 71 pontos. Para chegar a essa marca, o Flamengo precisará de um aproveitamento de cerca de 93% até a última rodada.




Libertadores

Pode ser que apenas os três primeiros colocados garantam vaga na Libertadores-2011, caso o campeão da Sul-Americana seja um brasileiro. Pode ser ainda que o sexto colocado consiga uma vaga – caso o campeão da Sul-Americana seja de outro país e Santos e Inter terminem entre os primeiros do Brasileiro. Mas, pra simplificar a brincadeira, as contas aqui são para terminar o campeonato no G-4.

O quarto colocado do Brasileiro terminou, até hoje, com um mínimo de 61 (em 2007) e um máximo de 65 pontos (em 2008). Isso obrigaria o Flamengo a fazer entre 35 e 39 dos 48 pontos que ainda irá disputar na competição para conseguir chegar lá. Ou seja: um aproveitamento entre 73% e 81%.

E esta edição, pela campanha atual dos que estão no pelotão de frente, deve ficar mesmo nesta faixa. Se o Botafogo, atual quarto colocado, mantiver seu aproveitamento atual, terminará o Brasileiro com 64 pontos.



Rebaixamento

A realidade no momento é esta: o Flamengo está mais próximo do rebaixamento do que da Libertadores. Para os mais pessimistas, vale a conta pra manter o time acima dos quatro últimos colocados.

Desde 2006, foi possível se livrar da Série B fazendo entre 44 (2008) e 46 pontos (2009). O que quer dizer que o Flamengo pode estar definitivamente livre de ameaças se fizer mais 20 pontos até o fim do campeonato, com um aproveitamento modesto de 42%. Mas pelo aproveitamento atual do primeiro livre do rebaixamento (o Vitória), pode ser possível escapar com apenas 43 pontos.



* * * * * * * * * * * * *


Digamos que as coisas comecem a dar certo agora, mas de maneira não tão arrebatadora assim. Que consiga daqui pra frente um desempenho com o qual todos sonham como média ao longo de todo o campeonato: vitórias nos jogos em casa e empates em todos os outros. Neste caso, o Flamengo terminaria o Brasileiro com 56 pontos ganhos – o que garantiria nas edições anteriores algo entre o sexto e o oitavo lugar.

O que já é uma projeção bastante otimista.


* * * * * * * * * * * * *

O texto do ano passado dizia que o Flamengo, para ser campeão, precisava de um aproveitamento de 83% para chegar a 69 pontos, projetados a partir da campanha até então do líder da época, o Palmeiras.

O Palmeiras acabou fora até da zona de Libertadores. Mas, para acabar campeão, o Flamengo precisou chegar a 67 pontos - uma pontuação um bem próxima daquela projeção.

3 comentários:

Alan disse...

Interessantes os comentários na mesma época do ano passado. Os mais otimistas falavam em "com muita sorte, um G4". Um comentário (hoje) engraçado é o do Pablo, a saber:

"A nossa chance de ser campeão é quase a mesma do Fluminense se livrar da Série B" - Quem diria...

Acho que ainda tem muito campeonato pela frente. Os comentários e prognósticos do ano passado comprovam isso: não dá pra fazer previsão nesse Brasileiro de maluco. Nos resta aguardar e torcer...

Edkallenn disse...

"Andar com fé eu vou! A fé não costuma falhar!!!!"

JEFF disse...

André,
Historicamente, nas últimas rodadas o pelotão de baixo faz mais pontos do que o de cima. Fato natural, afinal quem está na "rabeira", disputa a sobrevivência e quem está no topo costuma ter medo de errar, o que os leva a tropeçar. Assim, pelas minhas contas, o campeão terá 69 pontos. Acredito que teremos um G-6 na Libertadores, com o 6º colocado fazendo 42 pontos. Quanto ao rebaixamento, recuso-me a fazer contas. Questão de princípios! Apenas projeto o melhor para mim e, consequentemente, para o Flamengo. A Libertadores é, portanto, uma missão difícil, mas possível. Dá para alcançarmos.

Porém, ainda bem que futebol não é racional, assim prefiro acreditar nos "sinais divinos" como relatei em meu humilde blog http://igrejaflamengo.com.br e, onde, indiquei este seu artigo.

Parabéns.
PS: Campeão - 69 pontos / Libertadores - 62, pelas minhas contas. Pelas suas 71 e 64, respectivamente. Notou? 69 - 62 = 71 -64 = Hepta!

FLAmém! @IgrejaFlamengo @JEFFarah