Felipão no Palmeiras. É, a Patrícia realmente mandou tão mal assim

A notícia é de hoje: Felipão declarou oficialmente que será o novo treinador do Palmeiras. É a confirmação de uma das maiores trapalhadas que eu já vi um dirigente - uma dirigente, no caso - fazer em minha vida. Foi algo tão inimaginável que realmente só consigo acreditar que aconteceu agora.


Depois de tão pouco tempo de mandato, Patrícia Amorim já vivia um momento complicado politicamente no Flamengo quando puxou um verdadeiro super trunfo: a contratação de Zico. Ninguém desconfiava que o acerto poderia ser feito quando ele deu a notícia, por seu Twitter. E, na triunfal coletiva de apresentação do novo diretor executivo, foi ressaltado que esta era a nova forma do Flamengo trabalhar: em silêncio.

Zico deu o recado claro: com ele, só se falaria de nomes de novos contratados quando eles estivessem 100% confirmados. E Patrícia Amorim ainda fez questão de falar por minutos sobre como a sua diretoria trabalhava sem fazer alarde, sem falar o que não era necessário.

Pois bem: poucos dias depois, a própria presidente conta para Renato Maurício Prado - logo pra quem! - sobre a contratação de Felipão. A notícia não "vazou": ela foi dada pela própria presidente, a pessoa no topo de toda a hierarquia! Não foi algo impossível de controlar, não aconteceu porque com o Flamengo tudo é muito mais investigado, ou porque tem gente demais envolvida nas negociações, nada disso. Não foram "fontes", "um empresário", "uma raposa felpuda", "uma corrente da diretoria" ou mesmo qualquer um dos tantos diretores e conselheiros que volta e meia falam em nome do Flamengo sem qualquer pudor; foi a própria presidente quem abriu a boca.

Não importa se ela disse ou não que o acordo com Felipão já estava fechado (aposto que disse). Não importa se Hélio Ferraz deu ou não a ela uma impressão falsa sobre o andamento da negociação (duvido - acho que ele deu essa declaração agora para tentar limpar a barra de Patrícia). Não importa se Felipão desistiu ou não de treinar o Flamengo por conta disso (sinceramente, não sei se foi o caso - pode não ter sido).

O que importa é que Patrícia citou o nome de Scolari para a imprensa - e isso já foi o bastante. Falou o que não devia, e vai pagar por isso. E, independente de ter ou não causado a recusa de Scolari, ela ainda criou para todos os que trabalham e trabalharão no futebol do Flamengo uma situação de pressão totalmente desnecessária - que aliás não vem apenas deste caso, mas também das confirmações de outros membros da diretoria sobre interesse em nomes como Riquelme e Ronaldinho Gaúcho.

Agora, qualquer treinador que estiver no Flamengo será comparado com Felipão. Se a torcida já era insatisfeita com Rogério Lourenço, imagine agora, em que acredita com firmeza que poderia ser Scolari? O mesmo para qualquer contratação para o elenco: se o reforço não for algo de nível ultra-top internacional, não vai parecer bom o bastante. "Quer dizer que prometeram Ronaldinho Gaúcho e trouxeram Fulaninho Guerreiro?" No caso do técnico, o caso é ainda mais complicado porque simplesmente não existe nome a altura de Felipão - a não ser que trouxessem José Mourinho. Rogério ou qualquer um que for contratado -Abel Braga, Adílson Batista, Luxemburgo, Júlio César Leal, Lula Pereira, qualquer um - parecerá um nível abaixo.

Estarão sob pressão os jogadores que estão lá, os que chegarem, o treinador e o próprio Zico. Ele declarou que o seu maior desafio seria manter o Flamengo com um grande time. Pois agora, devido à boca dos outros, a ideia de "grande time" tornou-se uma equipe com Riquelme e Ronaldinho Gaúcho, dirigida por Luiz Felipe Scolari. Qualquer time diferente disso vai ter que jogar muito, e ganhar muito, pra conseguir deixar todo mundo satisfeito.


* * * * * * * * * * * *

Imaginem vocês que, logo depois de anunciar Zico como aconteceu, totalmente de surpresa, o Flamengo conseguisse apresentar Luiz Felipe Scolari da mesma forma - a notícia saindo direto no site oficial, sem que ninguém sequer desconfiasse sobre a negociação. Que imagem isso passaria do clube e da nova era que se anuncia com sua nova direção?

Pois estiveram muito perto de conseguir isso. Incrível como Patrícia Amorim conseguiu colocar isso a perder de maneira tão besta.

Media-training bem simples, pra galera toda: a qualquer pergunta, respondam apenas "não falamos de nomes". Repetindo: "não falamos de nomes".

"Felipão?"

- "Não falamos de nomes."

"Ronaldinho Gaúcho?"

- "Não falamos de nomes."

"Fábio Baiano?"

- "Não falamos de nomes."

"Qual é o seu nome?"

- "Não falamos de nomes."

Não é difícil.


* * * * * * * * * * * *

Mas não estou em desespero por perder um Jóbson ou um Felipe, e sei que anunciar gente há uma semana ou daqui a uma semana não faz muita diferença. Também sei que é possível montar um bom time, competitivo, à altura do Flamengo, sem ter que tirar jogador do Milan ou do Real Madri e com um técnico que não custe R$700 mil por mês.

Zico assume oficialmente amanhã. Acredito que fará um bom trabalho, e que não estão todos parados por lá como muitos acreditam. É esperar começarem a aparecer as notícias de verdade.

19 comentários:

Bosco Ferreira disse...

""E acabou a novela Felipão. Depois de receber o vice-presidente de futebol do Flamengo, Hélio Ferraz, e o seu diretor Carlos Peixoto, com os quais conversou durante três dias, em Lisboa, acertando tudo para dirigir o time da Gávea - salários, auxiliares, carro com motorista e até o apart-hotel em que iria morar no Rio, diante do Country Club, em Ipanema -, Luiz Felipe Scolari resolveu optar pelo Palmeiras, onde se apresentará logo depois da Copa.
Querem saber a minha opinião? Custando o que custaria - R$ 700 mil por mês -, sua recusa acabou sendo melhor para o Fla. Mas é preciso que Patrícia Amorim reaja logo. Fora a contratação de Zico, como manager do futebol, sua administração só vem acumulando derrotas. E o time precisa, urgentemente, não só de um treinador de peso, mas também de vários reforços, já para a volta do Brasileirão, após a Copa.
Acorda, presidenta! (Renato Mauricio Prado)""

Régis disse...

Acho Felipão um bom treinador (Apesar de não ser seu maior fã). Tem moral, experiência e seriedade no trabalho. Mas sinceramente acho 700 mil por mês um delírio totalmente descabível, ainda mais para o Flamengo. Estamos na época da SUPER-valorização da importância dos treinadores de futebol, e nesse ponto concordo com o que o Tostão sempre diz na coluna dele: Treinador é importante mas quem ganha são os bons jogadores. Precisamos sim de boas contratações de jogadores e de um técnico experiênte (Com Rogério não dá), mas não me descabelo por não ser o Felipão esse técnico ainda mais sabendo do salário que ele recebe. Quanto aos jogadores que as negociações não deram certo, confesso que alguns até comemorei. Jobsón, Felipe, Sheik (que até gosto pela entrega em campo), não são imprecindíveis para o nosso time. Ainda acho que o Galinho vai trazer coisa boa sem fazer loucuras porque não estamos nadando em dinheiro e trazer jogadores ou treinador para depois não pagar em dia o salario não adianta. Agora concordo que a Patrícia tinha mais é que ficar calada e o melhor que ela tem a declarar de agora em diante é que não fala sobre o Futebol do Flamengo, que isso é com o Zico e apenas falará sobre os esportes olímpicos.

Flávio disse...

Todos estão colocando na conta da Patrícia Amorim um custo muito alto.
Vamos aos números:
1 - Perdemos o campeonato carioca. Ao assumir a presidência do Flamengo com um time campeão brasileiro, ela não tinha alternativa a não ser manter a estrutura vencedora, que logo se mostrou desastrosa. O diretor de futebol mostrou-se um senhor vaidoso que arrumou brigas com o Andrade e com o Pet antes da bola rolar. Ainda conseguiu atrasar a apresentação do Angelin e não fez reposições de jogadores como o Airton e o Everton, além de perder o Bruno Paulo.
2 - A elimininação da Libertadores. Ao dizer que figuras publicamente estúpidas como Adriano e Love tinham privilégios, o diretor de futebol criou um clima totalmente desfavorável numa área esportiva, onde treinamento, alimentação e descanso são fundamentais. Vimos cenas ridículas de porte de armas, baile funk, briga do Willians em restaurante as 5h da madrugada, no dia que o Flamengo voltou do Chile em avião fretado (fretar um avião para o malandro ficar na rua até as 5h da manhã parece mentira). Ainda mais, o Álvaro dando bronca no Pet porque o gringo queria treinar no carnaval.
Resultado: é lógico que o time jogava pior a cada rodada, pois não tinha condicionamento físico, não treinava posicionamento etc. A omissa comissão técnica marcava treinos apenas na parte da tarde para não expor o bêbado. A única solução foi a intervenção da Presidenta com a necessária demissão do Marcos Brás e do Andrade. Faltou a demissão do Isaias Tinoco que falhou feio na chegada do ônibus no Marcanã.
3 - A derrota no basquete: esse campeonato iniciou-se ano passado. Perdemos o Baby e não repomos um pivô de sua altura e condicionamento. O Brasília, ao contrário, contratou o Nezinho e o Guilherme. Ainda assim chegamos à final e por muito pouco não vencemos o terceiro jogo em Brasília, que poderia nos dar o título.
De tudo que está acontecendo vejo que a Presidenta errou apenas em confiar no Renato Maurício Prado. Se é que ela não fez de propósito. Será que existe alguém no planeta Terra que pagaria 700 mil reais por mês para um treinador que não consegue um bom resultado há 3 anos. Ele foi vice do Flamengo com gol do Lê. Esqueceram?
A contratação do Zico não deve ser vista como um acerto pelo seu conteúdo. É claro que contratar o Zico sempre será um acerto no Flamengo. Mas temos de nos perguntar porquê o Zico aceitou agora, sabendo que sempre recusara antes. O que essa Presidenta tem que os outros não tinham?
Por isso, pessoal, devemos ter um pouco mais de calma e aguardar um ano para avaliar. Vamos ter um time para ficar na décima posição da tabela, mas poderemos estar criando uma estrutura vencedora para os próximos 20 anos com a vinda do Zico.

agnelli.aldeota disse...

bom.. segunda feira chegando e ZICÃO se apresentando de fato.. acho que a melhor coisa é deixar o futebol pra quem entende.. que ZICO nos dê a luz que sempre nos iluminou com ele no gramado...

Marcelo Constantino disse...

Inacreditável 1 - Patricia Amorim falar com RMP.

Inacreditável 2 - Patricia Amorim divulgar o que quer que seja a RMP.

Inacreditável 3 - Sites e jornais pelo país (nem todos, mas eu vi vários) divulgando a coisa como fato já consumado, baseado numa informação de RMP. (todos eles agora deveriam estar sofrendo com famosa barriga, se a coisa fosse séria por aqui)

Inacreditável 4 - Todo mundo (ou quase) achando o maior barato pagar 700 mil/mês para um técnico.

O mal que vem pra bem 1 - Não gastaremos um absurdo com um técnico -- seja ele quem for.

O mal que vem pra bem 2 - Duvido (mas posso me estrepar, nunca se sabe...) que a Patricia vá dar corda a RMP daqui pra frente.

Joviano Caiado disse...

Eu temia que a contratação do Felipão fosse detonar uma crise no Flamengo, com Zico e tudo. Felipão é mais grosso que porta de catedral (já disse isso!). Além do mais, seus interesses estão mais ao sul do país. Seu patrimônio está no sul. Sua família mora lá. As pessoas tendem a trabalhar perto de suas cidades, de suas origens. Percebam que os times do sul contratam mais argentinos e uruguaios que os times do Rio e BH. Por outro lado Felipão iria bater de frente com Zico e Patrícia pq não tem papas na lingua, principalmente agora que já formou o patrimônio que sempre imaginou - tá com o burro na sombra! Não foi o fato de Patrícia ter se antecipado que ele recusou o Flamengo.
- Ah! vc se antecipou! falou antes de assinarmos o contrato, então eu não vou assinar.
Tal procedimento é próprio de gente muito "sensível" - o "analista de bagé" (Veríssimo) diria outra coisa - não acredito que tenha sido esse o motivo do Felipão recusar o Flamengo.
Não foi pq, como já expliquei, o patrimônio está no sul. Recusou o Inter, pq é gremista, mas se a proposta viesse do Grêmio, ou de um time do Uruguai ou da Argentina, teria recusado o Palmeiras.
Patrícia foi apenas ingênua e não soube como resistir ao assédio da imprensa esportiva. É preciso saber qual foi a conversa do Renato Maurício Prado antes de fazer a pergunta a respeito da contratação de técnico. Patrícia foi induzida pelo Renato, não tenho dúvidas. Mas Zico chegou. O futebol está em boas mãos. Quanto ao técnico... o Rogério sabe que voltará a se assistente técnico, com certeza.

Folha disse...

Noves fora a inacreditável lambança da nossa presidente nesse episódio do Felipão, não vejo nenhum problema em não trazer Jobson, Sheik e Felipe.

Tb não sei se concordo em se pagar $700 mil para um treinador de futebol.

Dani Souto disse...

700 mil para um tecnico é grana demais!

Se for assim, ainda bem que ela falou demais!

=Beto= disse...

Bom,percebi que todos aqui estão concordando em alguns pontos!

1-Foi um vacilo da Patricia mas teve um lado bom...

2-Foda-se o Felipão, treinador bom mas caro demais, não vale a pena.

3-Foda-se Jrbson, Sheik e Felipe não vão fazer a menor falta!

Euro trip disse...

Patricia mandou mal, mas nao creio que isso deva ter tido influencia na decisão do técnico.
Felipão está longe de ser exemplo de ética. Utilizou o Flamengo para elevar suas cifras no Palmeiras. Negociou e fez o leilão dele. É direito dele como profissional valorizado que é. Moral não é.

Falam muito do Muricy. Dizem que é rabugento e outras coisas mais. Mas é fato que foi sondado para ir trabalhar em Portugal com salário quase três vezes maior do que recebe da empresa médica que patrocina o Fluzinho. Não aceitou e mandou o recado para o mercado: Não quebra contrato ! É isso aí. Falta ética no país, mas no futebol ela parece ainda mais rara.

Parabéns pelo blog e textos claros

Abraço

@fanovis

Joviano Caiado disse...

Esqueci de falar das tais contratações não acontecidas: Emerson - bom jogador, mas sempre às voltas com contusões em um dos joelhos e já na reta final de carreira.
Felipe - Bom jogador, pelo menos era, mas está em final de carreira.
Jóbson - Alguém tinha álguma dúvida que ele iria optar pelo Botafogo? No Flamengo, provavelmente, com contratações que virão, seria banco.
Riquelme - Acho que não virá para qualquer time brasileiro. Está forçando barra para negociar com o Boca. Está em final de carreira e não demonstra querer deixar a Argentina, poderia estar jogando na Europa. O Boca sabe disso, daí a mão-de-ferro... Se vier ficarei surpreso, virá contrariado. Além do mais tem em mãos propostas de vários outros times brasileiros e, ainda, proposta do Racing.

Tiago Cordeiro disse...

Não há defesa para Patrícia. Pouco importa se foi por isso ou não que ele veio. O fato é que você não diz que um cara vem, se ele não vem.

Pergunto a quem acha o contrário: pensaram assim quando Kléber Leite prometeu Nilmar, que jamais veio?

É aquilo: errou. Fim de papo. Bola pra frente.

Mas eu confesso: não acreditava q alguém seria tão idiota. E ela foi.

Tiago Cordeiro disse...

Outra coisa: normal alguns acharem que Felipão seria ruim. Não concordo, mas respeito.

Para todos os outros que achavam uma boa: daqui a dois anos e meio, pegar Felipão será MUITO mais difícil:

- É possível q caia o técnico da seleção, e ele assuma o posto de salvador.

- É possível q ele renove com o Palmeiras.

- O Santos está com técnico esse ano, mas já andou falando com o cara. Pode preciisar de técnico em dois anos e meio.

- O Grêmio pode fazer aquela proposta pro cara encerrar a carreira aqui.

O melhor momento para trazer um técnico desse nível era agora. Vai demorar MUITO até a gente ter outra chance de trazer um técnico internacionalmente consagrado desse nível. Pena.

Paulo Monnerat disse...

O que eu penso acima disso tudo é que to aliviado que o Felipão não veio. Além de não pagar 700 mil por mês por um treinador a gente fica longe de um técnico que, entre outras bizarrices, já jogou bola dentro de campo durante jogo decisivo. Por mais que tenha ganho uma Copa do Mundo isso fala mais alto pra mim... aliás, de gente assim já basta o Bruno.

Dia 14 é o dia do Zico começando os trabalhos. Agora que a gente pode começar a prestar atenção nas notícias do Flamengo por aí.

lussiannosousa disse...

Não culpo apenas a Patrícia, aliás, culpo ela bem menos do que culpo o Hélio Ferraz. Acho um erro primário ela ter aberto a boca. E não parece coisa de uma vereadora, política que só ela, esse erro infantil. Se ela falou deve ter sido mal instruída pelo Hélio ou realmente não tava a fim de pagar 700 paus num tecnico. A verdade é que com 2 meses de salário dele dá pra pegar, no minimo por emprestimo, um bom jogador por aí. Por equnto, tô satisfeito por ele não ter vindo.

lussiannosousa disse...

Não culpo apenas a Patrícia, aliás, culpo ela bem menos do que culpo o Hélio Ferraz. Acho um erro primário ela ter aberto a boca. E não parece coisa de uma vereadora, política que só ela, esse erro infantil. Se ela falou deve ter sido mal instruída pelo Hélio ou realmente não tava a fim de pagar 700 paus num tecnico. A verdade é que com 2 meses de salário dele dá pra pegar, no minimo por emprestimo, um bom jogador por aí. Por equnto, tô satisfeito por ele não ter vindo.

Murdock disse...

Eu não gosto do Luiz Felipe. Não questiono sua competência nem seu caráter mas seu caráter no futebol. Curiosamente acabei de ler um livro falando sobre ele e a conquista do Penta. Sempre foi público seu estilo grosseiro, de provocar, mandar bater ("Ayupe, porrada no Sávio", foi o que pegou o repórter da Rádio Globo que por um tempo o tratou como o técnico que manda bater). Não me sentiria bem torcendo pelo Flamengo com um técnico desses, que mandou bater em jogadores do Flamengo. Não gosto do estilo dele.

Também não gosto muito do RMP mas dessa vez culpá-lo pela não contratação do Luiz Felipe. É um jornalista, recebe a notícia da presidente do clube, por que pensar que deveria guardar segredo? Ela deveria ter guardado.

André disse...

Bom...pelo visto a postura geral da torcida aí no RJ é de "vamos esperar o trabalho do ZICO".

Vamos morrer esperando e este ano o negócio será ficar na 1a divisão.

Acho vocês realmente pacientes demais e acho que o ZICO não vai fazer milagres. Precisamos de um técnico e um time quase que inteiro pronto para daqui uns 30 dias mais ou menos. Vamos conseguir esperando?

Vou cobrar os "20 anos de glórias" que mencionaram e já estou fazendo a faixa de "campeão do balancete".

Fernando Almenara disse...

Não sou a favor de pagarem 700 mim pra um técnico. Nem pro Mourinho. Não dá pra realidade do Flamengo e do Brasil.

Mas essa diretoria tá falando muito. Os caras já prometeram um timaço. Eles tem q calar a boca e trabalhar, ou invés de ficar na Disney!

Com relação a perda de Emerson e Jobson acho q o Fla fez certo. Esse negócio de fazer leilão por jogador meia boca não dá!

Abraço a todos!!