O Vasco, sua terceira camisa e o Livro dos Recordes

Enquanto ainda se aguarda o lançamento da terceira camisa do Flamengo, o Vasco vai fazendo barulho em torno da sua - e com algumas ideias interessantes.

Apostou-se na união da Penalty com a Cavalera, que criou o design (o que, por si só, já garante um apelo extra para um determinado público - e que a Portuguesa já havia feito em São Paulo). Porém, não adianta muito desenharem a camisa mais bonita do mundo se, no fim, entram por cima um monte de marcas coloridas no peito, na manga, nas costas e por aí vai, certo? Mas, o Vasco conseguiu driblar isso com um acordo para tirar a marca da Eletrobras da versão vendida ao público. O time entra em campo mostrando o patrocinador, mas o vascaíno que quer ter uma camisa bonita para usar no seu dia-a-dia compra uma com apenas a marca Penalty/Cavalera. Imagino que não seja uma negociação simples (ainda mais no caso do Flamengo, em que a gente sabe que o patrocinador fez questão daquela Batavão gigantesco e azul no uniforme), mas é algo que eu garanto que muito torcedor por aí gostaria de ver seu time conseguindo.

E agora o marketing de São Januário surgiu com uma nova ação para divulgar o novo uniforme e criar repercussão em torno dele. A camisa virou mote para uma campanha que visa colocar o Vasco no Livro dos Recordes, com o maior número de tatuagens iguais feitas em 24 horas. Os vascaínos deverão se reunir em um só lugar para tatuarem a Cruz dos Templários, que aparece na camisa. Quem participar, além de ganhar a tatuagem de graça, leva pra casa também o uniforme. Pra divulgar a ação, criaram um site onde os torcedores devem se pré-cadastrar, para que a organização da campanha tenha a noção de quantos estão entrando no movimento para bater as 801 tatuagens do recorde atual.



É claro que o vascaíno não vai poder tirar muita onda em cima de ninguém se seus rivais ganharem títulos em campo e ele ficar com o recorde de tatuagens. Mas é mais uma boa ideia criativa do marketing do clube para envolver seus torcedores e divulgar um produto com a mídia espontânea que será gerada pela ação. Independente de conseguirem a marca, a ação já está conseguindo colocar a terceira camisa em destaque na home dos portais de esportes por aí.

6 comentários:

Dani Souto disse...

Estou sabendo que terá uma ação paralela...

Para quem escrever VICE ganha uma camisa do Flamengo...

Marcos Monnerat disse...

O Dinamite vai fazer a tatuagem?

Max disse...

Não vi nada de boa idéia nisso não. É apenas uma idéia, nem boa nem ruim. Se der certo, servirá de muito pouco, afinal tanto Vasco quanto a camisa já têm divulgação suficientes. Se der errado e não baterem o recorde, será meio ridículo.

Onde realmente eles mandaram muitíssimo bem foi na venda de camisas sem patrocínio.

André Monnerat disse...

Max, pode crer que no início do ano que vem, quando as empresas especializadas levantarem o valor da exposição de mídia de cada time e o Vasco tiver somado mais um tanto aí por conta dessa ação, eles vão estar bem satisfeitos de mostrar esses números pros possíveis parceiros e patrocinadores.

Freire disse...

Só acho essa ideia da tatuagem meio infeliz. Tem gente que toma tiro por ostentar a tatuagem de um clube.

Fernando Almenara disse...

Achei legal essa iniciativa do Vasco! A camisa ficou muito bonita. Porém, achei q o vasco cometeu um erro gravíssimo. Não há nada que lembre o Vasco nessa camisa. Talvez só as 8 estrelas...

E vc está absolutamente certo no que diz respeito aos patrocínios. Camisa rabiscada de patrocínio fica muito feia. Ainda mais quando o patro não respeita o desenho e as cores da camisa.
Achei que ficou bonita a camisa 2010 do Mengão. Entretanto, aquele patrocínio duplex da batavo acabou com a camisa, sem falar no bmg laranja nas mangas. Esse ano compro uma camisa retrô mas não compro a atual camisa.
Estou torcendo para que os patros da 3° camisa sejam inteiramente brancos.

Apesar da grana levantada com os patrocínios, sou contra tantos patros. Os dirigentes do Fla tem q entender q o maior patro do time é sua imensa torcida. Na minha opinião o Fla só deveria vender o patro da frente/costas. A não ser q se consiga negociar, como o vasco conseguiu, para vender as camisas sem eles.

Abraço a todos!!!