Brasileiro 2010 - 9a. rodada - Atlético-GO 0 x 1 Flamengo

Segunda vitória consecutiva, o time se colocando ao menos entre os times que brigam pela Libertadores. Dá pra se animar? Pelas perspectivas futuras, talvez; pela atuação de hoje, não muito. O Flamengo conseguiu a vitória graças à postura respeitosa demais no início do jogo e, depois, teve uma atuação bastante ruim.

No primeiro tempo, com o Atlético Goianiense entrando disposto a esperar o adversário pra explorar os contra-ataques, o Flamengo tomou mais a iniciativa do jogo e esteve mais tempo no campo de ataque, mas criou pouco. Pet e Kléberson estiveram muito discretos e assim a bola chegou pouco aos atacantes - Pacheco ainda tentou voltar mais pra buscar o jogo, mas não conseguiu nada de produtivo com isso - sua melhor participação foi num contra-ataque em que cruzou bem para Juan cabecear pra fora; Diego só foi visto no bom lance em que sofreu o pênalti que deu no único gol do jogo. Com os dois armadores apagados, a maioria das jogadas passou pelos pés de Juan, que se apresentou muito pela esquerda. Mas foi pouco.

Após o gol, o Atlético avançou a marcação e o Flamengo passou a ter problemas pra sair de sua defesa. Foi uma prévia do que se viu em todo o segundo tempo, quando os goianos passaram a pressionar ainda mais. A defesa esteve bem posicionada, mas roubava poucas bolas; quando conseguia retormar, o time tinha muita dificuldade na saída de bola; e quando ela chegava um pouco mais à frente, Kléberson, Pet e os atacantes não conseguiam segurá-la no ataque. Tive a impressão de que Vinícius Pacheco ficou preso no vestiário no intervalo e esqueceram de soltá-lo para entrar em campo no segundo tempo.

A única tentativa de Rogério pro time conseguir ficar com a bola mais na frente foi trocar Diego Maurício por Cristian Borja, que até estreou bem. Mas foi muito pouco e, depois desta troca, as entradas de Rômulo e Fabrício só serviram pra recuar ainda mais o time, que passou a correr sérios riscos no fim do jogo, à medida em que o Atlético ia cada vez mais pra cima. Foi mesmo um segundo tempo muito ruim do time - e também do treinador, que não soube mudar a situação contra um adversário que é o lanterna do campeonato.


* * * * * * * * * * *

Marcelo Lomba, em seu segundo jogo como titular, voltou a se sair bem. Embaixo do gol, vem transmitindo mais segurança do que o antigo titular. Mas, por enquanto, percebo muita hesitação na movimentação dele nas bolas cruzadas - algo que percebi hoje e já tinha notado em lances contra o Botafogo. Por enquanto isso não causou problemas e pode ser só questão de confiança e ritmo de jogo.


* * * * * * * * * * *

Correa teve uma estreia bem razoável. Nada excepcional, mas se colocou sempre bem e foi o que se saiu melhor na saída de bola, num dia em que todo mundo à sua volta teve muita dificuldade com isso. Imaginava que Rogério fosse utilizá-lo como segundo ou terceiro homem do meio-campo, mas nesta partida, pelo menos, ele jogou mesmo como primeiro volante, sempre fixo à frente dos zagueiros.



18/7/2010 - 16h - Atlético-GO 0 x 1 Flamengo
Serra Dourada - Goiânia, RJ
Público e renda: 4530 pagantes, R$ 72.930,00

Árbitro: Paulo Cesar de Oliveira (FIFA/SP)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (FIFA/SP) e Carlos Augusto Júnior (SP)
Cartões amarelos: Pituca, Welton Felipe (ATG); Juan (FLA)

Gol: Petkovic, 35'/2ºT (0-1);

Atlético-GO: Marcio, Dida, Gilson, Welton Felipe e Chiquinho; Agenor, Pituca (Willian - Intervalo), Robston e Elias; Pedro Paulo e Rodrigo Tiuí (Juninho - Intervalo) (Anaílson - 33/2ºT)
Técnico: Roberto Fernandes

Flamengo: Marcelo Lomba, Léo Moura, Welinton, Ronaldo Angelim e Juan; Willians, Correa (Fabrício - 39/2ºT) , Kleberson (Romulo - 33/2ºT) e Petkovic; Vinícius Pacheco e Diego Mauricio (Cristian Borja - 20/2ºT)
Técnico: Rogério Lourenço

14 comentários:

André disse...

Boa percepção sobre as saídas de gol do Marcelo Lomba. É um bom goleiro mas em alguns escanteios comete o erro AMADOR de sair e voltar para o gol. É o único defeito deste jovem goleiro que reparei nestas 2 partidas.

De resto foi como todos esperavam. Um time MUITO limitado tecnicamente que depende de uma jogada do VOVÔ Pet ou um golpe de sorte de algum atacante conseguir acertar uma jogada, o que é raro.

Alguém precisa MANDAR o Petkovic parar de tentar fazer go olímpico pois deste modo perdemos INÚMERAS chances de fazer gol em cobranças de escanteio.

Agora é esperar a volta do Renato Abreu para ver se conseguimos somar aos lampejos do Petkovic alguns gols em chutes de fora da área.

A pobreza tecnica do ataque é que nos derruba neste campeonato fraquíssimo.

Fernando Almenara disse...

Tecnicamente o time realmente não está convencendo. Talvez com os reforços melhore um pouco.

Entretanto, acho que a parte positiva é determinação e aplicação tática. Todos estão se empenhando na marcação e estão correndo bastante.

Marcos André Lessa disse...

Cara, se o Rogério recua o time daquele jeito contra o lanterna do campeonato... Tá pedindo pra sair do Fla logo, logo.

Luiz Loureiro disse...

E que venha o AVAI, que ao meu ver, de certo modo, colocou agua no chopp pela chegada do FELIPAO.

Mas se o FLAMENGO jogar contra o AVAI, desta mesma forma que jogou contra o ATG, vamos ter muitos comentarios pessimistas e com razao aqui no blog.

Folha disse...

No papel nem considero o meio-campo do Flamengo fraco, é esperar pra ver o que mais o Correa pode apresentar, torcer pro Kleberson resolver aparecer pra jogar futebol.

Impressionante como não se ouve o nome dele na narração.

Ainda dá um certo medo ver o Wellinton na zaga.

O ataque é coisa de chorar durante vários dias. Vinicius Pacheco não existe!!!! O tal do Diego nem da pra saber direito.

E apesar do treinador, vamos somando esses pontinhos...

ps: ninguem aprendeu nada com a arbitragem da Copa né!!

Murdock disse...

Achei que o Fla foi um pouco dominado no segundo tempo mas o Atlético pelo jeito não tem como fazer muito mais do que fez.

O Lomba foi bem, pode vir a ser nosso titular definitivo mas teremos que ter paciência. Daqui a um jogo ou outro ele pode falhar bisonhamente e não podemos crucificá-lo por isso. Ontem foi só o seu quinto jogo no time. Não sei se a melhor alternativa é trazer alguém de fora já pronto, apostar na prata da casa agora ou, talvez, deixá-lo uma temporada amadurecendo em outro time para não queimá-lo com nossa torcida.

Eduardo disse...

O time ainda é fraco. Até surpreende. Quanto ao goleiro dou voto de confiança sim, o cara foi testado de várias formas e foi bem. O Bruno era rei de sair e voltar em cruzamentos. A torcida do Flamengo é muito chata. O Flamengo começou uma nova era.

leninha disse...

Bom dia!
Da determinção e empenho tô até gostando, mas achei que o time recuou muito no segundo tempo, e ufa
foi sufoco.
Concordo que Rogério ainda não é o cara pra comandar o time e que o ataque é fraquinho...enfim vamos acreditar, que com a entrada das novas contratações dias melhores virão!
Leninha @leninha_lena
GFLAM-GrupoFlamengoAtéMorrer @GFlam
seguindo e lendo vcs!
SRN!

oPerna disse...

gostei do Borja e do Correa, dá para ter esperança que eles peguem rítimo e acabem embalando nesse time.

o Lomba eu já tinha mais ou menos noção do que era, mas já tinha visto que ele tinha uma saida meio perigosa, nada que já não tivemos problemas antes, isso é concerto...

to confiante com esse time, mas ele tem de se acertar mais, não dá pra ganhar tudo na raça, tem um dia que isso fica manjado, o bom é somar isso ao bom futebol, e com trabalho conseguiremos isso.

abraço
SRN

Anônimo disse...

Acho que temos que dar moral pro Lomba. Dificuldade em bola aérea todos os goleiros brasileiros têm. Na maioria das vezes são bolas complicadas pro goleiro mesmo.

Só um detalhezinho: o público e a renda não estão corretos na ficha do jogo...

SRN

Bosco Ferreira disse...

O Flamengo não está muito diferente dos outros clubes grandes, a não ser porque esta vencendo merecidamente os adversários.

O SPFW já perdeu duas, O inter venceu ontem graças a um penalte vergonhoso, o Santos mesmo jogando em casa contra um retrancado Flôr de laranjeiras acabou perdendo num contra ataque esporádico.

Pelo visto só o Mengão está vencendo por si só.

Freire disse...

Não sou corneteiro, longe disso. Mas acho que Rogério Lourenço ainda não mostrou qualidades que o justifiquem no cargo de técnico do FLamengo.

Señor Mullet disse...

Eu não escolheria o Rogério para técnico do meu time baseado no seu currículo. Mas quantos escolheriam o Andrade ano passado também? E tenta dirigir um time com o fraco elenco que o Flamengo tem hoje... não é mole não.
Ontem até deu pena do cara no segundo tempo, ele simplesmente não tinha opções no banco para mudar o jogo. E achei suas mudanças acertadas: um zagueiro a mais para liberar os volantes e laterais e um atacante descansado pra tentar alguma coisa na frente. Mas quando quem entra é um garoto mal saído dos juniores e um colombiano desconhecido, difícil mudar alguma coisa.
Acho que temos que dar um voto de confiança ao Rogério. Pode não ser o técnico dos sonhos de todo mundo, mas um Felipão também não faria muita diferença com esse elenco nas mãos. E acho que se queremos alguma mudança no Flamengo temos que acabar com esse papinho de a caba jogo ou resultado adverso pedir cabeça de técnico. O projeto do Zico e da Patrícia é de longo prazo. É preciso ter paciência e confiança no trabalho deles.

Freire disse...

Não sou - nem nunca fui - de pedir cabeça de treinador, Señor Mullet. E tenho plena consciência de que o trabalho, após a chegada de Zico, é de longo prazo. Torço muito para que isso dê certo. Só acho que Rogério não é o técnico ideal para tocar o barco rubro-negro - lembrando que ele já comandou o time com Adriano e Love, e não apenas agora. Gostava dele nos tempos de zagueiro e acho que ele deve ficar no clube, mas acredito que não tenha capacidade, neste momento, para a função que ocupa. Acho isso desde a a Libertadores e do início do Brasileirão. Posso até estar enganado, mas tudo bem. Abraço.