Meu personagem da semana: Petkovic*

* Texto para a coluna semanal no FlamengoRJ

Sei que outro dia mesmo o número 43 foi meu escolhido como assunto da coluna. Fazer o quê? Se a cada rodada ele decidir o jogo, a cada semana será ele o assunto - e eu, pelo menos, não ficarei muito chateado. A dificuldade será encontrar um jeito diferente de falar do mesmo sujeito a cada texto.

O Flamengo teve uma boa atuação no domingo. Marcou bem, foi organizado, teve frieza, determinação. Mas não dá pra tirar o peso decisivo daquele gol improvável que Petkovic achou, em um momento em que o Atlético tinha impressionantes (embora não tão produtivos) 70% da posse de bola. Assim como contra o Palmeiras - outra vitória em confronto direto, fora de casa -, Pet encaminhou os três pontos em um lance individual, num momento em que o adversário pressionava e tentava se impor em seu estádio.

A questão é que, neste momento, tão visível quanto a importância do meia pro time é o fato de que ele não está mais em suas melhores condições. Nos últimos dois jogos, Willians já passou a jogar mais preso à marcação, para que Pet pudesse ficar mais livre à frente - e, mesmo assim, não aguentou os 90 minutos. Até outro dia, todos estavam impressionados por vê-lo correndo o tempo todo, dando carrinhos na defesa aos 45 do segundo tempo; agora, isso já não parece que poderá ser visto novamente até o fim do campeonato.

Contra o Atlético, houve o melhor dos mundos para o Flamengo: Pet jogou, foi decisivo enquanto esteve em campo e, ao sair, deu seu lugar a outro jogador que também foi importante - Fierro, que fez várias jogadas pela direita e deu um gol a Adriano. Para a próxima partida, o chileno não estará disponível, e Andrade já deve estar imaginando o que poderá fazer se seu principal jogador voltar a não conseguir chegar ao fim da partida. A partir do jogo contra o Goiás, ao que parece Kléberson já estará disponível e poderá melhorar um pouco a situação do treinador.

Eis aí um ponto importante para que o Flamengo consiga chegar ao título: que Andrade consiga descobrir a melhor maneira de aproveitar o meu personagem da semana enquanto estiver em campo - e também a melhor maneira de agir quando isso não for possível.

2 comentários:

Marcos Monnerat disse...

Essa condição física do Pet é a maior preocupação do momento para o Flamengo. Realmente ele tem que ser poupado ao máximo para durar até o fim do campeonato.

Logo que ele chegou, eu dizia que o ideal era colocar ele sempre com 10, 15 do segundo tempo, para que o físico dele de veterano se equiparasse ao físico cansado dos que já estavam em campo desde o início. Assim ele poderia se destacar na base da habilidade.

Ele já provou que não é essa a questão, que ele desde o início já consegue fazer valer sua imensa superioridade técnica sobre os adversários.

Então acho que o lance agora é colocar ele de início e tirar assim que a vantagem do Flamengo no placar esteja consolidada. Como parece que foi feito no Mineirão domingo passado.

Para o próximo jogo é mais complicado pois estaremos com duas opções a menos no meio, com a ausência dos chilenos. Teremos como opção para o meio Aírton, Willians, Toró, Zé Roberto, Érik Flores... Acho que acabou né?

André disse...

Apenas para completar...o principal desfalque será o MALDONADO. Foi ele que deu segurança para o time.