Começando a aprender como é o Flamengo no Engenhão

Nunca na minha vida foi tão fácil comprar um ingresso para um jogo decisivo do Flamengo, com perspectiva de ingressos se esgotando com grande antecedência. Graças aos trocentos pontos de venda de ingressos espalhados pela cidade para os jogos no Engenhão, pude escolher um muito próximo ao meu trabalho e ir lá na hora do almoço - e sair de uma improvável loja de biquinis, onde eu era o único procurando ingresso para o setor leste superior do Estádio Olímpico João Havelange, com o ticket na mão.

* * * * * * * * * * *

O Botafogo, é claro, tem todo o direito de mandar este jogo no Engenhão - e é triste que a diretoria do Flamengo comece a inventar histórias para transferir a partida a tão pouco tempo de sua realização, já com os ingressos à venda. Está no regulamento, e o estádio tem todas as condições de receber o evento - ou não estaríamos todos já sabendo que os clássicos todos durante o período de Maracanã fechado serão por lá. Na verdade, já tivemos Flamengo x Botafogo até mesmo naquela improvisada Arena Petrobras, montada no estádio da Portuguesa da Ilha, durante o Brasileiro de 2005, sem que nenhum grande incidente tenha sido noticiado. Basta que montem o esquema de segurança adequado.

Aí é que está. O Botafogo também teria direito, pelo regulamento, até de limitar a presença dos rubro-negros a 10% do estádio - e o pior é que alguns conselheiros por lá realmente consideraram esta ideia, algo que felizmente foi descartado por um dirigente mais sensato. Mas o negócio é que não sei nem se dá pra acreditar que as duas torcidas possam dividir o estádio meio a meio, como está previsto.

Quem esteve no Maracanã nas partidas decisivas do Estadual deste ano viu a diferença constrangedora de tamanho entre as duas torcidas no estádio - e aqueles eram jogos em que os dois times disputavam um título, em igualdade de condições. Se a desproporção já foi grande naquele momento, agora a comparação entre a vontade de ir ao estádio ver seu time jogar entre as torcidas de um e outro é simplesmente impossível. Estão impondo um limite artificial para a torcida do Flamengo, destinando setores determinados de igual tamanho para cada clube, mas o natural seria haver uma invasão rubro-negra do Engenhão neste domingo.

E com os ingressos se esgotando na velocidade em que estão, quem garante que não é isso o que acontecerá? Temos mesmo tantos botafoguenses correndo às bilheterias para acabar com os ingressos de seus setores, ou estarão torcedores do Flamengo apelando para comprar ingressos destinados aos alvi-negros? Em espaços de comentários em blogs e comunidades no Orkut, já há relatos dando conta de rubro-negros garantindo seu lugar no lado oposto do estádio. Pode ser que, chegando lá, realmente as torcidas tenham tamanho semelhante, mas...

Houve tempo - acreditem! - em que as pessoas eram mais civilizadas e não era necessária a divisão entre torcedores de times rivais. Hoje, nos acostumamos a acreditar que isso é impossível. Mas é bom a polícia estar preparada para a situação - que, se acontecer, só vai pegar de surpresa a autoridade que estiver muito distraída. No Maracanã, eles ainda espremem 70% ou 80% das pessoas em 50% do estádio (até o dia em que alguma tragédia aconteça por conta disso); no Engenhão, ao que parece, não vai ser assim que vai funcionar. Esperemos que estejam visualizando uma maneira de tudo acontecer sem grandes problemas.

12 comentários:

Rodrigo Machado disse...

André, desculpa desvirtuar o tema do post, mas gostaria de saber se você sabe se existe algum lugar que eu possa escutar o debate para presidecia do fla que está agendado para ocorrer dia 17/10 na rádio manchete. Mais uma vez, desculpas e obrigado. Abraços

André Monnerat disse...

Rodrigo, se é a Rádio Manchete AM, o site da rádio transmite a programação online (http://www.radiomanchete.com.br/).

Mas não tava sabendo desse debate não. 17/10 já passou - é 17/11?

Rodrigo Machado disse...

Foi mal, escrevi errado e só percebi depois que reli o comentario já publicado. O debate estaVA previsto para o dia 17/10 na rádio Manchete AM. Não consigo encontrar em lugar nenhum nenhuma referência sobre como foi o debate.
Soube deste debate pelo twitter do Areias e pelos sites do Pedro Ferrer e da Patrícia. Abraços e SRN!

flora disse...

pelo que eu li quem comprar o ingresso de um setor vai ter que ver o jogo nesse setor. Vao fazer como ja fizeram antes na branca no maraca. Vai ter q mostrar ou passar na roleta (nao sei como eh o esquema la) pra poder entrar nos setores. Quero ver na pratica. Espero que nao tenha invasao.

Bruno CML disse...

Desculpa fugir do teama mas é brincadeira esse Marcio Braga hein, puta que pariu... Tem sempre que ficar falando merda, o time e o Andrade tão pegando humildade, dando um passo de cada vez aí vem o presidente falar merda, aí não dá.

Porque ele nao aparece quando a fase do time ta ruim? Já nao basta ter colocado o safado do Kleber Leite e deixado o cara gastar o que tinha e o que nao tinha, e ainda atrapalha falando essas besteiras.

Ainda bem que faltam dois meses só pra acabar o mandato dele.

Bruno CML disse...

*pregando humildade, e não pegando.

André Monnerat disse...

Flora, pois é: em tese, vão ter que conviver rubro-negros e botafoguenses lado a lado (se tivermos mesmo uma quantidade considerável de torcedores do Flamengo com ingressos pra estes setores). É uma questão de ver o quanto as pessoas conseguem ser civilizadas e o quanto a polícia vai estar preparada pra essa situação.

E Bruno, eu realmente não me preocupo com o Márcio Braga - falei a mesma coisa quando ele veio com coisas desse tipo no ano passado. Acho que essas declarações não mudam nada no desempenho do time, nem do adversário. O maior mal que podem fazer é virar motivo de gozação depois, se o time por acaso fracassar.

Saulo disse...

se eu não conseguir comprar ingressos pra ala Leste superior vou comprar sem constrangimento pra oeste superior.

Marcos Monnerat disse...

Eu até tenho muita vontade de comprar o ingresso pro setor do Botafogo e ir na marra, só pra ajudar a mostrar a grandeza da torcida do Flamengo. Mas sinceramente tenho medo. Medo do caminho, medo das torcidas organizadas... Enfim, medo da incivilidade que reina atualmente no Rio de Janeiro. Especialmente depois dos últimos acontecimentos por conta da confusão no morro dos Macacos.

nadermelo disse...

Bruno CML, concordo com vc em genero, número e grau, já estudei psicologia do esporte e sei que dao existe nenhuma ferramente que gere maior motivação no adversário do que o menosprezo ou coisas do tipo, acho que o marcio braga só precisa ficar calado, desta forma ja dará uma imensa contribuição ao time!!

Daniel Felix disse...

André, a partida para o engenhão tecnicamente não muda em nada não é? mais, pena que os clubes não poderão jogar no maracanã, seria o último clássico no estádio, mas não há tempo hábil para uma mudança, de acordo com o estatudo do torcedor, que são de 10 dias de antecedencia, mas financeiramente seria bom.
André, ouço falar bastante que o Flamengo vai se acostumar com o engenhão, mas como falou uma vez o JHA, poderia ser aproveitado a Arena Petrobrás não é? e ter a renda toda para o clube, com um acordo com a lusa.

André Monnerat disse...

Daniel, eu publiquei um texto aqui há muito tempo dando a sugestão justamente de partir para uma solução como a da Arena da Ilha. Com tempo pra fazer, e a perspectiva de usar por anos, daria pra levantar parcerias bem interessantes pra fazer algo bem melhor do que se conseguiu em 2005.

Só que o tempo passou e ninguém se mexeu. A solução tem que aparecer pra daqui a três meses! É difícil criar algo novo em tão pouco tempo.

E aquele modelo tem um problema: hoje em dia, a CBF veta o uso de arquibancadas tubulares como as que foram montadas na época.