Os planos nacionais do Diretor Executivo de Marketing do Flamengo

O Flamengo é obviamente diferente dos outros grandes clubes que já lançaram seu sócio-torcedor por um motivo simples: a maioria de seus torcedores mora fora de sua cidade.
As vantagens nos ingressos são muito importantes para atrair os torcedores do Rio (e conhecer a fundo aqueles que frequentam os estádios é algo que pode gerar um monte de oportunidades), mas não bastam para que o Flamengo atinja todo o seu potencial. E a atual direção do marketing do Flamengo sabe bem disso.

Só estes dias descobri (por dica do Patrick Selener, do Buteco do Flamengo) a entrevista de março que e Harrison Baptista, atual Diretor Executivo de Comunicação e Marketing do Flamengo, deu à FlaTV. Ele fala bastante do Cidadão Rubro-Negro, deixa nas entrelinhas a intenção de juntá-lo com o Sócio Off-Rio (algo de que já falei por aqui) e comenta outros tópicos, como o Museu do Flamengo e a Fórmula Superleague (você sabiam que o Flamengo está em terceiro no lugar no campeonato deste ano, após duas corridas?). Porém, deixa claro o tempo todo que a grande prioridade do Marketing é fazer com que o Flamengo chegue a seus consumidores em todo o país. O grande foco para isso é nas áreas de licensiamento de produtos e, principalmente, sua distribuição - por isso já andaram saindo por aí pequenas notas dando conta de que parte das transformações que acontecerão após a Copa está na expansão da rede de FlaShops pelo Brasil.

Está aí um bom desafio: encontrar a melhor maneira de atrair os torcedores do Flamengo de fora do Rio para seu cadastro e a melhor maneira de utilizá-lo para estimular o consumo da marca do clube em todo o país, colocando o Cidadão Rubro-Negro, o licensiamento de produtos, a loja online, a rede de lojas físicas e a presença do clube na web dentro de um só planejamento. É algo que já escrevi por aqui: o grande diferencial do Flamengo e sua grande arma para enfrentar os clubes de São Paulo é o seu caráter nacional. Mas é preciso encontrar maneiras de explorá-lo da melhor forma possível.


* * * * * * * * * * * * * * *

Infelizmente, a FlaTV não dá links diretos para vídeos específicos de seu acervo - você tem que ir ao site e procurar. Para assistir à pequena entrevista de Harrison Baptista (e também de Henrique Brandão, o Vice-Presidente de Comunicação e Marketing, que é o dirigente amador responsável pela área), vá ao www.flatv.com.br e faça a busca por "marketing". Os vídeos são abertos mesmo para quem não paga a assinatura, mas é preciso ter cadastro.

Aliás, a grande maioria dos vídeos mais recentes do site estão abertos. Deve ser reflexo da entrada da FlaTV na Uol, que passou a incluir publicidade no site e precisa de audiência para ganhar dinheiro com isso.

4 comentários:

Leandro disse...

É isso aí!

Não consigo imaginar como ainda não tem uma loja do FLA aqui em São Paulo!!!
A torcida do Mengão por aqui é muito grande, na capital e nas cidades metropolitanas!

Será sem dúvidas muito bom para o Fla e para nós que estamos por aqui em grande número, além da possibilidade de aumentar a visibilidade!

Por um LOJA do FLA em São Paulo!

Leandro Trindade

Bosco Ferreira disse...

Sócio torcedor sem direito de escolher quem vai ser o cara que vai gastar o meu dinheiro não dá pé!

Jamais!

Só colaboro se eu tiver o direito de votar e ser votado.

rafael disse...

cara, mensalidade de R$40 pra desfrutar de basicamente nada é muito caro. convenhamos: acesso ao clube não é nada pra alguém que não mora no rio. poxa, eu não vou ao rio há 5 anos. qual benefício eu tiraria disso?

ou eles colocam mais benefícios ou abaixam essa mensalidade. ou então faz planos diversos.

HENRIN BUENO disse...

Nossa! Ele existe!

Pensei que era uma lenda!