Crônica do Urubu no galinheiro

Eis que o SobreFlamengo ganhou um enviado especial a Belo Horizonte. Meus irmãos Marcos e Paulo e os grandes amigos Glauco e Max deram seu jeito, arrumaram ingressos e partiram para o Mineirão ajudar o Flamengo na grande vitória do domingo - quem os conhece pôde reconhecer um ou outro na TV e, ao que parece, ficaram em posição privilegiada para assistir ao golaço do Pet. O cara, além de tudo, teve a consideração de fazer aquilo enquanto o Flamengo atacava mais próximo a seus torcedores.

O que vocês leem abaixo é o relato do Marcos sobre a viagem e o clima no estádio. Lá vai:


* * * * * * * * * * * * *

Bom, foi mal invadir esse espaço, mas recebi uma "autorização especial" do blogueiro oficial do SobreFlamengo para fazer a cobertura do Flamengo x Atlético-MG no Mineirão.

Compramos nosso pacote pela empresa parceira do programa "Onde estiver estarei". O pacote original que
eles oferecem não parece muito atraente à primeira vista, mas se você tiver uma boa capacidade de negociação consegue algo que valha a pena. Foi o que conseguimos eu, Paulo (meu irmão), Max e Glauco (o responsável por toda a negociação do pacote). Fechamos uma diária de hotel + o ingresso por R$167 cada.

Chegamos em BH no sábado por volta das 20h30. Fomos de carro. Fizemos uma night leve. Barzinho com muita cerveja como o bom carioca gosta e como o bom mineiro é especialista. O importante ali foi pegar todas as informações necessárias com nosso amigo Luiz, cruzeirense de coração e, portanto, parceirão nosso, para chegar no Mineirão e entrar no jogo no grau necessário para garantir o êxito do nosso plantel. A confiança era grande. Não iríamos do Rio para BH de carro, na raça, sem a confiança na vitória e no caminho para a conquista do tão sonhado équiça!

Domingo foi só pegar os ingressos com o responsável da agência, piscininha de leve no hotel para ajudar a curar a ressaca e partir para o Mineirão. A confiança era total no Imperador e no seu mentor, que responde pela alcunha de Pet. Não deu outra. Pet abriu o placar com um gol olímpico espetacular e o Imperador fechou o caixão do Galo. Sensacional!

O gol do Pet foi filmado pelo Glauco e vocês podem ver aqui na câmera exclusiva do SobreFlamengo.


(O vídeo é de Glauco Furtado)

O clima do jogo


Todos os mineiros conhecidos de nós quatro nos orientaram a não ir com camisas do Flamengo, por conta da violência e ignorância da torcida do Atlético - em especial a Galoucura. Chegamos cedo e estacionamos tranquilamente em frente ao portão 2, o dos visitantes. Saímos do carro e fomos dar uma volta, comer um espetinho de frango com bacon numa das inúmeras barraquinhas especializadas no tropeirão, meio que um PF com feijão tropeiro, farofa, torresmo e alguma carne que sai, na média, por sete pila.

Os comentários que peguei de atleticanos que transitavam era de que estavam impressionados com a quantidade de policiais (parece que a carta do Márcio Braga para o Aécio Neves fez algum efeito) e também de que queriam pegar urubus na pancadaria. Inclusive paravam próximos à entrada da nossa torcida para mandar os tradicionais "ei Flamengo! Vai tomar xampu!". Vimos algumas camisas do Vasco por lá também. Acho que isso deve ter colaborado para a nossa vitória...

Dentro do Mineirão foi tudo uma maravilha. Com poucos ingressos sendo vendidos no Rio, as organizadas do Flamengo foram em menor número, o que fez muito bem para a nossa torcida (opinião minha, não necessariamente a mesma opinião do dono do blog, que fique claro). Antes do começo da partida éramos nós quatro e mais alguns que se juntaram a nós quem puxavam as músicas, uma sensação muito legal! Depois chegaram uns tambores e os profissionais assumiram a liderança. Mas a maioria da torcida era composta por flamenguistas mineiros mesmo. Cantamos o tradicional "MENGÔ!", "Vai pra cima deles mengô" e a melhor de todas, "Dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe mengo, seremos campeões" (o que chegou a me emocionar!).


O jogo eu não vou comentar


Até porque não dava para ver direito nada do que acontecia na metade de campo mais afastada da gente (ficamos na direção da bandeirinha de escanteio). A visão era muito ruim mesmo. Mas deu pra ver que foi um jogão, que o Tardelli é aquele mesmo que a gente conhece e que não consegue dar prosseguimento a nenhuma jogada (apesar da enorme disposição) e que é ridículo querer comparar ele ao Adriano. Ah! E que o Pet é foda mesmo, o craque do Brasileirão!


Depois do jogo


Tivemos que esperar mais de uma hora para sair do estádio por questões de segurança. Quando chegamos ao nosso carro, percebemos um grupo de torcedores da Galoucura nos esperando, por peceberem que a placa era do Rio de Janeiro. Ao nos aproximarmos, fomos duramente hostilizados com palavras de baixo calão, mesmo sem estarmos com camisas do Flamengo e sem falarmos nada, muito menos zoarmos os caras. Sofremos agressões leves (um chute no Max e um em mim) e entramos no carro para irmos embora. Os jovens meliantes foram embora ao perceberem a presença do policiamento.

É realmente muito triste ser agredido por bandidos sem sermos de qualquer organizada do Flamengo, sem estarmos com camisas do Flamengo - não que isso também pudesse ser motivo! -, sem fazermos nada que pudesse ofender os caras. Pelo menos deixaram o carro inteiro e pudemos seguir em paz para o Rio cheios de esperança, talvez até já cheios de confiança no título do Flamengo.

Agora é torcer para seguirmos vencendo. Pra Recife é difícil porque é longe e, portanto, mais caro. Agora, podem esperar outro relato de mais uma vitória do Mengão depois do Corinthans e Flamengo no Pacaembu!

Abraços,
Marcos Monnerat
(irmão do André, blogueiro de meia tijela e guitarrista do Don Robalo)

11 comentários:

André Amaral disse...

Muito bom, que aventura encarar o Mineirão e comemorar muito essa vitória.

A torcida estava foda, aquele "olé, oléee, oléeeee" no final foi emocionante.

Fera demais!!!

Lucas Mendes - DF disse...

Parabéns Marcos e à todos os Flamenguistas que botaram literalmente a cara à tapa e foram apoiar o Mais Querido!Vocês horam a Nação Rubro-Negra e levam à risca o 'Onde estiver, estarei'.
Foram premiados com esta bela vitória e com certeza sairam de Minas mais felizes que Flamenguista em dia de jogo!Show de bola!!!

Marcos Monnerat disse...

Opa! Obrigado pelos comentários! Realmente o olé no final do jogo foi muito foda! Muito legal também foi contar de 1 a 38 e depois cantar parabéns para os Atleticanos pelos anos de fila no campeonato brasileiro...

' ítalo disse...

Vocês são guerreiros cara!
Pode deixar que em Recife eu faço festa!
SRN

Ulynhazinha disse...

Bom ler isso, ainda bem que compartilharam este jogão conosco, bate uma pontinha de inveja por naum ter estado lá, mas uma gratidão por contar sua experiência à nós! Jogão esse, sei que jamais esquecerão!

SRN
DCF
E até a volta do jogo de Sampa!

Arthur Muhlenberg disse...

Show de bola o relato. Coisa de guerreiro sangue puro. Parabens pela disposição.

Denise disse...

Moro em BH e também fui ao jogo. Concordo que a nossa torcida ficou mais "a vontade" sem a presença das principais organizadas. Veio uma galera da Urubuzada, muito tranquila. Eu e meu amigo também quase apanhamos no fim do jogo, quando chegamos no estacionamento do Mineirinho, onde ele havia deixado o carro. A Galoucura é conhecida aqui em BH pela sua covardia. Já vi os caras partirem pra cima de casal com filhos pequenos no entorno do Mineirão. São um bando de recalcados. Mas a magnética deu show (cliché), gritou a plenos pulmões e mostrou aos Pateticanos o que é uma torcida de verdade. E o olé no final foi pra lavar a alma.
SRN
Denise

Glauco disse...

Pessoal, a nossa aventura narrada pelo Marcos foi demais e espero que todos invadam o Pacaembu contra o Corinthians, pois Recife é bem mais complicado... ;-)

Saudações Rubro-negra!

Glauco

Anônimo disse...

Rapaz, muito boa! Amarradão de ler!
E concordo com o correspondente que deixou no ar que 'o melhor pro ambiente do torcedor caseiro -povão- é as torcidas (des)organizadas ficarem de lado'. Sou totalmente contra esses marginais. Independente do time pelos quais 'dizem' torcer.
Grande abraço!

Flávio Pinheiro
----------------------------
http://www.almarubronegra.blogspot.com

Flávio R.S. disse...

Fala galera,
sou mineiro de Machado na região sul do estado, fui só para ver o jogo.A chegada foi pianinho com camisa "mocada" e cabeça baixa.Mas ver a Galoucura sair antes do fim do jogo com o rabo no meio das pernas ao som de olé, fez a cena se tornar inesquecível....valeu aos demais companheiros de torcida e aos jogadores, que fizeram valer cada centavo da viagem, lindo demais...

igor disse...

Igor Jabôr - tudo pelo fla
É muito gratificante ver a união da magnética e do fuderosão, vem trazendo bons frutos e uma ótima sensação de que o flamengo vem ressurgindo no futebol, e mostrando mais do que nunca é o melhor time do Brasil, fico muito feliz de participar da mesma torcida do que pessoas como todos que aqui estão postando, muito obrigado, e vamos cair pra dentro.
Grande abraço.
Deixou chegar f...